Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O sambista nascido na banda do Bonifácio de Carvalho

Antonio de Godoy, chefe de polícia, mandou expedir editais tornando público...


Ademir Medici

16/02/2015 | 07:00


“Antonio de Godoy, chefe de polícia, mandou expedir editais tornando público que é absolutamente proíbida a venda de relógios, carrapichos, espanadores, graxas e quaisquer outros objetos destinados ao jogo de entrudo.”

Cf. O Estado de S. Paulo, 10-2-1905.

Na história do Carnaval de Mauá, a presença de Getúlio Domingues Ribeiro, o Nenê Berruga. Traçar o seu perfil foi a pauta da repórter Ângela Bortoletto para o Carnaval 1985. Foram felizes, Ângela e o repórter-fotográfico Mauricio Pavan, que flagrou Nenê Berruga cantando e ajudando os destaques da Escola de Samba Flor do Morro – num momento de apuro em plena apresentação.

Do texto de Ângela, que o Diário publicou em 20 de fevereiro de 1985:

Nenê Berruga só tira o seu chapéu vermelho na hora de entrar na avenida. Completou 29 anos no sábado de Carnaval. Nasceu em São Caetano, mas está em Mauá desde 1969. Convive com a Flor do Morro desde a fundação da escola, como bloco, em 1975, originário da bateria da torcida do time de futebol também chamado Flor do Morro, no Jardim Zaíra.

“Adoro o Carnaval. Desde o time de futebol, do bloco, e da escola, não abandonei o samba. Carnaval a gente faz porque gosta. Ninguém sabe os problemas que passamos. A família reclama que eu não dou atenção, a gente fica vários dias sem dormir ou conversar com os filhos. O jeito é a família se adaptar ao nosso ritmo.”

Desde o começo da história da Flor do Morro Nenê Berruga esteve na direção da agremiação. Subir o morro com Jair Sanches e Olimpio Gonçalves, transportando fantasias de animais – cavalos de pau e vacas – para assustar as crianças no Carnaval.

As lições que aprendeu na banda do Colégio Bonifácio de Carvalho, em São Caetano, foram importantes. Tocava caixa, pistão e surdo. “Eu só lamento que a minha cidade, São Caetano, não tenha Carnaval de rua”, relatava Berruga em 1985.

Trinta anos depois, Nenê Berruga atua na Casa de Cultura e Museu Barão de Mauá. Fonte importante para se escrever a história do Carnaval da cidade.

Mais notícias do Carnaval 1985

Na Associação dos Funcionários Públicos de São Bernardo, o Carnaval New Wave...

- Associação Desportista Classista Mercedes-Benz espera 5.000 pessoas por noite. É o Carnaval do Arco-Iris, com decoração de Joaquim Erculano dos Santos.

- Na Associação dos Funcionários Públicos de Diadema, o Carnaval do Povo. Responsável pela organização: Gildo Rosa.

- Escola de Samba Rosas Negras, de São Bernardo, inova: mulheres e homens com pouca roupa em quase todas as alas.

- Cinco clubes que promoviam Carnaval: Clube de Campo do ABC, Real Center de São Caetano, Andorinhas de Ribeirão Pires, Ribeirão Pires FC e Studio 95 de Rio Grande da Serra.

- Entre as temáticas, ‘Barracão do Mundo’, ‘Carnaval da Democracia’, ‘Carnaval do Mundo da Mágica’, ‘Carnaval Exportação’.

- Personagem: dona Fé Barrochi Faria, costureira-sambista da Escola de Samba Leões do Vale, de Santo André.

- Em São Paulo, em plena Avenida Tiradentes, o bloco Gaviões da Fiel homenageia os 75 anos do Corinthians, com o samba-enredo Eternamente em Nossos Corações...

Diário há 30 anos

Sábado, 16 de fevereiro de 1985 – ano 27, nº 5751

Manchete – Membros do novo governo vão negociar com FMI

Santo André – Ocupantes deixam as obras do posto 3 dos bombeiros, na Avenida Martim Francisco, em Vila Lucinda.

- Indústria e Informática – Computadores agilizam vendas da rede de concessionárias Mercedes-Benz.

Futebol – Na Copa São Paulo, Santo André empata e está eliminado: 1 a 1 em Santos diante da Portuguesa; na Rua Comendador Souza, Capital, Juventus 10, Taboão, de São Bernardo, 0.

Em 16 de fevereiro de...

1875 – Inaugurada a Escola Normal de São Paulo.

1880 – Um desmoronamento no primeiro plano inclinado da serra suspende o tráfego de trens. Chove muito.

1915 – A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘A continuação dos canhoneios ao longo da frente da Bélgica e na França’.

1950 – Lei municipal número 541 oficializa o Hino de Santo André, com letra do professor José Amaral Wagner e música do professor Luiz Carlos da Fonseca e Castro.

1955 – Nasce Marcos Roberto Bonani: empresário, publicitário, jornalista. Um intelectual da comunicação. Todo idealismo em prol da sua Santo André e de entidades como a Acisa (Associação Comercial e Industrial de Santo André).

1975 – Prefeito Geraldo Faria Rodrigues inicia despachos nos bairros de São Bernardo, o que se repetiria todos os domingos. Ele e o secretariado percorriam a cidade numa Kombi, dirigida pelo secretário de Governo, advogado André Avelino Coelho.

Hoje

- Dia Internacional de Combate ao Câncer Infantil

Santos do dia

- Onésimo. Viveu entre os séculos 1 e 2. De escravo a bispo de Efeso. Contemporâneo a São Paulo, seu guia e orientador, e mártir cristão.

- Jovita

- José de Antioquia

- Geórgia 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;