Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Comissão rejeita repasse ao Consórcio

Montagem/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Setor de Finanças da Câmara de São Caetano dá
parecer contrário a aumento de verba ao colegiado


Júnior Carvalho
Especial para o Diário

20/11/2014 | 07:00


De forma unânime, a Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara de São Caetano deu parecer contrário ao projeto encaminhado pelo prefeito Paulo Pinheiro (PMDB) que impulsiona em 87,5% o repasse de verba ao Consórcio Intermunicipal em 2015. A medida autoriza o Paço a aumentar a transferência de recursos ao colegiado de prefeitos dos atuais R$ 2,4 milhões para R$ 4,5 milhões no próximo ano.

O texto deve ir a votação na terça-feira, quando os parlamentares decidirão se mantêm ou derrubam o parecer emitido pela comissão e, em seguida, votarão o projeto. Como o governo detém apoio da maioria no Legislativo, a tendência é que o parecer seja rejeitado e a medida aprovada com tranquilidade.

Datado de terça-feira, o relatório da comissão frisa que o repasse ao Consórcio teve “acréscimo não justificado”, mas ressalta não ter “nada a opor” às outras transferências, já que o projeto de Pinheiro também prevê depósito a mais oito órgãos. Diferentemente do Consórcio, as demais subvenções subiram apenas 5%. “O projeto não justifica aumento tão grande no repasse ao Consórcio. Se for usar o mesmo critério, por que não aumentar no mesmo patamar (87,5%) as outras contribuições?”, questionou o vereador Beto Vidoski (PSDB), que preside a Comissão de Finanças da Casa.

O parecer negativo do grupo foi assinado por todos os cinco integrantes, incluindo Edison Parra (PHS) e os governistas Chico Bento (PP) e Severo Neto (PSB). Antes de ir a plenário, a proposta passará pelo crivo da Comissão de Justiça e Redação.

Líder do governo na Câmara, Jorge Salgado (Pros) acusou os representantes da comissão de “uso político” do assunto e explicou que “é impossível comparar” os repasses ao Consórcio e a outras entidades. “Tem de olhar de forma diferenciada. (A transferência) Ao Consórcio é maior porque tem projetos para as sete cidades do Grande ABC”, argumentou Salgado.

As justificativas do governista, porém, foram contestadas. “Ano passado aumentaram o repasse à entidade com discurso de que haveria mais estrutura para o Consórcio destinar verbas a São Caetano. Mas até agora não vi nada”, criticou Parra.

Sob orientação do presidente da entidade e prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho PT), todos os chefes dos Executivos quase dobraram o repasse dos cofres públicos ao Consórcio para 2015.

Prefeitos negam falta de informação

 

Leandro Baldini<br>Do Diário do Grande ABC

 

Prefeitos da região contestaram as declarações dos vereadores de que o aumento no repasse ao Consórcio Intermunicipal para o próximo ano não foi previamente discutido com as Câmaras. Depois de o Diário antecipar que as prefeituras do Grande ABC decidiram turbinar a transferência de verbas à conta do Consórcio em 2015, parlamentares reclamaram da falta de comunicado prévio.

“A gente chamou (os vereadores) e conversamos, eles foram informados (do aumento)”, argumentou o prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), que é vice-presidente do colegiado. No próximo ano, Diadema transferirá R$ 4,3 milhões aos cofres do Consórcio – 80,4% a mais que o valor destinado em 2014, de R$ 2,3 milhões.

 

Para o prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), os parlamentares que alegaram desconhecer o aumento “não buscaram se interessar” pelo assunto. “Os vereadores estão mais do que cientes. São recursos que viabilizarão importantes obras não só para a cidade como a região”, salientou.

 

Em Santo André, Carlos Grana (PT) aumentou o repasse em 37,6% (vai de R$ 3,9 milhões para R$ 5,3 milhões). Já em Mauá, Donisete Braga (PT) despenderá R$ 3,7 milhões em 2015, ante R$ 2 milhões (alta de 85%). Em Ribeirão Pires, Saulo Benevides quase dobrou o recurso ao Consórcio: passará de R$ 529 mil para R$ 1 milhão (salto de 95%) no próximo ano. (Colaborou Júnior Carvalho)



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;