Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Quase um centenário


Anelisa Lopes
Do Diário do Grande ABC

30/01/2007 | 20:34


Em comemoração ao aniversário de 453 anos da cidade de São Paulo, celebrados na última quinta-feira, o evento Clássicos de Competição, que aconteceu no autódromo de Interlagos, em São Paulo, contou um pouco da história dos carros de corrida no Brasil desde a década de 30 e também expôs algumas raridades sobre quatro rodas.

Uma delas é o Le Zebre, importado da França em 1909 pela família do aviador Alberto Santos Dumont. Segundo o curador da mostra Antonio Carlos de Oliveira, é bem possível que esse seja o carro mais antigo do Brasil. “Houve muita dificuldade para traçar a história do veículo, já que não há documentação disponível”, explica.

O Le Zebre, que pertence ao Museu do Automóvel de São Paulo, foi encontrado em um porão de um pequeno castelo, que estava prestes a ser demolido, na via Anchieta, próximo ao bairro do Ipiranga, pertencente à família Samarone.

O antigo levou 18 anos para ser restaurado seguindo as características do modelo original e hoje funciona normalmente, mas dificilmente sai do museu.

A raridade é equipada com um motor a gasolina monocilíndrico e sua principal particularidade é uma das duas buzinas presente no modelo. O equipamento tem o formato de uma serpente, que vai até a dianteira do automóvel, com um olho de verdade, embalsamado, do animal.

Lampiões a querosene, volante de madeira, pára-brisa exclusivo para o motorista em forma de monóculo e faróis a carbureto também são detalhes que tornaram o veículo tão exclusivo.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Quase um centenário

Anelisa Lopes
Do Diário do Grande ABC

30/01/2007 | 20:34


Em comemoração ao aniversário de 453 anos da cidade de São Paulo, celebrados na última quinta-feira, o evento Clássicos de Competição, que aconteceu no autódromo de Interlagos, em São Paulo, contou um pouco da história dos carros de corrida no Brasil desde a década de 30 e também expôs algumas raridades sobre quatro rodas.

Uma delas é o Le Zebre, importado da França em 1909 pela família do aviador Alberto Santos Dumont. Segundo o curador da mostra Antonio Carlos de Oliveira, é bem possível que esse seja o carro mais antigo do Brasil. “Houve muita dificuldade para traçar a história do veículo, já que não há documentação disponível”, explica.

O Le Zebre, que pertence ao Museu do Automóvel de São Paulo, foi encontrado em um porão de um pequeno castelo, que estava prestes a ser demolido, na via Anchieta, próximo ao bairro do Ipiranga, pertencente à família Samarone.

O antigo levou 18 anos para ser restaurado seguindo as características do modelo original e hoje funciona normalmente, mas dificilmente sai do museu.

A raridade é equipada com um motor a gasolina monocilíndrico e sua principal particularidade é uma das duas buzinas presente no modelo. O equipamento tem o formato de uma serpente, que vai até a dianteira do automóvel, com um olho de verdade, embalsamado, do animal.

Lampiões a querosene, volante de madeira, pára-brisa exclusivo para o motorista em forma de monóculo e faróis a carbureto também são detalhes que tornaram o veículo tão exclusivo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;