Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Pensão de filho de Ronaldinho pode ultrapassar R$ 100 mil



04/01/2007 | 11:52


A disputa judicial pelo pagamento da pensão alimentícia começou a interferir na rotina do filho do atacante Ronaldinho Gaúcho, do Barcelona. No início de novembro, o jogador foi condenado a pagar R$ 20 mil para João, de 2 anos, e a partir da sentença suspendeu vários benefícios que concedia ao menino, como segurança particular. Levando em conta a decisão do craque, o juiz Antonio Aurélio Duarte, da 2ª Vara de Família do Tribunal de Justiça do Rio, regional Barra da Tijuca, em dezembro, optou por aumentar o valor a ser depositado para R$ 30 mil.

A decisão é de caráter provisório e terá validade enquanto a pensão final não for determinada pela Justiça. A tendência é a de que este valor ultrapasse a R$ 100 mil. O padrão neste tipo de processo é que o pagamento seja fixado entre 15% a 40% dos rendimentos do réu. Vale lembrar que Ronaldinho recebe aproximadamente R$ 5 milhões mensais.

João foi fruto de um relacionamento de Ronaldinho Gaúcho com a dançarina Janaína Nattielle Viana Mendes, que ingressou na Justiça para o filho ter direito à pensão. Antes da primeira definição do valor a ser depositado, o jogador contribuía espontaneamente com aproximadamente R$ 10 mil.

Outro ponto questionado na Justiça que influenciará no valor da pensão é o apartamento onde moram Janaína e o filho de Ronaldinho. Os dois residem em um quarto e sala, com cerca de 70 metros quadrados, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo pessoas próximas à mãe de João, há o desejo de mudança para um imóvel maior, onde ele teria mais conforto.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pensão de filho de Ronaldinho pode ultrapassar R$ 100 mil


04/01/2007 | 11:52


A disputa judicial pelo pagamento da pensão alimentícia começou a interferir na rotina do filho do atacante Ronaldinho Gaúcho, do Barcelona. No início de novembro, o jogador foi condenado a pagar R$ 20 mil para João, de 2 anos, e a partir da sentença suspendeu vários benefícios que concedia ao menino, como segurança particular. Levando em conta a decisão do craque, o juiz Antonio Aurélio Duarte, da 2ª Vara de Família do Tribunal de Justiça do Rio, regional Barra da Tijuca, em dezembro, optou por aumentar o valor a ser depositado para R$ 30 mil.

A decisão é de caráter provisório e terá validade enquanto a pensão final não for determinada pela Justiça. A tendência é a de que este valor ultrapasse a R$ 100 mil. O padrão neste tipo de processo é que o pagamento seja fixado entre 15% a 40% dos rendimentos do réu. Vale lembrar que Ronaldinho recebe aproximadamente R$ 5 milhões mensais.

João foi fruto de um relacionamento de Ronaldinho Gaúcho com a dançarina Janaína Nattielle Viana Mendes, que ingressou na Justiça para o filho ter direito à pensão. Antes da primeira definição do valor a ser depositado, o jogador contribuía espontaneamente com aproximadamente R$ 10 mil.

Outro ponto questionado na Justiça que influenciará no valor da pensão é o apartamento onde moram Janaína e o filho de Ronaldinho. Os dois residem em um quarto e sala, com cerca de 70 metros quadrados, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo pessoas próximas à mãe de João, há o desejo de mudança para um imóvel maior, onde ele teria mais conforto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;