Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mesmo com falta d'água, valor da conta dobra

Moradores do Jardim Silveira reclamam da cobrança do Semasa


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

21/01/2012 | 07:00


Não bastasse a constante intermitência no abastecimento de água em dezembro e neste início de ano, moradores do Jardim Silveira, em Santo André, se assustaram ao perceber aumento no valor da cobrança pelo serviço neste período. Há casos em que o montante cobrado dobrou de um mês para outro, apesar da queda no consumo.

Na residência da professora Sueli Aparecida de Pieri, 44 anos, o gasto de água teve redução de cinco metros cúbicos de novembro para dezembro, mas o valor da fatura dobrou. Enquanto a última conta do ano foi de R$ 81,22, a de janeiro subiu para R$ 166,17. "Justamente no mês em que mais faltou água o valor cobrado foi exorbitante", reclama a moradora da Rua Natal há cinco anos.

A dona de casa Silvia Prado Zaratini, 47, também observou o aumento no valor cobrado pelo consumo de água. Acostumada a pagar em torno de R$ 40 por mês, ela afirma ter se assustado com a conta de janeiro, que cobra R$ 77. "A gente tenta economizar, lava quintal com balde, mas não tem adiantado", lamenta.

"Moro aqui há 15 anos, mas de uns tempos para cá a intermitência no abastecimento de água tem piorado", observa a costureira Lídia Soares Pedroso, 68. Segundo ela, se houvesse aviso por parte do Semasa sobre a possibilidade de falta de água, a população poderia se preparar e não ser pega de surpresa.

O Semasa informou que a região teve problemas de abastecimento durante dezembro, quando houve a queda de energia elétrica na Estação Elevatória de Sapopemba, da Sabesp, responsável pelo envio de 74% da água consumida no município. O desabastecimento foi observado das 18h15 do dia 23 até às 7h do dia 24, e afetou diversos bairros da cidade.

Em relação aos valores, o Semasa orienta os moradores a levar sua conta de água, com a leitura do hidrômetro anotada, a um dos cincos postos de atendimento da autarquia na cidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mesmo com falta d'água, valor da conta dobra

Moradores do Jardim Silveira reclamam da cobrança do Semasa

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

21/01/2012 | 07:00


Não bastasse a constante intermitência no abastecimento de água em dezembro e neste início de ano, moradores do Jardim Silveira, em Santo André, se assustaram ao perceber aumento no valor da cobrança pelo serviço neste período. Há casos em que o montante cobrado dobrou de um mês para outro, apesar da queda no consumo.

Na residência da professora Sueli Aparecida de Pieri, 44 anos, o gasto de água teve redução de cinco metros cúbicos de novembro para dezembro, mas o valor da fatura dobrou. Enquanto a última conta do ano foi de R$ 81,22, a de janeiro subiu para R$ 166,17. "Justamente no mês em que mais faltou água o valor cobrado foi exorbitante", reclama a moradora da Rua Natal há cinco anos.

A dona de casa Silvia Prado Zaratini, 47, também observou o aumento no valor cobrado pelo consumo de água. Acostumada a pagar em torno de R$ 40 por mês, ela afirma ter se assustado com a conta de janeiro, que cobra R$ 77. "A gente tenta economizar, lava quintal com balde, mas não tem adiantado", lamenta.

"Moro aqui há 15 anos, mas de uns tempos para cá a intermitência no abastecimento de água tem piorado", observa a costureira Lídia Soares Pedroso, 68. Segundo ela, se houvesse aviso por parte do Semasa sobre a possibilidade de falta de água, a população poderia se preparar e não ser pega de surpresa.

O Semasa informou que a região teve problemas de abastecimento durante dezembro, quando houve a queda de energia elétrica na Estação Elevatória de Sapopemba, da Sabesp, responsável pelo envio de 74% da água consumida no município. O desabastecimento foi observado das 18h15 do dia 23 até às 7h do dia 24, e afetou diversos bairros da cidade.

Em relação aos valores, o Semasa orienta os moradores a levar sua conta de água, com a leitura do hidrômetro anotada, a um dos cincos postos de atendimento da autarquia na cidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;