Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Megaoperação da PM pára Jd.Sto.André


Bruno Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

20/04/2007 | 07:10


A Polícia Militar realizou quinta-feira uma operação especial para combate ao tráfico de drogas, no Jardim Santo André. Ao todo, 110 homens da PM foram deslocados para a operação, porém, apenas duas bocas (pontos de venda de tráfico) foram estouradas, quatro pessoas presas, apreendidas maconha, crack e cocaína e cinco carros com documentação irregular apreendidos. Segundo a PM, 261 pessoas foram revistadas.

A ação foi coordenada pelo 41º Batalhão de Polícia, responsável pela área. Teve apoio da Força Tática de Mauá e São Bernardo, da Cavalaria da PM e suporte aéreo do grupamento Águia.

Foram quase dois meses de planejamento. “Cruzamos informações do disque-denúncia, do Infocrim (Sistema de Informações Criminais da Polícia) e de agentes infiltrados na área”, disse o capitão Temístocles Telmo, um dos responsáveis pela operação.

A PM mapeou os pontos críticos do bairro, enviou agentes para fotografá-los e usou imagens de satélite para instruir os soldados sobre a ação. Quando entraram na favela, os PMs já sabiam onde estava a droga.

“Tínhamos também nomes e fotografias dos suspeitos de ligação com o tráfico”, explicou o capitão Telmo. “Todos entraram na favela por pontos diferentes e ao mesmo tempo. Não tinham como escapar”, completou. A PM obteve na Justiça dois mandados de busca e apreensão, nos locais onde as bocas foram encontradas.

Em um dos casos, a polícia entrou na casa onde havia mandado de busca, mas não encontrou drogas. No fundo da casa, que dava para um morro descampado, um maior e um menor estavam escondidos, portanto drogas, mas desarmados. Ao virem a polícia, eles tentaram escapar pelo morro. Porém a subida estava escorregadia por causa do barro e eles não conseguiram correr e foram pegos. “Ficou mais difícil encontrar traficantes armados. Com a nova lei do desarmamento, eles sabem que se forem presos armados perdem o direito à fiança. Por isso, preferem se arriscar sem armas”, disse um dos policiais.

Enquanto a operação ocorria na favela do Jardim Santo André, um bloqueio policial foi montado na Estrada do Pedroso, lado oposto à entrada da favela. Ali não houve apreensão de drogas e nem prisões, mas a polícia recolheu cinco carros com irregularidades nos documentos.

Com a presença da Cavalaria, do Águia e de 30 carros da polícia, a operação parou a região. “A rádio fofoca está a mil hoje”, disse uma moradora.

Não houve confronto entre policiais e traficantes em nenhum momento. A operação teve início às 13h e terminou às 20h. “Mais que isso não dá. Perderíamos o elemento surpresa”, disse uma oficial do Departamento de Assuntos Civis do 41º Batalhão.

A área onde ocorreu a operação é considerada pela polícia o principal ponto de tráfico de drogas em Santo André no momento. Cinco ônibus foram queimados no bairro durante as ondas de ataque do PCC (Primeiro Comando da Capital) em maio do ano passado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;