Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Pinheiro espera pelo PTB, que tem candidato próprio

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Para prefeito de São Caetano, ainda é possível contar com petebistas no pleito de outubro; partido cogitou vice


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

26/02/2016 | 07:00


Pré-candidato à reeleição, o prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), revelou que ainda espera contar com o PTB em seu arco de alianças na eleição de outubro, embora o partido já tenha anunciado que terá candidato próprio ao Palácio da Cerâmica. Para o peemedebista, os petebistas ainda não “fecharam” as conversas em torno do processo eleitoral deste ano.

Aliado de primeira hora do governo Pinheiro, o PTB sustenta que lançará nome próprio ao Paço, com o consentimento do presidente estadual do partido, Campos Machado. Ex-articulador da administração, Pádua Tortorello (PTB) se colocou como pré-candidato a prefeito pela legenda. Internamente, porém, petebistas pró-Pinheiro acreditam que a postura é apenas manobra para pleitear a vaga de vice do peemedebista. Campos já sentenciou que o partido não apoiará o ex-prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), por conta do mal-estar criado pela saída do ex-gestor do partido.

“É normal cada partido querer agir conforme o que pretende. O PTB está indo por essa linha e os outros partidos também. Mas isso é uma coisa que ainda está se discutindo, não fecharam nada nesse sentido. Política é diálogo. Nossa expectativa é a de que o PTB venha conosco e nos ajudem nessa eleição”, ponderou o chefe do Executivo, que não quis polemizar as declarações de Campos de que “não há volta” na decisão da sigla em integrar o páreo.

O debate em torno do parceiro de chapa de Pinheiro ainda é guardado a sete chaves pela cúpula do Paço. Recentemente, o peemedebista afirmou que a tendência era de que o nome sairia da Câmara, já que os dois principais postulantes ao posto são os vereadores Paulo Bottura (PTB) e Jorge Salgado (Pros). Ao lançar pré-candidatura de Pádua, Bottura não descartou recuo do projeto próprio se os índices do prefeiturável não chegarem aos hoje protagonistas da eleição em São Caetano.

Nos bastidores, a posição do PTB também foi enxergada como saída ao racha interno na legenda. Enquanto alguns insistem em aderir ao projeto de reeleição de Pinheiro, parte da sigla, como o vereador Flávio Rstom e o próprio Pádua, ainda sonhava com o partido ao lado de Auricchio em outubro. A aversão de Campos à candidatura do ex-prefeito, entretanto, enterrou o movimento. A ideia de nome petebista na disputa também alimenta o resgate da hegemonia da sigla na cidade, cujo o partido governou por quase 30 anos. O ciclo foi quebrado em 2012, quando Pinheiro derrotou a candidata governista escolhida por Auricchio, Regina Maura Zetone (hoje no PSDB).

Outra sigla que mira a vice de Pinheiro é o PSB, do vereador Sidnei Bezerra da Silva, o Sidão da Padaria. Mas a direção estadual do partido ainda analisa possibilidades de apoio a Auricchio.
(Colaborou Natália Fernandjes) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;