Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Idade avançada deve elevar valor do plano, diz Pery

Presidente da Câmara admite reajuste em novo contrato da operadora de saúde a servidores


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

12/07/2018 | 07:00


Idade avançada de funcionários da Câmara de São Bernardo e seus dependentes deve fazer saltar o valor do convênio médico. Com o contrato da empresa responsável prestes a vencer, já que a cada cinco anos a Casa tem a obrigação de rever o acordo, o reajuste tem assustado os colaboradores que trabalham no Legislativo.

Hoje, a Câmara paga R$ 394,90 por beneficiário do convênio, independentemente da idade. Por mês, a Casa gasta por volta de R$ 315 mil com as 800 pessoas vinculadas à Câmara, entre assessores de vereadores e de setores administrativos e seus dependentes. A estimativa da Casa é que a quantia alcance a marca de R$ 500 por pessoa.

“Ainda não temos os números exatos sobre os valores. Uma comissão foi formada para avaliar as melhores opções”, pontuou o presidente da Câmara, Pery Cartola (PSDB). Segundo o parlamentar, já há um desconto de 15% no contrato atual. Nos bastidores da Casa, o comentário é que o valor suba por volta de 60%, índice refutado pelo tucano.

Conforme Pery, a aprovação da atual empresa – Intermédica/NotreDame – era de 90%, quando do início da operação em 2013, mas isso foi mudando ao longo do tempo. “Hoje a aprovação é bem menor e isso também pesa na hora de buscar mudança de empresa. Mas afirmo que o valor cobrado não irá mudar muito”, argumentou.

Um dos problemas que podem, de fato, fazer com que valores aumentem é a alta taxa de sinistralidade que se encontra entre os usuários dos convênios. Segundo o próprio presidente da Casa, o índice ronda entre 65% e 70%. “Alguns colaboradores pagaram o convênio durante 30 anos e, agora que estão precisando usar, não estão conseguindo, devido problemas com o plano”, disse.

Pery alegou que a cotação de nova empresa de saúde que cuide do convênio médico será “uma batalha” e que já há muitas pessoas afirmando coisas sem que tenham embasamento para tal. “Esta é mais uma batalha que explode em minhas mãos. Terei cautela para cuidar disso. Esse é um dos motivos que me fizeram iniciar os estudos tão cedo”, comentou o parlamentar. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;