Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Capivara aparece em trecho do Tamanduateí na Av. dos Estados

Andréa Iseki/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Animal atraiu a atenção de moradores, comerciantes e curiosos


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

02/10/2014 | 07:01


A presença de um animal inusitado surpreendeu os moradores da Vila Metalúrgica, em Santo André, na tarde de ontem. Na altura do número 2.150 da Avenida dos Estados, uma capivara apareceu no Rio Tamanduateí, atraindo muitos curiosos.

Conforme a moradora da região Dalila Maria Alves, 61 anos, a capivara teria aparecido ali pela manhã. “Primeiro só vi a cabecinha dela bem em frente à minha casa. Aí ela nadou até chegar nessa altura.”

A dona de casa disse ter chamado os bombeiros, que não retiraram o bicho. “Eles disseram que ela vivia naturalmente neste lugar, no rio, então não precisavam removê-la.”

Já o segurança de um estabelecimento de autopeças Luiz Carlos Marcondes, 53, disse que a capivara apareceu ontem porque a Prefeitura podou o local. “Quando o pessoal vinha cortando o matagal, ela vinha correndo. Uma pena que ela fica aqui nessa sujeira, já que o rio começa limpinho, mas essa parte do Grande ABC e de São Paulo é bem poluída.”

O motoboy Bernabe Trujilho, 31, disse que foi a primeira capivara que ele viu na cidade. “Vi muitas no Paraná, mas aqui é a primeira vez. Desde cedo que ela está no rio e todo mundo está tirando foto. Ela gostou de posar”, afirmou.

“Ela virou a atração do dia. Também é a primeira que vejo ao vivo, antes só mesmo na televisão”, garantiu o comerciante Alexandre Cuchanovicz, 39.

Enquanto a equipe do Diário estava no local, um carro do Corpo de Bombeiros chegou a parar, mas não removeu o animal. Os bombeiros disseram que esse é o hábitat natural dela. E eles estão certos, conforme o professor de Biologia da Fundação Santo André José Luis Laporta.

O especialista afirmou que a capivara acaba se adaptando ao rio poluído. “Aquele é realmente o espaço dela, mesmo que esteja sujo. Não é a condição ideal para o animal, mas ele vai se adaptando ao ambiente, já que é parente dos ratos.”

De acordo com o professor, a capivara não tem lugar fixo. “Ela está sempre transitando à procura de um local com condições melhores. Tende a se esconder se observar uma aglomeração de pessoas, mas não vai atacar ninguém. Ela se alimenta de frutas, sementes e vegetais.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Capivara aparece em trecho do Tamanduateí na Av. dos Estados

Animal atraiu a atenção de moradores, comerciantes e curiosos

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

02/10/2014 | 07:01


A presença de um animal inusitado surpreendeu os moradores da Vila Metalúrgica, em Santo André, na tarde de ontem. Na altura do número 2.150 da Avenida dos Estados, uma capivara apareceu no Rio Tamanduateí, atraindo muitos curiosos.

Conforme a moradora da região Dalila Maria Alves, 61 anos, a capivara teria aparecido ali pela manhã. “Primeiro só vi a cabecinha dela bem em frente à minha casa. Aí ela nadou até chegar nessa altura.”

A dona de casa disse ter chamado os bombeiros, que não retiraram o bicho. “Eles disseram que ela vivia naturalmente neste lugar, no rio, então não precisavam removê-la.”

Já o segurança de um estabelecimento de autopeças Luiz Carlos Marcondes, 53, disse que a capivara apareceu ontem porque a Prefeitura podou o local. “Quando o pessoal vinha cortando o matagal, ela vinha correndo. Uma pena que ela fica aqui nessa sujeira, já que o rio começa limpinho, mas essa parte do Grande ABC e de São Paulo é bem poluída.”

O motoboy Bernabe Trujilho, 31, disse que foi a primeira capivara que ele viu na cidade. “Vi muitas no Paraná, mas aqui é a primeira vez. Desde cedo que ela está no rio e todo mundo está tirando foto. Ela gostou de posar”, afirmou.

“Ela virou a atração do dia. Também é a primeira que vejo ao vivo, antes só mesmo na televisão”, garantiu o comerciante Alexandre Cuchanovicz, 39.

Enquanto a equipe do Diário estava no local, um carro do Corpo de Bombeiros chegou a parar, mas não removeu o animal. Os bombeiros disseram que esse é o hábitat natural dela. E eles estão certos, conforme o professor de Biologia da Fundação Santo André José Luis Laporta.

O especialista afirmou que a capivara acaba se adaptando ao rio poluído. “Aquele é realmente o espaço dela, mesmo que esteja sujo. Não é a condição ideal para o animal, mas ele vai se adaptando ao ambiente, já que é parente dos ratos.”

De acordo com o professor, a capivara não tem lugar fixo. “Ela está sempre transitando à procura de um local com condições melhores. Tende a se esconder se observar uma aglomeração de pessoas, mas não vai atacar ninguém. Ela se alimenta de frutas, sementes e vegetais.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;