Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Marido de 5 mulheres e pai de 29 filhos será processado


Das Agências

15/05/2001 | 08:52


O mórmon norte-americano Tom Green, casado com cinco mulheres e pai de 29 filhos, será processado por poligamia. Sua religião condena a prática há mais de um século e abandonou-a em troca do estatuto de Estado anexado a Utah (oeste), onde vive a maior comunidade de adeptos desta religião nos EUA.

As cinco mulheres de Green (três grávidas) e 11 de seus filhos foram ao tribunal nesta segunda-feira. Excomungado da seita, Green, 52 anos, disse estar disposto a ir para a prisão para defender sua prática.

Tom Green vive com sua família em Partoun, uma região isolada no centro-sul de Utah. Antes de ir para os tribunais, Green declarou seu filho Melvin, 14 anos, como o chefe de família em sua ausência.

Entre as cerca de 30 mil pessoas que continuam praticando a poligamia em Utah, poucas exibem a prática abertamente como faz Green.

Nesta segunda-feira, os prováveis jurados foram interrogados sobre o que conheciam do caso e o que pensavam sobre a poligamia.

Green também é acusado de estupro de menores por ter engravidado sua primeira mulher, Linda Kunz, quando ela estava com apenas 13 anos. Ainda não há uma data para o julgamento deste segundo caso.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Marido de 5 mulheres e pai de 29 filhos será processado

Das Agências

15/05/2001 | 08:52


O mórmon norte-americano Tom Green, casado com cinco mulheres e pai de 29 filhos, será processado por poligamia. Sua religião condena a prática há mais de um século e abandonou-a em troca do estatuto de Estado anexado a Utah (oeste), onde vive a maior comunidade de adeptos desta religião nos EUA.

As cinco mulheres de Green (três grávidas) e 11 de seus filhos foram ao tribunal nesta segunda-feira. Excomungado da seita, Green, 52 anos, disse estar disposto a ir para a prisão para defender sua prática.

Tom Green vive com sua família em Partoun, uma região isolada no centro-sul de Utah. Antes de ir para os tribunais, Green declarou seu filho Melvin, 14 anos, como o chefe de família em sua ausência.

Entre as cerca de 30 mil pessoas que continuam praticando a poligamia em Utah, poucas exibem a prática abertamente como faz Green.

Nesta segunda-feira, os prováveis jurados foram interrogados sobre o que conheciam do caso e o que pensavam sobre a poligamia.

Green também é acusado de estupro de menores por ter engravidado sua primeira mulher, Linda Kunz, quando ela estava com apenas 13 anos. Ainda não há uma data para o julgamento deste segundo caso.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;