Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Apesar de lucro, Petrobras não pretende baixar preços


Do Diário OnLine

14/11/2003 | 14:20


Apesar do lucro líquido de R$ 14,774 bilhões nos primeiros nove meses de 2003, um aumento de 180,4% em relação a 2002, a Petrobras disse nesta sexta-feira que não pretende baixar os preços dos combustíveis.

O diretor financeiro da empresa, José Sérgio Gabrielli, ao comentar o balanço divulgado na quinta, disse que os preços dos combustíveis vendidos nas refinarias da Petrobras estão de acordo com o mercado internacional. "De dezembro para cá, mantivemos o alinhamento em relação aos preços internacionais", afirmou. O valor não é reduzido desde o final de abril.

No começo do mês, o diretor de Abastecimento da Petrobras, Rogério Manso, já havia dito que a estatal manteria o atual preço da gasolina e dos derivados do petróleo até o final deste ano. As exceções ficariam para os preços do querosene de aviação e da nafta, que sofrem reajuste mensalmente.

Segundo balanço da companhia, a receita operacional líquida apresentou uma elevação de 48,5% sobre o primeiro trimestre de 2002, alcançando o montante de R$ 71,791 bilhões.

Futuro - Em entrevista coletiva à imprensa, Sérgio Gabrielli informou ainda que, de janeiro a setembro deste ano, a Petrobras investiu R$ 13,1 bilhões, valor 42,4% mais elevado dos que os R$ 9,2 bilhões gastos em 2002. Apesar da alta, montante é inferior aos R$ 15,9 bilhões previstos anteriormente. Para 2003, a estatal pretende investir um total de R$ 21,5 bilhões.

Ainda falando sobre previsões futuras, Gabrielli revelou que a Petrobras vai realizar no dia 21 uma assembléia geral de acionistas para aprovar o detalhamento da operação de lançamento de debêntures no valor de R$ 300 milhões. O objetivo da medida é permitir o acesso às ações da estatal ao pequeno investidor.

“As debêntures serão oferecidas aos acionistas primeiro, mas nosso objetivo é que elas sirvam de lastro de um fundo que será administrado pela Caixa e essas cotas do fundo é que serão oferecidas ao mercado”, explicou Gabrielli.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Apesar de lucro, Petrobras não pretende baixar preços

Do Diário OnLine

14/11/2003 | 14:20


Apesar do lucro líquido de R$ 14,774 bilhões nos primeiros nove meses de 2003, um aumento de 180,4% em relação a 2002, a Petrobras disse nesta sexta-feira que não pretende baixar os preços dos combustíveis.

O diretor financeiro da empresa, José Sérgio Gabrielli, ao comentar o balanço divulgado na quinta, disse que os preços dos combustíveis vendidos nas refinarias da Petrobras estão de acordo com o mercado internacional. "De dezembro para cá, mantivemos o alinhamento em relação aos preços internacionais", afirmou. O valor não é reduzido desde o final de abril.

No começo do mês, o diretor de Abastecimento da Petrobras, Rogério Manso, já havia dito que a estatal manteria o atual preço da gasolina e dos derivados do petróleo até o final deste ano. As exceções ficariam para os preços do querosene de aviação e da nafta, que sofrem reajuste mensalmente.

Segundo balanço da companhia, a receita operacional líquida apresentou uma elevação de 48,5% sobre o primeiro trimestre de 2002, alcançando o montante de R$ 71,791 bilhões.

Futuro - Em entrevista coletiva à imprensa, Sérgio Gabrielli informou ainda que, de janeiro a setembro deste ano, a Petrobras investiu R$ 13,1 bilhões, valor 42,4% mais elevado dos que os R$ 9,2 bilhões gastos em 2002. Apesar da alta, montante é inferior aos R$ 15,9 bilhões previstos anteriormente. Para 2003, a estatal pretende investir um total de R$ 21,5 bilhões.

Ainda falando sobre previsões futuras, Gabrielli revelou que a Petrobras vai realizar no dia 21 uma assembléia geral de acionistas para aprovar o detalhamento da operação de lançamento de debêntures no valor de R$ 300 milhões. O objetivo da medida é permitir o acesso às ações da estatal ao pequeno investidor.

“As debêntures serão oferecidas aos acionistas primeiro, mas nosso objetivo é que elas sirvam de lastro de um fundo que será administrado pela Caixa e essas cotas do fundo é que serão oferecidas ao mercado”, explicou Gabrielli.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;