Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Economia de vento em popa

As MPEs (Micro e Pequenas Empresas) do interior do Estado apresentaram em 2012 crescimento de 10,7% no faturamento real (descontada a inflação) em com


Wilson Marini

25/02/2013 | 00:00


As MPEs (Micro e Pequenas Empresas) do interior do Estado apresentaram em 2012 crescimento de 10,7% no faturamento real (descontada a inflação) em comparação a 2011. As do Grande ABC tiveram crescimento de 10,2%; da região metropolitana de São Paulo, 5,6% e, da Capital, 5,1%. Na média estadual, houve aumento de 8,1% nas receitas ante o ano anterior. Os dados denotam a tendência de a economia do interior paulista puxar o crescimento econômico do Estado. Em dezembro, as MPEs do Estado de São Paulo faturaram 6,3% mais do que no mesmo mês em 2011 – foi o melhor resultado para o período desde 2000. As informações são de levantamento do Sebrae-SP com base em dados da Fundação Seade.

 

Prefeituras em atraso

 

A CNM (Confederação Nacional de Municípios) divulgou que 4.458 cidades brasileiras (80,1% do total) estão impedidas de celebrar convênios com a União. O calcanhar de aquiles das prefeituras são as pendências com a Previdência Social, o que a entidade contesta há anos, por entender que os municípios, ao contrário, são credores e não deveriam ser negativados no sistema. O quadro de dificuldades explica o clima da mobilização, há um mês, de prefeitos de todo o País no encontro com o governo federal, em Brasília. Cerca de 80% deles são novos gestores.

 

Prêmio Mario Covas

 

Termina na quinta-feira, dia 28, o prazo para se inscrever na 9ª edição do Prêmio Mario Covas, organizado pela Secretaria de Gestão Pública do Estado de São Paulo. A iniciativa visa identificar e valorizar práticas que aprimorem a qualidade dos serviços públicos estaduais. O prêmio é dividido em quatro categorias: inovação em gestão estadual, gestão municipal, cidadania em rede e governo aberto. Ao todo, 60 projetos serão classificados para a fase final e 16 serão premiados. Mais informações no site: www.premiomariocovas.sp.gov.br.

 

Meio ambiente

 

A Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa deu parecer favorável a projeto de lei que torna obrigatória a presença de um monitor ambiental em visitas públicas a parques e reservas ambientais estaduais. O deputado Roberto Massafera (PSDB), autor da proposta, afirma que a intenção é reduzir o risco de acidentes e, ao mesmo tempo, aumentar a consciência ecológica nos visitantes. “Muitas pessoas têm entrado nesses parques, se perdido em trilhas que desconhecem ou se machucado porque ignoram os riscos”, afirma. Um dos benefícios seria a redução do impacto ambiental respeitando o plano de manejo de cada área.

 

Coreanos

 

A Assembleia Legislativa realizará na sexta-feira, dia 1°, sessão solene em comemoração aos 50 anos da imigração coreana no Brasil. As primeiras famílias chegaram ao País em fevereiro de 1963. Grande parte da colônia se concentra no bairro do Bom Retiro, na Capital. Segundo a ABC (Associação dos Coreanos no Brasil), a maior parte dos imigrantes trabalha nos setores têxtil, de eletroeletrônicos, comércio exterior e como profissionais liberais. Segundo o Consulado da Coreia em São Paulo, há 50 mil pessoas com ascendência coreana no País.

 

Coreanos (2)

 

A inauguração em Piracicaba (SP) da montadora Hyundai, com investimento de US$ 700 milhões e produção anual de 150 mil veículos, abriu outra frente de coreanos no Estado em 2012. Com a chegada dos primeiros funcionários enviados pela matriz, nasceram restaurantes típicos coreanos e setores comerciais, como os hotéis, se adaptaram para atender a nova e especial clientela. A mudança é uma pequena amostra dos efeitos da economia global no interior paulista.

 

Dengue

 

Em Sorocaba (SP), lei municipal obriga imobiliárias a informarem ao Poder Público sobre imóveis desocupados há mais de um ano. O projeto é de autoria do então vereador Carlos Cezar. Agora deputado estadual pelo PSB, Cezar quer estender a medida para todo o Estado, com uma diferença: o tempo de desocupação cai para três meses. O objetivo é municiar a Vigilância Sanitária dos municípios na tarefa árdua de prevenção e combate à dengue.

 

Dengue (2)

Pelo projeto, a notificação deverá informar o endereço do imóvel e o tempo em que está desocupado. Entram na lista casas, apartamentos, galpões industriais, salões comerciais, prédios, chácaras, áreas com algum tipo de construção edificada e outras unidades colocadas à venda ou para alugar. “A medida auxiliará a formação de um banco de dados no qual ficarão registrados imóveis que precisem ser vistoriados em razão de algum possível risco que ofereçam para a saúde pública”, justifica o deputado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;