Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

BC da Índia surpreende e mantém taxa de juros



18/12/2013 | 03:48


O Banco da Reserva da Índia (RBI, na sigla em inglês) surpreendeu e manteve a principal taxa de juros em 7,75% ao ano, mas prometeu agir nos próximos meses se a alta dos preços não ceder.

Uma pesquisa conduzida pela Dow Jones Newswires com 15 economistas mostrou que 14 deles esperavam uma alta da taxa básica para 8,00% ao ano, de modo a conter as pressões inflacionárias. A taxa do Marginal Standing Facility (MSF, na sigla em inglês) também foi mantida, em 8,75% ao ano.

O RBI informou que a inflação tem acelerado principalmente por conta da alta nos preços dos alimentos e que a expectativa é que os preços percam força nessa categoria nos próximos meses.

"Se a esperada desaceleração da inflação dos alimentos não se materializar e se traduzir em uma significativa redução na próxima rodada de divulgação de dados, ou se a inflação excluindo alimentos e combustíveis não recuar, o Banco da Reserva irá agir, incluindo em datas fora do calendário de reuniões, se isso se justificar, para que as expectativas inflacionárias se estabilizem e se estabeleça um ambiente que contribua para o crescimento sustentável", disse a autoridade monetária, em comunicado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

BC da Índia surpreende e mantém taxa de juros


18/12/2013 | 03:48


O Banco da Reserva da Índia (RBI, na sigla em inglês) surpreendeu e manteve a principal taxa de juros em 7,75% ao ano, mas prometeu agir nos próximos meses se a alta dos preços não ceder.

Uma pesquisa conduzida pela Dow Jones Newswires com 15 economistas mostrou que 14 deles esperavam uma alta da taxa básica para 8,00% ao ano, de modo a conter as pressões inflacionárias. A taxa do Marginal Standing Facility (MSF, na sigla em inglês) também foi mantida, em 8,75% ao ano.

O RBI informou que a inflação tem acelerado principalmente por conta da alta nos preços dos alimentos e que a expectativa é que os preços percam força nessa categoria nos próximos meses.

"Se a esperada desaceleração da inflação dos alimentos não se materializar e se traduzir em uma significativa redução na próxima rodada de divulgação de dados, ou se a inflação excluindo alimentos e combustíveis não recuar, o Banco da Reserva irá agir, incluindo em datas fora do calendário de reuniões, se isso se justificar, para que as expectativas inflacionárias se estabilizem e se estabeleça um ambiente que contribua para o crescimento sustentável", disse a autoridade monetária, em comunicado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;