Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Fraudadores de vestibular sao indiciados em Ribeirao Preto


Do Diário do Grande ABC

14/11/1999 | 16:55


Os três homens detidos no domingo, em Ribeirao Preto, por tentativa de fraude contra o vestibular de medicina da Universidade de Ribeirao Preto (Unaerp), foram indiciados pela polícia e vao responder a processos por corrupçao de menores e estelionato. Eles utilizaram equipamentos eletrônicos, como rádios de transmissao e escutas, para informar 18 candidatos (sete sao menores), de três Estados (Sao Paulo, Piauí e Mato Grosso do Sul), que participaram dos exames. A polícia disse que o sigilo do vestibular nao foi quebrado e descartou qualquer participaçao de funcionários da Unaerp ou da Cesgranrio (organizadora do exame).

Sérgio Aparecido Miguelon (de Novo Horizonte), chefe do grupo, Alex Sandro Ciniciate (de Bauru) e Marcos Benedito Silvério de Freitas (de Araraquara) cobrariam R$ 15 mil dos estudantes, caso estes fossem aprovados no vestibular. O esquema acabou sendo descoberto após um fiscal suspeitar de um estudante que observava algumas anotaçoes numa borracha. A organizaçao chamou a polícia e os três acusados foram detidos, juntamente com os demais estudantes, no Hotel Plaza, na Vila Tibério.

Segundo o delegado do Grupo Armado de Repressao a Roubos e Assaltos (Garra), Sergio Siqueira, que comandou a operaçao, Miguelon nao teve acesso ao gabarito do vestibular e montou um para passar aos estudantes. Sobre os indiciados participarem de uma quadrilha de fraudadores, Siqueira está investigando. "Nao descartamos essa hipótese, mas a aparelhagem utilizada é ultrapassada em relaçao a outros métodos", comentou o delegado. Os adolescentes foram ouvidos como vítimas da tentativa de fraude, enquanto os adultos serao testemunhas do esquema usado pelos acusados.

A fraude nao é a primeira ocorrida em vestibulares da Unaerp. Em 1997, cinco estudantes universitários - três em Ribeirao Preto, um em Goiânia e outro em Campinas - foram detidos quando faziam a prova usando documentos de identidade falsificados, cobrando R$ 5 mil dos verdadeiros vestibulandos. Eles foram processados por falsidade ideológica, estelionato e formaçao de quadrilha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fraudadores de vestibular sao indiciados em Ribeirao Preto

Do Diário do Grande ABC

14/11/1999 | 16:55


Os três homens detidos no domingo, em Ribeirao Preto, por tentativa de fraude contra o vestibular de medicina da Universidade de Ribeirao Preto (Unaerp), foram indiciados pela polícia e vao responder a processos por corrupçao de menores e estelionato. Eles utilizaram equipamentos eletrônicos, como rádios de transmissao e escutas, para informar 18 candidatos (sete sao menores), de três Estados (Sao Paulo, Piauí e Mato Grosso do Sul), que participaram dos exames. A polícia disse que o sigilo do vestibular nao foi quebrado e descartou qualquer participaçao de funcionários da Unaerp ou da Cesgranrio (organizadora do exame).

Sérgio Aparecido Miguelon (de Novo Horizonte), chefe do grupo, Alex Sandro Ciniciate (de Bauru) e Marcos Benedito Silvério de Freitas (de Araraquara) cobrariam R$ 15 mil dos estudantes, caso estes fossem aprovados no vestibular. O esquema acabou sendo descoberto após um fiscal suspeitar de um estudante que observava algumas anotaçoes numa borracha. A organizaçao chamou a polícia e os três acusados foram detidos, juntamente com os demais estudantes, no Hotel Plaza, na Vila Tibério.

Segundo o delegado do Grupo Armado de Repressao a Roubos e Assaltos (Garra), Sergio Siqueira, que comandou a operaçao, Miguelon nao teve acesso ao gabarito do vestibular e montou um para passar aos estudantes. Sobre os indiciados participarem de uma quadrilha de fraudadores, Siqueira está investigando. "Nao descartamos essa hipótese, mas a aparelhagem utilizada é ultrapassada em relaçao a outros métodos", comentou o delegado. Os adolescentes foram ouvidos como vítimas da tentativa de fraude, enquanto os adultos serao testemunhas do esquema usado pelos acusados.

A fraude nao é a primeira ocorrida em vestibulares da Unaerp. Em 1997, cinco estudantes universitários - três em Ribeirao Preto, um em Goiânia e outro em Campinas - foram detidos quando faziam a prova usando documentos de identidade falsificados, cobrando R$ 5 mil dos verdadeiros vestibulandos. Eles foram processados por falsidade ideológica, estelionato e formaçao de quadrilha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;