Fechar
Publicidade

Domingo, 11 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Audiência definirá futuro das linhas de ônibus da Vila Luzita

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Daniel Macário
do Diário do Grande ABC

19/11/2016 | 07:07


Audiência pública que será realizada no dia 29 dará início ao processo licitatório realizado pela Prefeitura de Santo André, por meio da SATrans (autarquia responsável pelo transporte municipal da cidade), para seleção de empresa que será responsável pela subconcessão de 15 linhas de ônibus municipais que circulam na região da Vila Luzita. A concorrência, que deve ser finalizada até abril de 2017, é exigência administrativa após o Paço contratar, em caráter emergencial, no mês passado, a Suzantur para operar coletivos no município em substituição à Expresso Guarará, que entrou com processo de falência.

Em publicação feita no Diário Oficial, o Paço, por meio da SATrans, informou que a audiência terá como foco expor o “processo de licitação visando a subconcessão do serviço de transporte coletivo de passageiros no Sistema Tronco-Alimentado Vila Luzita-Santo André”. Na ocasião, serão apresentadas todas as diretrizes contratuais, incluindo o período de vigência do novo contrato.

A concorrência, que pode ter a participação de qualquer empresa de ônibus que estiver de acordo com as diretrizes da licitação, será responsável por definir qual viação vai assumir, a partir de abril, quando o contrato emergencial da Suzantur vence, a operação de linhas de ônibus responsáveis por transportar diariamente 50 mil passageiros na cidade. A viação também terá que realizar a manutenção do Terminal Vila Luzita.

Questionada sobre o cronograma do processo, a Prefeitura de Santo André não se manifestou sobre o assunto até o fechamento desta edição.

HISTÓRICO
O contrato emergencial entre Prefeitura de Santo André e Suzantur, firmado no mês passado pelo prefeito Carlos Grana (PT) para operação de linhas de ônibus na região da Vila Luzita, tem sido alvo de constantes polêmicas, incluindo questionamentos da Justiça em virtude de possíveis irregularidades em seu processo.

Além de ações judiciais abertas por representantes do DEM de Santo André e também pelo prefeito eleito, Paulo Serra (PSDB), a operação da Suzantur tem gerado insatisfação aos usuários. As reclamações vão desde a quantidade insuficiente de veículos até a ausência de garagem para armazenar os coletivos.

A empresa, que deveria estar operando com 82 veículos até o dia 8, conforme previsto em contrato, não cumpre a exigência. Na ocasião, a Suzantur solicitou prazo de dez dias para solucionar o impasses, período que também já venceu.

Procurada pelo Diário ontem, a Prefeitura de Santo André mais uma vez adotou conduta omissa e não respondeu aos questionamentos feitos pela equipe de reportagem sobre a quantidade de veículos que tem circulado na Vila Luzita..

O Paço se limitou a dizer, por meio de nota, que “a empresa está cumprindo o prazo estipulado pela concessionária de transporte público”.

O sócio-administrador da Suzantur, Claudinei Brogliato, também foi procurado para comentar o assunto, mas não retornou até o fechamento desta edição.

A expectativa é a de que, nos próximos dias, o Tribunal de Contas do Estado realize fiscalização na operação da Suzantur em Santo André, conforme previsto em contratos emergencial.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Audiência definirá futuro das linhas de ônibus da Vila Luzita

Daniel Macário
do Diário do Grande ABC

19/11/2016 | 07:07


Audiência pública que será realizada no dia 29 dará início ao processo licitatório realizado pela Prefeitura de Santo André, por meio da SATrans (autarquia responsável pelo transporte municipal da cidade), para seleção de empresa que será responsável pela subconcessão de 15 linhas de ônibus municipais que circulam na região da Vila Luzita. A concorrência, que deve ser finalizada até abril de 2017, é exigência administrativa após o Paço contratar, em caráter emergencial, no mês passado, a Suzantur para operar coletivos no município em substituição à Expresso Guarará, que entrou com processo de falência.

Em publicação feita no Diário Oficial, o Paço, por meio da SATrans, informou que a audiência terá como foco expor o “processo de licitação visando a subconcessão do serviço de transporte coletivo de passageiros no Sistema Tronco-Alimentado Vila Luzita-Santo André”. Na ocasião, serão apresentadas todas as diretrizes contratuais, incluindo o período de vigência do novo contrato.

A concorrência, que pode ter a participação de qualquer empresa de ônibus que estiver de acordo com as diretrizes da licitação, será responsável por definir qual viação vai assumir, a partir de abril, quando o contrato emergencial da Suzantur vence, a operação de linhas de ônibus responsáveis por transportar diariamente 50 mil passageiros na cidade. A viação também terá que realizar a manutenção do Terminal Vila Luzita.

Questionada sobre o cronograma do processo, a Prefeitura de Santo André não se manifestou sobre o assunto até o fechamento desta edição.

HISTÓRICO
O contrato emergencial entre Prefeitura de Santo André e Suzantur, firmado no mês passado pelo prefeito Carlos Grana (PT) para operação de linhas de ônibus na região da Vila Luzita, tem sido alvo de constantes polêmicas, incluindo questionamentos da Justiça em virtude de possíveis irregularidades em seu processo.

Além de ações judiciais abertas por representantes do DEM de Santo André e também pelo prefeito eleito, Paulo Serra (PSDB), a operação da Suzantur tem gerado insatisfação aos usuários. As reclamações vão desde a quantidade insuficiente de veículos até a ausência de garagem para armazenar os coletivos.

A empresa, que deveria estar operando com 82 veículos até o dia 8, conforme previsto em contrato, não cumpre a exigência. Na ocasião, a Suzantur solicitou prazo de dez dias para solucionar o impasses, período que também já venceu.

Procurada pelo Diário ontem, a Prefeitura de Santo André mais uma vez adotou conduta omissa e não respondeu aos questionamentos feitos pela equipe de reportagem sobre a quantidade de veículos que tem circulado na Vila Luzita..

O Paço se limitou a dizer, por meio de nota, que “a empresa está cumprindo o prazo estipulado pela concessionária de transporte público”.

O sócio-administrador da Suzantur, Claudinei Brogliato, também foi procurado para comentar o assunto, mas não retornou até o fechamento desta edição.

A expectativa é a de que, nos próximos dias, o Tribunal de Contas do Estado realize fiscalização na operação da Suzantur em Santo André, conforme previsto em contratos emergencial.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;