Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

social@dgabc.com.br | 4435-8302

Hypolito? Não, superação


Marcela Ibelli

03/12/2019 | 07:00


É cruel. O ser humano tem a tendência de não pensar ao comentar sobre o erro do outro. É difícil, pelo menos no primeiro momento, se colocar no lugar de quem falhou. Mais do que conhecer o lado resiliente do andreense Diego Hypolito – que acaba de anunciar a aposentaria no esporte –, a biografia do ginasta serve para refletir sobre a crueldade em nós mesmos. Nesta terça-feira, às 18h, o bicampeão mundial e campeão olímpico de 33 anos vai autografar sua história na Saraiva do Shopping Eldorado, em São Paulo. Ontem, esta coluna teve acesso ao livro, formado por depoimentos à jornalista Fernanda Thedim. Ela reuniu tudo nas 144 páginas do Não Existe Vitória Sem Sacrifício (Benvirá, R$ 34,90, em média). Posso afirmar: que garoto forte!

“Por inúmeras vezes pensei em acabar com a minha vida. Queria dar um fim àquilo tudo. Mais do que isso: precisava dar um fim.” Hypolito não esconde nada na obra, nem o momento mais difícil da sua vida, quando, aos 27 anos, foi internado em clínica com o diagnóstico de depressão profunda. Também fala sobre as vezes em que caiu – uma de bunda e outra de cara – nas finais olímpicas. Comenta ainda o quanto foi complicado não ter o que comer quando a família passou por dificuldades (“Nem descia para o recreio porque não tinha dinheiro para comprar lanche”), dos trotes e assédios que sofreu nos bastidores da ginástica (como o caixão da morte) e o motivo de, finalmente, ter se assumido gay.

Ele agradece a quem o ajudou, especialmente a São Bernardo, que deu a chance de ele voltar a treinar. “Essa acolhida, talvez, tenha sido um dos fatores mais importantes na minha luta contra a depressão. Era o que precisava: que as pessoas acreditassem em mim, mesmo quando eu não acreditava mais.” Vale muito a leitura e os aplausos a Diego.

Dia de Doar
Em 2014, o Brasil passou a integrar movimento mundial para promover a doação. Nesta terça-feira, 55 nações participam de ações para estimular os lados mais generoso e solidário das pessoas. Organizações estão preparadas para receber e brasileiros vão demonstrar apoio, doando e tornando público o ato. Compartilhe a hashtag #diadedoar nas
mídias sociais. Mais no site www.diadedoar.org.br.

Natal com pizza
Nesta terça-feira, a partir das 19h, o Coro da Cidade de Santo André, em parceria com o Rotary Club 8 de Abril e a Vero Verde, promovem rodízio na pizzaria para ajudar causa nobre: pagar prótese ocular de paciente com câncer, morador da Casa Ronald McDonald. O maestro Roberto Ondei contou que vai realizar intervenções musicais durante o jantar, que está com os ingressos esgotados. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;