Fechar
Publicidade

Domingo, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Após perder maioria parlamentar, Giuseppe Conte renunciará na Itália



25/01/2021 | 16:20


O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, convocou para esta terça-feira, 26 uma reunião com o gabinete em que formalizará a renúncia ao cargo, em meio à crise política que custou a maioria parlamentar da coalizão governista. A decisão forçará o presidente Sergio Mattarella a tentar costurar uma nova aliança de governo ou marcar eleições antecipadas.

O premiê viu sua coalizão desmoronar depois que o ex-primeiro-ministro Matteo Renzi decidiu retirar o partido Italia Viva do governo por divergências quanto à alocação de recursos mobilizados pelo fundo de recuperação da União Europeia. Desde então, Conte tentou negociar o apoio de outras legendas, mas não teve sucesso.

Na semana passada, Senado e Câmara aprovaram voto de confiança a líder. No entanto, com capital político reduzido, Conte enfrentou pertinente pressão por deixar o cargo e tentar formar um novo gabinete. O primeiro-ministro, agora, espera conseguir arregimentar novas parcerias para evitar um pleito.

Em 2019, Conte, do Partido Movimento 5 Estrelas, tomou decisão semelhante, mas conseguiu permanecer no cargo ao formar uma coalizão com a sigla de Renzi.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após perder maioria parlamentar, Giuseppe Conte renunciará na Itália


25/01/2021 | 16:20


O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, convocou para esta terça-feira, 26 uma reunião com o gabinete em que formalizará a renúncia ao cargo, em meio à crise política que custou a maioria parlamentar da coalizão governista. A decisão forçará o presidente Sergio Mattarella a tentar costurar uma nova aliança de governo ou marcar eleições antecipadas.

O premiê viu sua coalizão desmoronar depois que o ex-primeiro-ministro Matteo Renzi decidiu retirar o partido Italia Viva do governo por divergências quanto à alocação de recursos mobilizados pelo fundo de recuperação da União Europeia. Desde então, Conte tentou negociar o apoio de outras legendas, mas não teve sucesso.

Na semana passada, Senado e Câmara aprovaram voto de confiança a líder. No entanto, com capital político reduzido, Conte enfrentou pertinente pressão por deixar o cargo e tentar formar um novo gabinete. O primeiro-ministro, agora, espera conseguir arregimentar novas parcerias para evitar um pleito.

Em 2019, Conte, do Partido Movimento 5 Estrelas, tomou decisão semelhante, mas conseguiu permanecer no cargo ao formar uma coalizão com a sigla de Renzi.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;