Fechar
Publicidade

Sábado, 6 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Kicks, o novo chute da Nissan

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Com alta em 2015, mercado de SUVs ganhará mais um integrante, que chega ainda neste ano


Vagner Aquino
Enviado ao Rio de Janeiro (RJ)

08/01/2016 | 07:03


Começo de ano. Rio de Janeiro a todo vapor nos preparativos para a Olimpíada de 2016. E a Nissan, como patrocinadora oficial dos jogos, também não dorme no ponto e está fazendo as mais variadas ações para se manter visível ao público.

É isso aí. Já foi anunciada a chegada do esportivaço GT-R, a nova geração da picape Frontier, a inclusão de câmbio automático no portfólio de March e Versa... Mas a última novidade da montadora japonesa foi o anúncio da produção nacional do Kicks. Sim! De acordo com o CEO da Nissan, Carlos Ghosn – que veio ao Brasil especialmente para coletiva com a imprensa brasileira – aquele concept car apresentado no último Salão de São Paulo sofrerá adaptações para ser produzido, em série, na fábrica de Resende (Rio de Janeiro), que receberá R$ 750 milhões em investimentos nos próximos três anos. Sem contar os 600 empregos extras.

Isso tudo porque – mesmo em constante queda – o mercado de SUVs, no Brasil, teve aumento de 20% nas vendas em 2015. Resultado do lançamento de figuras impactantes, como Jeep Renegade, Honda HR-V, entre outros.

E é neste segmento que o Kicks vai entrar. Mas nenhum detalhe foi divulgado ainda. Será necessário esperar os comunicados ao longo do ano. Ainda assim, acredita-se que o modelo contará com o motor 1.6 (usado em exemplares como March e Versa) e, como na concorrência, tenha preços que partam de R$ 70 mil. A previsão é que ele chegue antes de agosto, quando os jogos se iniciam.

Bolado e fabricado primeiramente no Brasil (onde terá 74% de nacionalização), o Kicks também será exportado e produzido noutros países, como o México, por exemplo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Kicks, o novo chute da Nissan

Com alta em 2015, mercado de SUVs ganhará mais um integrante, que chega ainda neste ano

Vagner Aquino
Enviado ao Rio de Janeiro (RJ)

08/01/2016 | 07:03


Começo de ano. Rio de Janeiro a todo vapor nos preparativos para a Olimpíada de 2016. E a Nissan, como patrocinadora oficial dos jogos, também não dorme no ponto e está fazendo as mais variadas ações para se manter visível ao público.

É isso aí. Já foi anunciada a chegada do esportivaço GT-R, a nova geração da picape Frontier, a inclusão de câmbio automático no portfólio de March e Versa... Mas a última novidade da montadora japonesa foi o anúncio da produção nacional do Kicks. Sim! De acordo com o CEO da Nissan, Carlos Ghosn – que veio ao Brasil especialmente para coletiva com a imprensa brasileira – aquele concept car apresentado no último Salão de São Paulo sofrerá adaptações para ser produzido, em série, na fábrica de Resende (Rio de Janeiro), que receberá R$ 750 milhões em investimentos nos próximos três anos. Sem contar os 600 empregos extras.

Isso tudo porque – mesmo em constante queda – o mercado de SUVs, no Brasil, teve aumento de 20% nas vendas em 2015. Resultado do lançamento de figuras impactantes, como Jeep Renegade, Honda HR-V, entre outros.

E é neste segmento que o Kicks vai entrar. Mas nenhum detalhe foi divulgado ainda. Será necessário esperar os comunicados ao longo do ano. Ainda assim, acredita-se que o modelo contará com o motor 1.6 (usado em exemplares como March e Versa) e, como na concorrência, tenha preços que partam de R$ 70 mil. A previsão é que ele chegue antes de agosto, quando os jogos se iniciam.

Bolado e fabricado primeiramente no Brasil (onde terá 74% de nacionalização), o Kicks também será exportado e produzido noutros países, como o México, por exemplo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;