Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Sto.André pode inaugurar programa bilateral da União com italianos


Márcia Pinna Raspanti
Do Diário do Grande ABC

26/02/2005 | 13:49


Santo André pode se tornar o “laboratório” do acordo entre o Ministério das Cidades e a cidade italiana de Turim que prevê cooperação técnica e financeira entre Brasil e Itália para o programa Cem Cidades para Cem Projetos para o Brasil de Lula, baseado em programas de desenvolvimento sustentável e inclusão social. A parceria pode gerar projetos nas áreas de transportes, habitação e meio ambiente, além de facilitar o acesso de cidades brasileiras a financiamentos de instituições internacionais como BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e UE (União Européia).

Os projetos ainda estão em fase de levantamento de dados e custos. No setor de transportes, a intenção é criar um sistema intermodal que ligue todo o Grande ABC. Santo André foi escolhida para receber o projeto-piloto que servirá para comprovar a viabilidade do sistema. “Temos que apresentar uma experiência concreta e funcionando bem, para conseguirmos as verbas necessárias”, diz Alberto Tridente, encarregado do Cem Cidades pelo governo italiano.

O Instituto Politécnico de Turim, que participa do acordo, já desenvolve pesquisas em habitação em Santo André há três anos. Os pesquisadores italianos, que estão no município para desenvolver trabalhos sobre urbanismo, começarão a fazer um levantamento em Paranapiacaba e Parque Andreense para a elaboração de um projeto de restauração do patrimônio histórico e revitalização de áreas degradadas. “O fato de já mantermos projetos em comum com a universidade italiana facilita a implementação dos projetos”, diz Andrea Piccini, diretor de Relações Internacionais de Santo André.

Na última quinta-feira, representantes do governo italiano e do Ministério das Cidades assinaram o protocolo para a criação de uma unidade da escola de especialização e gestão em recursos hídricos e resíduos HidroAid, em Brasília.

A verba para a implementação do centro de estudos, mil euros, virá do governo federal e do comitê gestor de Turim, que engloba duas fundações bancárias, instituições governamentais e não-governamentais, segundo Alberto Tridente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;