Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Com dados em queda, SP libera eventos com público a partir do dia 17

Banco de dados  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Feiras corporativas, congressos, casamentos e formaturas não terão limite de ocupação; governo promete coibir aglomerações


Anderson Fattori

04/08/2021 | 09:53


O governo do Estado vai liberar eventos com a presença de público a partir do dia 17, data em que está marcado o fim da quarentena e das restrições de ocupação e de horários de funcionamento do comércio. Com isso, feiras corporativas, convenções e congressos não terão limites para presença de público, assim como casamentos, jantares, festas de debutante e formaturas.

Já eventos com possibilidade de gerar aglomeração, como bailes em casas noturnas, shows de médio e de grande portes e competições esportivas, seguem sem poder receber público.

Mesmo os setores liberados terão que cumprir algumas regras, como promover o distanciamento mínimo de um metro entre as pessoas e obrigar a utilização de máscara e a limpeza das mãos com álcool gel. Caso o local não siga as regras, será fechado, de acordo com o que afirmou à Folha de S.Paulo, Eduardo Aranibar, subsecretário de competitividade da indústria, comércio e serviços da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo. “A gente permite o 100%, mas, se não for possível não gerar aglomeração, automaticamente ele não vai poder usar 100%”, diz.

De acordo com o subsecretário, a fiscalização para o cumprimento das medidas será feita prioritariamente pelas equipes de vigilância sanitária das cidades e do Estado, em parcerias estabelecidas com o Procon e as polícias Civil e Militar. “A verdadeira força, onde temos o maior número de pessoas para fiscalizar é na vigilância sanitária municipal, que são as prefeituras que lideram”, comentou o subsecretário.

A flexibilização ocorre porque o Estado está com a vacinação avançada – 80,1% das pessoas com mais de 18 anos já receberam a primeira dose – e vem acumulando baixas consecutivas nos principais indicadores da pandemia. Na segunda-feira, São Paulo registrou pela primeira vez no ano ocupação inferior a 50% nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) dedicados ao atendimento de casos graves da Covid – taxa que chegou a ultrapassar 92% na segunda onda da pandemia. Ontem, a ocupação era de 48,5% no Estado e de 44,5% na Grande São Paulo.

A redução ocorre também em números absolutos de pessoas hospitalizadas. Ontem, havia 10.003 pacientes internados em todo o território do Estado, sendo 5.226 em UTI e 4.777 em enfermaria. “A vida está voltando ao normal no Estado”, declarou o governador João Doria (PSDB) na semana passada ao anunciar o término da quarentena a partir do dia 17. “São Paulo teve uma queda substancial de casos, internações e, felizmente, de óbitos, porque aqui seguimos protocolos de saúde e a orientação da medicina”, completou o governador.

Desde domingo os estabelecimentos comerciais já podem operar com ocupação de 80% de público e até 0h, mas o uso de máscara segue sendo obrigatório, além de ainda ser necessário o distanciamento mínimo de um metro e o respeito aos protocolos de higiene. Segundo o governador, o acesso de clientes a shoppings, galerias, lojas de rua, bares e restaurantes deverá ser interrompido às 23h, mas com atendimento permitido até meia-noite.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;