Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 3 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Comissão lista 152 operários da GM interessados em retornar à fábrica


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

08/08/2015 | 07:15


Comissão de demitidos da General Motors em São Caetano – que ficaram acampados por 19 dias na calçada da fábrica – se reuniu ontem com representantes da direção da montadora, como parte da negociação para tentar a reintegração dos 419 trabalhadores que tiveram contratos rescindidos em julho após o término do lay-off (suspensão temporária de contratos). Conforme haviam acertado com a empresa na segunda-feira, eles levaram o nome de 152 pessoas, que juntaram documentação e fizeram carta de próprio punho manifestando o interesse em retornar à fábrica.

Entre esses 152, há desde funcionários que tinham doença profissional ou que estavam próximos de se aposentar e, por isso (em ambos os casos) não poderiam ser demitidos, de acordo com a convenção coletiva da categoria. Além deles, a empresa também vai avaliar casos de empregados que tinham PAD (Plano Anual de Desempenho) exemplar.

Segundo o integrante da comissão Miguel Rodrigues, além dos nomes na lista, outros 12 procuraram diretamente a GM para conversar sobre possível volta. Ele acrescentou que os que não conseguiram juntar documentos – por exemplo, por causa da greve do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) – ainda podem ser incluídos na relação e levados à análise da empresa.

Rodrigues assinalou ainda que o grupo solicitou à companhia que responda, caso a caso, se o pedido de reintegração foi aprovado ou rejeitado e, nessa última situação, o motivo da recusa. O trabalhador citou que parte dos demitidos não quer voltar à empresa e, outra (que inclui operários com sequelas, que teriam direito à estabilidade), está buscando a reintegração pela via judicial. Haverá nova conversa com a empresa na sexta-feira, dia 14, pela manhã.

O grupo dos empregados que estavam acampados vem tentando buscar outros meios de reverter a decisão da empresa. Na terça-feira, quatro metalúrgicos, entre demitidos e em lay-off foram a Brasília, com o apoio financeiro da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) se encontrar com o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, para solicitar o apoio dele para essa causa. A empresa recentemente anunciou investimento de R$ 13 bilhões até 2019 para produzir nova família global de veículos da marca Chevrolet. Procurada, a GM não se manifestou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;