Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Corinthians e Sport

Quem apostaria nos dois finalistas da Copa do Brasil? Sem demagogia e paixão desmedida, nem os torcedores do Timão e do Sport


Especial para o Diário

30/05/2008 | 00:00


Quem apostaria nos dois finalistas da Copa do Brasil? Sem demagogia e paixão desmedida, nem os torcedores do Timão e do Sport.

Para os corintianos, essa chegada teve um sabor especial. Afinal, nos últimos tempos, o País viu trocadas as manchetes do clube das páginas esportivas para as policiais. E se não bastasse isso, o rebaixamento para a Segunda Divisão humilhou os torcedores.

O Sport também reacende o prestígio de Nelsinho Baptista. O treinador, campeão brasileiro pelo Corinthians, estava meio em baixa e andou pegando algumas barcas furadas que abalaram a sua reputação.

Nelsinho teve a humildade dos sábios para sacudir a poeira, dar a volta por cima e provar o seu talento.

Serão dois jogos empolgantes. As duas equipes estão niveladas, suas torcidas são as mais fanáticas dos seus estados e seus treinadores extremamente competentes. Por isso e por outras coisas, não é possível fazer qualquer prognóstico.

MALDADE

O que estão fazendo com o técnico Muricy Ramalho não é justo. Mesmo com os títulos conquistados pelo São Paulo muita gente não engole o treinador. Não é de hoje que torcedores das cativas amarelas, nos momentos mais difíceis, desferem ataques verbais contra ele.

O que essa gente precisa entender é que o elenco deste ano é muito inferior ao de 2006 e 2007. Além disso, as contusões em excesso foram determinantes para que o trabalho dele fosse dificultado. Está mais do que certo o presidente Juvenal Juvêncio dar força total para Muricy Ramalho.

LEÃO

A saída de Emerson Leão da Vila Belmiro teve lances de Hithcock e Karpov. Primeiro porque se criou um suspense interno envolvendo dirigentes, comissão técnica e jogadores. Depois a rescisão amigável teve jogadas pensadas e ousadas.

Desde que chegou Leão bateu de frente com a maior torcida organizada do clube. Sua permanência se estendeu pela boa campanha na Copa Libertadores da América, apesar do elenco limitadíssimo.

O presidente Marcelo Teixeira também agiu nos bastidores. Não contratou um lateral-direito nem um meia solicitados pelo ex-treinador santista. Os jogadores originais das posições são fracos e Leão teve de improvisar o tempo todo. Além disso, bocudo como sempre foi, o técnico não administrou com habilidade as adversidades e sua queda foi mais do que natural.

+ Márcio Bernardes é âncora da rede Transamérica de Rádio e professor universitário.www.marciobernardes.com.br



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corinthians e Sport

Quem apostaria nos dois finalistas da Copa do Brasil? Sem demagogia e paixão desmedida, nem os torcedores do Timão e do Sport

Especial para o Diário

30/05/2008 | 00:00


Quem apostaria nos dois finalistas da Copa do Brasil? Sem demagogia e paixão desmedida, nem os torcedores do Timão e do Sport.

Para os corintianos, essa chegada teve um sabor especial. Afinal, nos últimos tempos, o País viu trocadas as manchetes do clube das páginas esportivas para as policiais. E se não bastasse isso, o rebaixamento para a Segunda Divisão humilhou os torcedores.

O Sport também reacende o prestígio de Nelsinho Baptista. O treinador, campeão brasileiro pelo Corinthians, estava meio em baixa e andou pegando algumas barcas furadas que abalaram a sua reputação.

Nelsinho teve a humildade dos sábios para sacudir a poeira, dar a volta por cima e provar o seu talento.

Serão dois jogos empolgantes. As duas equipes estão niveladas, suas torcidas são as mais fanáticas dos seus estados e seus treinadores extremamente competentes. Por isso e por outras coisas, não é possível fazer qualquer prognóstico.

MALDADE

O que estão fazendo com o técnico Muricy Ramalho não é justo. Mesmo com os títulos conquistados pelo São Paulo muita gente não engole o treinador. Não é de hoje que torcedores das cativas amarelas, nos momentos mais difíceis, desferem ataques verbais contra ele.

O que essa gente precisa entender é que o elenco deste ano é muito inferior ao de 2006 e 2007. Além disso, as contusões em excesso foram determinantes para que o trabalho dele fosse dificultado. Está mais do que certo o presidente Juvenal Juvêncio dar força total para Muricy Ramalho.

LEÃO

A saída de Emerson Leão da Vila Belmiro teve lances de Hithcock e Karpov. Primeiro porque se criou um suspense interno envolvendo dirigentes, comissão técnica e jogadores. Depois a rescisão amigável teve jogadas pensadas e ousadas.

Desde que chegou Leão bateu de frente com a maior torcida organizada do clube. Sua permanência se estendeu pela boa campanha na Copa Libertadores da América, apesar do elenco limitadíssimo.

O presidente Marcelo Teixeira também agiu nos bastidores. Não contratou um lateral-direito nem um meia solicitados pelo ex-treinador santista. Os jogadores originais das posições são fracos e Leão teve de improvisar o tempo todo. Além disso, bocudo como sempre foi, o técnico não administrou com habilidade as adversidades e sua queda foi mais do que natural.

+ Márcio Bernardes é âncora da rede Transamérica de Rádio e professor universitário.www.marciobernardes.com.br

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;