Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Prainhas da Billings estão impróprias para os banhistas

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Dos cinco pontos analisados pela Cetesb, apenas
dois estão classificados como bons para utilização


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

21/12/2014 | 07:00


A Represa Billings, principalmente na região da Prainha da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Riacho Grande, recebe banhistas de todas as idades. Com a chegada do verão, o número de visitantes que buscam uma opção de diversão mais próxima e barata que o Litoral aumenta ainda mais. Porém, é preciso ficar atento, pois a água está imprópria para banho.

Dos cinco pontos de amostragem da represa avaliados pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), apenas dois estão próprios: o do Clube de Campo do Sindicato dos Metalúrgicos e o próximo ao Zoológico do Parque Estoril. Enquanto isso, áreas para banho em frente ao Clube Thaiti, ETE do Riacho Grande e Prainha do Parque Estoril estão impróprias.

O índice, sinalizado pelas bandeiras vermelhas da Cetesb, indica que nas últimas cinco semanas o local foi classificado como impróprio ao menos uma vez. Para a água estar própria para o banho, não pode haver nenhuma alteração no período. Nestas condições, a bandeira fica verde.

A Cetesb usa como critério de classificação a densidade de bactérias fecais na água. Para estar própria, deve ter quantidade da bactéria Escherichia coli, por exemplo, de no máximo 800 para cada 100 ml na maior parte do tempo.

O infectologista da Faculdade de Medicina do ABC, Munir Akar Ayub, alerta que o mergulho em locais classificados como impróprios pode trazer vários danos à saúde. “Essa água tem uma alta quantidade de bactérias da flora intestinal, os chamados coliformes fecais, e pode transmitir doenças, como micoses e até hepatite A. Os vírus presentes também podem causar diarreias e doenças de peles infecciosas”, disse.

Ayub alertou que, com as altas temperaturas, mais pessoas podem ser infectadas. “Isso porque o tempo quente faz com que se entre mais na água, o que favorece a transmissão das doenças.”

Segundo o médico, a forma mais efetiva de prevenção é não entrar em contato com a água imprópria. Ou seja, se a bandeira estiver vermelha, não se deve nadar na represa.

O infectologista destacou ainda que quem já estiver com micose, por exemplo, deve evitar o contato com praias ou, no caso, a represa, por poder contaminar outras pessoas. “A micose provoca escoriações, então, quem está contaminado vai transmitir o fungo para outras pessoas e também entrar em contato com as bactérias presentes na represa. Por causa disso, pode contrair uma infecção de pele, que é mais grave e precisa ser tratada com antibióticos”, afirmou.

Verão deve trazer chuva e ser mais quente em fevereiro e março

O verão começa hoje trazendo chuva e calor. De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a previsão é de tempo encoberto com chuvisco e temperaturas entre 22ºC e 32ºC. Para janeiro, o calor não será tão intenso, mas vai marcar presença no primeiro mês do ano. “Teremos mais umidade, mais chuva e temperaturas chegando a níveis inferiores ao último verão, que registrou, por dias consecutivos, 35ºC e até 36ºC”, ressaltou o meteorologista Alexandre Nascimento, da Climatempo.

Já nos meses de fevereiro e março, a previsão é que os termômetros registrem temperaturas acima da média. No mês do Carnaval também estão previstas chuvas, mas não durante todo o tempo. “Por volta do dia 10, no máximo no fim da primeira quinzena, a chuva deve parar antes do normal”, disse o meteorologista.

Já em março, as precipitações ficarão abaixo da média em todo o Estado. Isso vai fazer com que as temperaturas subam ainda mais, e o mês seja o mais quente do primeiro trimestre.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prainhas da Billings estão impróprias para os banhistas

Dos cinco pontos analisados pela Cetesb, apenas
dois estão classificados como bons para utilização

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

21/12/2014 | 07:00


A Represa Billings, principalmente na região da Prainha da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Riacho Grande, recebe banhistas de todas as idades. Com a chegada do verão, o número de visitantes que buscam uma opção de diversão mais próxima e barata que o Litoral aumenta ainda mais. Porém, é preciso ficar atento, pois a água está imprópria para banho.

Dos cinco pontos de amostragem da represa avaliados pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), apenas dois estão próprios: o do Clube de Campo do Sindicato dos Metalúrgicos e o próximo ao Zoológico do Parque Estoril. Enquanto isso, áreas para banho em frente ao Clube Thaiti, ETE do Riacho Grande e Prainha do Parque Estoril estão impróprias.

O índice, sinalizado pelas bandeiras vermelhas da Cetesb, indica que nas últimas cinco semanas o local foi classificado como impróprio ao menos uma vez. Para a água estar própria para o banho, não pode haver nenhuma alteração no período. Nestas condições, a bandeira fica verde.

A Cetesb usa como critério de classificação a densidade de bactérias fecais na água. Para estar própria, deve ter quantidade da bactéria Escherichia coli, por exemplo, de no máximo 800 para cada 100 ml na maior parte do tempo.

O infectologista da Faculdade de Medicina do ABC, Munir Akar Ayub, alerta que o mergulho em locais classificados como impróprios pode trazer vários danos à saúde. “Essa água tem uma alta quantidade de bactérias da flora intestinal, os chamados coliformes fecais, e pode transmitir doenças, como micoses e até hepatite A. Os vírus presentes também podem causar diarreias e doenças de peles infecciosas”, disse.

Ayub alertou que, com as altas temperaturas, mais pessoas podem ser infectadas. “Isso porque o tempo quente faz com que se entre mais na água, o que favorece a transmissão das doenças.”

Segundo o médico, a forma mais efetiva de prevenção é não entrar em contato com a água imprópria. Ou seja, se a bandeira estiver vermelha, não se deve nadar na represa.

O infectologista destacou ainda que quem já estiver com micose, por exemplo, deve evitar o contato com praias ou, no caso, a represa, por poder contaminar outras pessoas. “A micose provoca escoriações, então, quem está contaminado vai transmitir o fungo para outras pessoas e também entrar em contato com as bactérias presentes na represa. Por causa disso, pode contrair uma infecção de pele, que é mais grave e precisa ser tratada com antibióticos”, afirmou.

Verão deve trazer chuva e ser mais quente em fevereiro e março

O verão começa hoje trazendo chuva e calor. De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a previsão é de tempo encoberto com chuvisco e temperaturas entre 22ºC e 32ºC. Para janeiro, o calor não será tão intenso, mas vai marcar presença no primeiro mês do ano. “Teremos mais umidade, mais chuva e temperaturas chegando a níveis inferiores ao último verão, que registrou, por dias consecutivos, 35ºC e até 36ºC”, ressaltou o meteorologista Alexandre Nascimento, da Climatempo.

Já nos meses de fevereiro e março, a previsão é que os termômetros registrem temperaturas acima da média. No mês do Carnaval também estão previstas chuvas, mas não durante todo o tempo. “Por volta do dia 10, no máximo no fim da primeira quinzena, a chuva deve parar antes do normal”, disse o meteorologista.

Já em março, as precipitações ficarão abaixo da média em todo o Estado. Isso vai fazer com que as temperaturas subam ainda mais, e o mês seja o mais quente do primeiro trimestre.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;