Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

OAB de Santo André vai organizar debates sobre reforma política e sugere fim de coligações

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Entidade busca documento consensual de alteração do modelo


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/12/2014 | 07:00


Presidente da subsecção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Santo André, Fábio Picarelli pretende organizar debates na cidade sobre a reforma política e iniciará as discussões sobre dois pontos defendidos pela entidade: fim do financiamento privado de campanhas e encerramento das coligações proporcionais.

“O atual modelo (de eleição) está esgotado e tem causado problemas para o País. Há discrepância em votar num deputado e eleger outro, de outra legenda, alguém que você nem conhece. Sistema atual favorece muito quem já está lá”, declarou o advogado.

A série de simpósios foi tirada em reunião das subsecções paulistas no mês passado, na cidade de Atibaia, no Interior. O objetivo da cúpula nacional da OAB é tirar documento consensual e protocolá-lo no Congresso Nacional, como forma de pressionar deputados e senadores a tirar do discurso a reforma política.

“A igualdade que se prega na Constituição, na prática do sentido eleitoral favorece quem está no governo, quem tem financiamento de empresas que prestam serviços aos agentes públicos. Formato atual é injusto, no meu ponto de vista. Na OAB, temos de fomentar essa discussão”, defendeu.
O primeiro debate sobre reforma política acontece hoje, às 19h, na Câmara de Santo André, em atividade organizada pelo vereador Eduardo Leite (PT). Convidado, Picarelli levará pontos sustentados pela OAB à mesa.

Item que está em debate também na OAB é a adoção de segundo turno para deputados federais e senadores, o que, na ótica da entidade, favoreceria a discussão de ideias, afunilando o número de candidatos aos cargos eletivos. “Precisamos sentir da população qual posicionamento predominante para nós informarmos a direção da OAB”, disse Picarelli.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

OAB de Santo André vai organizar debates sobre reforma política e sugere fim de coligações

Entidade busca documento consensual de alteração do modelo

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/12/2014 | 07:00


Presidente da subsecção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Santo André, Fábio Picarelli pretende organizar debates na cidade sobre a reforma política e iniciará as discussões sobre dois pontos defendidos pela entidade: fim do financiamento privado de campanhas e encerramento das coligações proporcionais.

“O atual modelo (de eleição) está esgotado e tem causado problemas para o País. Há discrepância em votar num deputado e eleger outro, de outra legenda, alguém que você nem conhece. Sistema atual favorece muito quem já está lá”, declarou o advogado.

A série de simpósios foi tirada em reunião das subsecções paulistas no mês passado, na cidade de Atibaia, no Interior. O objetivo da cúpula nacional da OAB é tirar documento consensual e protocolá-lo no Congresso Nacional, como forma de pressionar deputados e senadores a tirar do discurso a reforma política.

“A igualdade que se prega na Constituição, na prática do sentido eleitoral favorece quem está no governo, quem tem financiamento de empresas que prestam serviços aos agentes públicos. Formato atual é injusto, no meu ponto de vista. Na OAB, temos de fomentar essa discussão”, defendeu.
O primeiro debate sobre reforma política acontece hoje, às 19h, na Câmara de Santo André, em atividade organizada pelo vereador Eduardo Leite (PT). Convidado, Picarelli levará pontos sustentados pela OAB à mesa.

Item que está em debate também na OAB é a adoção de segundo turno para deputados federais e senadores, o que, na ótica da entidade, favoreceria a discussão de ideias, afunilando o número de candidatos aos cargos eletivos. “Precisamos sentir da população qual posicionamento predominante para nós informarmos a direção da OAB”, disse Picarelli.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;