Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Michels diz que PT adota 'monarquia disfarçada'


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

16/10/2012 | 07:13


O prefeiturável do PV de Diadema, Lauro Michels, disse que o PT tem adotado discurso de críticas e desconstrução de sua imagem porque está "descontrolado e apavorado com a possibilidade de perder o poder na cidade". "É ganância de uma monarquia disfarçada de democracia."

Michels questionou os 30 anos de governos do mesmo grupo em Diadema. A sequência de gestores petistas começou em 1983, quando Gilson Menezes assumiu o Paço. Em 1989, o então petista José Augusto da Silva Ramos (hoje no PSDB) foi prefeito e sucedido por José de Filippi Júnior (PT) quatro anos depois. Em 1997, Gilson, pelo PSB, retornou ao poder, passando a principal cadeira do município para dois mandatos consecutivos de Filippi. Mário Reali (PT) foi o último chefe do Executivo da linhagem petista.

"Eles (petistas) querem implementar monocracia em Diadema. Não aceitaram o povo escolher nova liderança para concorrer com eles no segundo turno. Não estavam preparados que poderia existir uma pessoa que iria se contrapor a eles. Sempre disseram que eu não iria passar de 5% (nas intenções de voto). Pareço massa de bolo. Quanto mais batem, mais cresço", disse o verde, que recebeu 94.562 votos no dia 7 (41,92% da votação válida).

O candidato do PV tem reclamado da postura dos petistas de ataques à sua empreitada. No sábado, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior (PT), chamou Michels de "pastel de vento". No dia 7, Filippi classificou o verde como "playboyzinho que queria governar Diadema". "Só estou sendo xingado e atacado. Não quero discutir se sou pastel de vento ou playboy. Estou decepcionado com o Filippi, que é amigo da minha família. Não xingo ninguém. Falo da atual gestão, da atual administração, do governo e das pessoas que não souberam administrar nossa cidade."

Ontem, Michels percorreu os centros comerciais dos bairros Serraria, Inamar e Eldorado em cima de caminhão de som. Durante a atividade, o verde garantiu que iria adotar a Operação Delegada da Polícia Militar, que permite ao policial trabalhar nas horas de folga.

No meio do ato, encontrou com apoiadores petistas e foi hostilizado. "Sei que vocês estão recebendo dinheiro para panfletar para o lado de lá, mas no dia 28, no reservado das urnas, vão votar 43", afirmou, em alusão ao número eleitoral do PV.

Michels também teceu críticas à falência da ETCD (Empresa de Transporte Coletivo de Diadema), à cessão de parte da Saned (Companhia de Saneamento de Diadema) para a Sabesp, ao fim da integração gratuita nos terminais Diadema e Piraporinha e ao fechamento do pronto atendimento da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim Canhema, popularmente conhecido como Hospital Infantil.

 

Nove candidatos do PPS declaram apoio ao prefeiturável do PV

Nove candidatos a vereador pelo PPS, que integrou o arco de alianças do prefeito de Diadema, Mário Reali (PT), declararam apoio ao prefeiturável do PV, Lauro Michels. Somados, os aspirantes à vereança receberam 3.220 votos no dia 7.

Segundo os populares-socialistas, a mudança decorre de falta de projetos do candidato à reeleição pelo PT. "Queremos algo melhor para nossa cidade. E não estamos satisfeitos com o atual governo", discorreu Dimas Corsi (PPS), que recebeu 1.011 votos.

Além de Dimas, o grupo conta com Tininha, Izabel dos Santos, Chapolin, Osmano Moreira, Pastor José Nunes, Pastor Rajada, Mercedes Pessoa e Valdecir Cowboy. De acordo com o bloco dissidente, outros candidatos estão dispostos a endossar a campanha de Michels no segundo turno. "Só apoiamos o Mário porque somos partidários e tínhamos compromisso no primeiro turno. Agora zerou tudo", garantiu Dimas.

O PPS não elegeu nenhum vereador para a próxima legislatura, nem mesmo o atual parlamentar João Pedro Merenda. Coligado com o PR a pedido do prefeito, viu os republicanos emplacarem quatro nomes à Câmara de Diadema: Talabi Fahel, José Zito da Silva, o Zezito, Reinaldo Meira e Luiz Paulo Salgado. RR



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;