Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 2 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Rua do Jardim Oratório é calvário de moradores


Angela Martins
Especial para o Diário

05/05/2006 | 07:40


Uma via completamente intransitável. Para quem vive na rua Marajó, no Jardim Oratório, em Mauá, a rotina é tentar andar entre muitos buracos e pedra. Quando chove, o quadro piora consideravelmente. Nem os carros trafegam mais pela via e os moradores precisam se equilibrar para não caírem devido às depressões. Segundo os moradores, a rua está sem manutenção há mais de seis meses.

"Um mês atrás, meu marido, por conta própria, teve de planar a terra porque nem a pé nós passávamos mais", conta a dona-de-casa Neusa Rosa de Souza, 48 anos. Serviços como coleta de lixo são prejudicados pela buraqueira. Os moradores precisam levar os sacos até o fim da rua porque o caminhão não consegue passar pela via.

"Outro dia, uma viatura da polícia esteve aqui e não pode passar. Teve que manobrar para conseguir sair da rua. Se precisarmos de uma ambulância, numa emergência, não seremos atendidos", revela Neusa. Ela argumenta que já procurou a Prefeitura da cidade diversas vezes, mas sempre a informam que a rua está em perfeitas condições e que passou por obras de manutenção em janeiro de 2006. "Isso é mentira, não estiveram em janeiro aqui", irrita-se Neusa.

O auxiliar de almoxarifado Peterson Antônio de Souza, 23 anos, afirma que trafegar pela rua com seu Fusca é muito difícil. A situação piora nos dias de chuva, vira um lamaçal. "Tenho que dar a volta por cima para conseguir entrar com o carro", diz. Revoltados, os moradores já organizaram abaixo-assinado, mas não receberam resposta da Prefeitura até o momento. "Essa rua é uma calamidade", resume a dona-de-casa Maria Leonice Caetano, 53.

Contatada, a Prefeitura de Mauá não deu retorno sobre o assunto. (Supervisão de Adriana Gomes)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rua do Jardim Oratório é calvário de moradores

Angela Martins
Especial para o Diário

05/05/2006 | 07:40


Uma via completamente intransitável. Para quem vive na rua Marajó, no Jardim Oratório, em Mauá, a rotina é tentar andar entre muitos buracos e pedra. Quando chove, o quadro piora consideravelmente. Nem os carros trafegam mais pela via e os moradores precisam se equilibrar para não caírem devido às depressões. Segundo os moradores, a rua está sem manutenção há mais de seis meses.

"Um mês atrás, meu marido, por conta própria, teve de planar a terra porque nem a pé nós passávamos mais", conta a dona-de-casa Neusa Rosa de Souza, 48 anos. Serviços como coleta de lixo são prejudicados pela buraqueira. Os moradores precisam levar os sacos até o fim da rua porque o caminhão não consegue passar pela via.

"Outro dia, uma viatura da polícia esteve aqui e não pode passar. Teve que manobrar para conseguir sair da rua. Se precisarmos de uma ambulância, numa emergência, não seremos atendidos", revela Neusa. Ela argumenta que já procurou a Prefeitura da cidade diversas vezes, mas sempre a informam que a rua está em perfeitas condições e que passou por obras de manutenção em janeiro de 2006. "Isso é mentira, não estiveram em janeiro aqui", irrita-se Neusa.

O auxiliar de almoxarifado Peterson Antônio de Souza, 23 anos, afirma que trafegar pela rua com seu Fusca é muito difícil. A situação piora nos dias de chuva, vira um lamaçal. "Tenho que dar a volta por cima para conseguir entrar com o carro", diz. Revoltados, os moradores já organizaram abaixo-assinado, mas não receberam resposta da Prefeitura até o momento. "Essa rua é uma calamidade", resume a dona-de-casa Maria Leonice Caetano, 53.

Contatada, a Prefeitura de Mauá não deu retorno sobre o assunto. (Supervisão de Adriana Gomes)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;