Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

América Latina pode ter 158 milhões de desempregados em 2015


Da Agência Brasil

02/05/2006 | 16:28


A OIT (Organização Internacional do Trabalho) estima que se não forem adotadas medidas para gerar mais e melhores empregos, a América Latina atingirá em 2015 um déficit de emprego formal que poderá afetar 158 milhões de pessoas. Atualmente, segundo a OIT, 126 milhões de trabalhadores da região não têm emprego formal, o que representa 53% da PEA (População Economicamente Ativa). Esse déficit é mais acentuado no caso das mulheres e dos jovens.

A partir desta quarta-feira, começa oficialmente em Brasília a 16ª Reunião Regional da OIT, que vai debater uma agenda americana de incentivo ao trabalho de qualidade. O texto-base da agenda, divulgado hoje pelo diretor-geral da OIT, Juan Somavia, mostra que o desafio também está presente no Caribe, onde a situação é "especialmente complexa", devido à vulnerabilidade da economia dos países da região, o que, de acordo com o documento, "limita severamente sua capacidade de desenvolvimento econômico e social".

A Reunião Regional Americana acontece até a próxima sexta-feira e reúne delegados de governos, empregadores e trabalhadores das três Américas. É a primeira vez que a reunião acontece no Brasil. A "agenda hemisférica", como foi chamada pela OIT, traz uma série de recomendações de políticas gerais e específicas para países das Américas gerarem "trabalho decente" durante a próxima década.

"A geração de trabalho decente é um objetivo político porque repercute na luta contra a pobreza, a governabilidade das democracias e a segurança hemisférica. Não poderemos eliminar a pobreza senão instituirmos trabalhos decentes", disse Juan Somavia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

América Latina pode ter 158 milhões de desempregados em 2015

Da Agência Brasil

02/05/2006 | 16:28


A OIT (Organização Internacional do Trabalho) estima que se não forem adotadas medidas para gerar mais e melhores empregos, a América Latina atingirá em 2015 um déficit de emprego formal que poderá afetar 158 milhões de pessoas. Atualmente, segundo a OIT, 126 milhões de trabalhadores da região não têm emprego formal, o que representa 53% da PEA (População Economicamente Ativa). Esse déficit é mais acentuado no caso das mulheres e dos jovens.

A partir desta quarta-feira, começa oficialmente em Brasília a 16ª Reunião Regional da OIT, que vai debater uma agenda americana de incentivo ao trabalho de qualidade. O texto-base da agenda, divulgado hoje pelo diretor-geral da OIT, Juan Somavia, mostra que o desafio também está presente no Caribe, onde a situação é "especialmente complexa", devido à vulnerabilidade da economia dos países da região, o que, de acordo com o documento, "limita severamente sua capacidade de desenvolvimento econômico e social".

A Reunião Regional Americana acontece até a próxima sexta-feira e reúne delegados de governos, empregadores e trabalhadores das três Américas. É a primeira vez que a reunião acontece no Brasil. A "agenda hemisférica", como foi chamada pela OIT, traz uma série de recomendações de políticas gerais e específicas para países das Américas gerarem "trabalho decente" durante a próxima década.

"A geração de trabalho decente é um objetivo político porque repercute na luta contra a pobreza, a governabilidade das democracias e a segurança hemisférica. Não poderemos eliminar a pobreza senão instituirmos trabalhos decentes", disse Juan Somavia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;