Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Bairro Fundação tem perfil avaliado

Anderson Silva/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeitura de S.Caetano promete rever zoneamento local; reclamação é de excesso de galpões e evasão de residências


Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

17/05/2015 | 07:00


O prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), prometeu rever o zoneamento do bairro Fundação em atendimento a reclamações de moradores da região. A demanda foi levantada durante audiências públicas da construção do plano diretor da cidade para os próximos dez anos. O argumento é de que o local está sendo tomado por galpões de aluguel para atividades variadas e prejudicando o clima residencial.

“Estão comprando uma, duas ou três casas, daí derrubam e fazem um grande galpão e colocam para alugar. Às vezes as empresas que locam o espaço ficam fazendo barulho de madrugada e atrapalham a vida dos moradores. Me sensibilizei com essa reclamação e vou estudar um meio termo para melhorar a qualidade de vida no bairro Fundação”, explicou Pinheiro.

A arrecadação gerada pela atividade nestes locais não é tão representativa para o Orçamento do Palácio da Cerâmica. Os impostos gerados são de ISS (Imposto Sobre Serviços) e ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). “É preciso ter uma análise profunda. A cidade quer arrecadar e o cidadão quer menos barulho. Mas o que engorda mesmo os cofres da Prefeitura são atividades industriais”, destacou o peemedebista.

A alteração está sendo discutida com as Pastas de Obras e Desenvolvimento Econômico e Relações de Trabalho, capitaneadas por Julio Marcucci Sobrinho e Francisco Antonio Soeltl, respectivamente. “Nossa intenção é evitar que os moradores que gostam do bairro, nasceram e se criaram por lá, deixem o local por conta desse problema. Nos próximos meses, vamos resolver”, comentou o prefeito.

Em razão da invasão dos galpões, moradores reclamam que o bairro Fundação se tornou um local deserto, o que gera sensação de insegurança. “Como ficam sem vizinhos, acabam se sentindo isolados e inseguros. Mas também podemos colocar a Pasta de Segurança na discussão”, sugeriu Pinheiro.

O bairro Fundação, ao lado do Prosperidade, já sofre com a exclusão do restante da cidade em razão da localização geográfica. Separado do Centro pela Avenida dos Estados e faz divisa com São Paulo. A estrutura comercial da região, inclusive, passou a ser impulsionada nos últimos anos, com a inauguração de uma agência da Caixa Econômica Federal. A ação foi uma das promessas de campanha de Paulo Pinheiro. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bairro Fundação tem perfil avaliado

Prefeitura de S.Caetano promete rever zoneamento local; reclamação é de excesso de galpões e evasão de residências

Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

17/05/2015 | 07:00


O prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), prometeu rever o zoneamento do bairro Fundação em atendimento a reclamações de moradores da região. A demanda foi levantada durante audiências públicas da construção do plano diretor da cidade para os próximos dez anos. O argumento é de que o local está sendo tomado por galpões de aluguel para atividades variadas e prejudicando o clima residencial.

“Estão comprando uma, duas ou três casas, daí derrubam e fazem um grande galpão e colocam para alugar. Às vezes as empresas que locam o espaço ficam fazendo barulho de madrugada e atrapalham a vida dos moradores. Me sensibilizei com essa reclamação e vou estudar um meio termo para melhorar a qualidade de vida no bairro Fundação”, explicou Pinheiro.

A arrecadação gerada pela atividade nestes locais não é tão representativa para o Orçamento do Palácio da Cerâmica. Os impostos gerados são de ISS (Imposto Sobre Serviços) e ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). “É preciso ter uma análise profunda. A cidade quer arrecadar e o cidadão quer menos barulho. Mas o que engorda mesmo os cofres da Prefeitura são atividades industriais”, destacou o peemedebista.

A alteração está sendo discutida com as Pastas de Obras e Desenvolvimento Econômico e Relações de Trabalho, capitaneadas por Julio Marcucci Sobrinho e Francisco Antonio Soeltl, respectivamente. “Nossa intenção é evitar que os moradores que gostam do bairro, nasceram e se criaram por lá, deixem o local por conta desse problema. Nos próximos meses, vamos resolver”, comentou o prefeito.

Em razão da invasão dos galpões, moradores reclamam que o bairro Fundação se tornou um local deserto, o que gera sensação de insegurança. “Como ficam sem vizinhos, acabam se sentindo isolados e inseguros. Mas também podemos colocar a Pasta de Segurança na discussão”, sugeriu Pinheiro.

O bairro Fundação, ao lado do Prosperidade, já sofre com a exclusão do restante da cidade em razão da localização geográfica. Separado do Centro pela Avenida dos Estados e faz divisa com São Paulo. A estrutura comercial da região, inclusive, passou a ser impulsionada nos últimos anos, com a inauguração de uma agência da Caixa Econômica Federal. A ação foi uma das promessas de campanha de Paulo Pinheiro. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;