Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Paratleta é exemplo na Billings

Nario Barbosa  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Luís Carlos Cardoso participou da Remada Sustentável no Estoril e destacou foco em Tóquio-2020


João Victor Romoli

30/03/2018 | 07:00


A Remada Sustentável, programa que atende usuários do Caps (Centro de Atenção Psicossocial), reuniu dezenas de pessoas ontem, em São Bernardo. O evento, além de comemorar o Dia Mundial da Água, teve remada em grupo e coleta de resíduos sólidos nas margens da Represa Billings. A participação especial ficou por conta de Luís Carlos Cardoso, atleta, 33 anos, tetracampeão mundial de paracanoagem.

Mesmo não participando da atividade, o esportista falou de como é ser referência para os mais jovens. “É um orgulho representar a cidade e ver esse esporte crescendo. Espero que se desenvolva cada vez mais. Estou representando São Bernardo há quase quatro anos (ele nasceu em Picos, no Piauí). São Paulo tem muita força, assim como outras regiões do País”, destacou Cardoso.

O paratleta ainda declarou como se sente ao ver jovens utilizando ele e sua história de vida como exemplos. “Fico feliz de estar há sete anos na modalidade e ver meninos se inspirando em mim, me sinto privilegiado por ser um espelho, porque sei que eu sou motivação para eles. Não imaginava que chegaria tão longe, porque vim (à canoagem) para me reabilitar. Depois que encontrei o esporte”, disse o atleta, 33 anos, que era dançarino profissional – inclusive trabalhou para o cantor Frank Aguiar – até sofrer problema de saúde, em 2009.

Desde que ingressou na canoagem, já conquistou quatro vezes o mundial e três vezes o Pan-Americano, além de também ter sido campeão no caiaque – pela qual disputou os Jogos Paraolímpicos Rio-2016 e foi quarto colocado. Essa foi a 29° realização da Remada Sustentável, que já retirou da Billings mais de 14 toneladas de lixo em toda sua história. O coordenador do programa, Ricardo Augusto, aproveitou para comentar a importância da realização para os usuários do Caps e das próprias águas da represa.

“Este evento contribui para essas comemorações. Precisamos preservar a represa, porque faz parte do município. Ressaltamos a importância disso para as pessoas que integram o programa, que são usuários de serviços e saúde mental. Temos que conscientizar a todos. Temos o objetivo para que essas crianças possam vir treinar com o Luís”, disse Ricardo Augusto.

Segundo o paratleta, aliás, a presença na Remada Sustentável nem foi tão complicada, já que treina diariamente no mesmo local, em busca de medalha nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2020, em Tóquio. “Esse é meu foco. A gente está trabalhando bastante pensando nesta Paraolimpíada. Estou treinando para buscar medalha. Nos Jogos aqui do Rio fiquei em quarto, perdi a medalha por conta de quatro décimos. A gente já está trabalhando para recuperar isso”, projetou e concluiu Luís Carlos Cardoso.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Paratleta é exemplo na Billings

Luís Carlos Cardoso participou da Remada Sustentável no Estoril e destacou foco em Tóquio-2020

João Victor Romoli

30/03/2018 | 07:00


A Remada Sustentável, programa que atende usuários do Caps (Centro de Atenção Psicossocial), reuniu dezenas de pessoas ontem, em São Bernardo. O evento, além de comemorar o Dia Mundial da Água, teve remada em grupo e coleta de resíduos sólidos nas margens da Represa Billings. A participação especial ficou por conta de Luís Carlos Cardoso, atleta, 33 anos, tetracampeão mundial de paracanoagem.

Mesmo não participando da atividade, o esportista falou de como é ser referência para os mais jovens. “É um orgulho representar a cidade e ver esse esporte crescendo. Espero que se desenvolva cada vez mais. Estou representando São Bernardo há quase quatro anos (ele nasceu em Picos, no Piauí). São Paulo tem muita força, assim como outras regiões do País”, destacou Cardoso.

O paratleta ainda declarou como se sente ao ver jovens utilizando ele e sua história de vida como exemplos. “Fico feliz de estar há sete anos na modalidade e ver meninos se inspirando em mim, me sinto privilegiado por ser um espelho, porque sei que eu sou motivação para eles. Não imaginava que chegaria tão longe, porque vim (à canoagem) para me reabilitar. Depois que encontrei o esporte”, disse o atleta, 33 anos, que era dançarino profissional – inclusive trabalhou para o cantor Frank Aguiar – até sofrer problema de saúde, em 2009.

Desde que ingressou na canoagem, já conquistou quatro vezes o mundial e três vezes o Pan-Americano, além de também ter sido campeão no caiaque – pela qual disputou os Jogos Paraolímpicos Rio-2016 e foi quarto colocado. Essa foi a 29° realização da Remada Sustentável, que já retirou da Billings mais de 14 toneladas de lixo em toda sua história. O coordenador do programa, Ricardo Augusto, aproveitou para comentar a importância da realização para os usuários do Caps e das próprias águas da represa.

“Este evento contribui para essas comemorações. Precisamos preservar a represa, porque faz parte do município. Ressaltamos a importância disso para as pessoas que integram o programa, que são usuários de serviços e saúde mental. Temos que conscientizar a todos. Temos o objetivo para que essas crianças possam vir treinar com o Luís”, disse Ricardo Augusto.

Segundo o paratleta, aliás, a presença na Remada Sustentável nem foi tão complicada, já que treina diariamente no mesmo local, em busca de medalha nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2020, em Tóquio. “Esse é meu foco. A gente está trabalhando bastante pensando nesta Paraolimpíada. Estou treinando para buscar medalha. Nos Jogos aqui do Rio fiquei em quarto, perdi a medalha por conta de quatro décimos. A gente já está trabalhando para recuperar isso”, projetou e concluiu Luís Carlos Cardoso.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;