Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 18 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Setor de cosméticos cresce na crise

Edmilson Magalhães/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vivian Costa
Do Diário do Grande ABC

09/03/2009 | 07:00


Ao contrário de outros segmentos econômicos, o setor de cosméticos sediado em Diadema anda na contramão da crise, e cresce. Apenas a Davene, instalada na região, demitiu. Mesmo assim, especialistas garantem que a empresa é uma exceção e que as demissões não estão relacionadas à turbulência econômica atual.

A justificativa para a paz no faturamento das empresas do chamado Polo de Cosméticos de Diadema é que seu crescimento está ancorado no mercado interno, na participação crescente da mulher no mercado de trabalho - e seu consequente aumento de poder aquisitivo -, no avanço tecnológico, no lançamento de novos produtos e também na melhora da expectativa de vida.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Diadema, Luis Paulo Bresciani, afirma que, nos últimos 12 anos, o faturamento do setor cresceu 10,9%. "O crescimento aconteceu porque houve um aumento na renda das famílias, o que levou a um consumo maior".

Mesmo assim, nesse período de turbulência da economia, a prefeitura, segundo Bresciani, tenta fortalecer as empresas. Para isso, acrescenta o secretário, será preciso acertar um diálogo entre as empresas do Polo, o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), os sindicatos dos trabalhadores do setor e a Abihbec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos). "Assim, poderemos inserir Diadema em um projeto de qualificação empresarial e nos capacitar para ganhar mais espaço".

O presidente do Polo de Cosméticos, René Lopes Pedro, também concorda com a necessidade de qualificação como pré-requisito para crescer. "Só quem se qualifica, pode se manter no mercado."

O crescimento do portifólio de produtos é outra condição para o aprimoramento comercial das empresas. "Algumas devem crescer mais do que outras, por uma questão de portifólio de produtos", explicou o presidente do Polo. "Há muitas empresas que fabricam apenas produtos que fazem parte da cesta básica", disse.

O dirigente também comenta que o que atrapalha o crescimento do setor na região é a falta de capital de giro e dificuldade de acesso ao crédito, já que a maioria das empresas são pequenas. "O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) só dá chance para grandes projetos", lamentou.

Paulo Lage, presidente do Sindicato dos Químicos do ABC, explicou que um fator que favorece o crescimento das empresas do Polo é a logística que a cidade proporciona. "Estamos perto da Imigrantes e da Anchieta, que dá acesso ao porto de Santos".

Uma pesquisa realizada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e a Prefeitura de Diadema, no ano passado, apontou a cidade como um dos municípios do Grande ABC que ainda dispõem de espaço para que as indústrias do setor possam se expandir. A afirmação é de Thomaz Ferreira Jensen, assessor técnico da subseção do Dieese no Sindicato dos Químicos.

Diadema - A cidade tem 27 indústrias e emprega 1.446 trabalhadores. No Estado o município só perde para a Capital paulista, que conta com 203 empresas e emprega 7.785 mil trabalhadores. Diadema fica em quarto lugar no País, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;