Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 18 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santo André se despede da Superliga e Celsinho encerra a carreira

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

09/03/2009 | 07:00


A partida entre GAC Logistics/Santo André e Álvares/Vitória , hoje às 18h30, no ginásio Pedro Dell'Antonia, será especial para o líbero Celsinho. Pela última vez ele entrará em quadra como jogador profissional. O confronto, que marca o encerramento da participação do time na Supeliga 2008/2009, será também o de despedida do atleta, após 29 anos de profissão.

"Não tenho nada a reclamar. Ao longo da carreira eu ganhei muita coisa. Não me arrependo de nada. Paro de jogar, mas vou continuar envolvido com o esporte", afirma o jogador de 38 anos, que começou no vôlei em 1980, defendeu algumas das principais equipes do País, como Pirelli, Suzano, Banespa e a Seleção Brasileira (juvenil e adulta) e traz no currículo dois títulos nacionais, três paulistas, um sul-americano de clubes, além de ter vencido a Copa América com a seleção e ter sido quinto no mundial.

Celsinho, que começou a atuar como atacante e depois tornou-se líbero, mais uma vez estará mudando de posição. Sai de quadra o jogador, entra o assistente técnico. "Vou trabalhar ao lado do (Marcelo) Madeira (técnico do Santo André). Agora termina a parte divertida e começa a dor de cabeça, que será comandar os atletas e conviver com as pressões."

Essa temporada - que se encerra hoje para o time de Santo André, que não vai à segunda fase da Superliga - foi praticamente um bônus para Celsinho. Ele iria parar ano passado, mas aceitou jogar mais um período para auxiliar o time, que enfrentou dificuldades para formar o elenco. "Atendi a um pedido do Madeira, para que eu ficasse, pois contava com a minha experiência para auxiliar os garotos do time."

Para deixar as quadras com a sensação de dever cumprido, Celsinho precisa hoje ajudar o Santo André a passar pelo Álvares. Se conquistar a quarta vitória na Superliga (em 22 jogos), o time garante a permanência na competição na temporada seguinte. Se perder mais uma vez, o Santo André passa a depender de um tropeço Bento Vôlei, que encara o Lupo/Náutico, praticamente rebaixado.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;