Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Presidente da Câmara rejeita CPI da propina

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Zé Dourado afirma que governo Lauro é honesto e que não há fatos para investigação em Diadema


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

19/03/2015 | 07:00


O presidente da Câmara de Diadema, José Dourado (PSDB), disse não haver “fatos ou provas” para que seja aberta uma CPI para apurar as denúncias feitas pelo vereador governista Reinaldo Meira (PR). Em áudio em posse do Ministério Público, ao qual o Diário teve acesso, o republicano afirma que um servidor comissionado tentou cobrar propina e outro recebia salário sem trabalhar regularmente na gestão de Lauro Michels (PV).

“Não existe fatos ou provas de crimes no governo do Lauro. Pelo contrário: é governo honesto, limpo. Talvez se existir fatos concretos possamos pensar (na abertura de CPI). Mas como sei que não há propina no governo, não será aberta nenhuma CPI”, declarou Dourado, que ontem visitou a sede do Diário.

O tucano revelou que conversou com Reinaldo Meira depois da reportagem de domingo e pediu explicações ao parlamentar, até porque ambos fazem parte do bloco de sustentação de Lauro no Legislativo. “Ele me disse que é invenção. Que nunca falou que havia propina. Falou também que o prefeito não compactua com qualquer irregularidade.”

No áudio, Meira comentou que um de seus indicados no Paço “queria cobrar propina de feirantes e ambulantes” que atuam na cidade. O funcionário indicado é José Eliezer Júnior, conhecido como Júnior Costa. Ele trabalhou por cinco meses na gestão Lauro, passou por três secretarias e foi demitido, de acordo com o prefeito, por falta de compatibilidade com o trabalho.

O republicano também falou sobre Célia Maria Francisca, outra comissionada apresentada por ele ao governo. De acordo com o vereador, ela cursava faculdade em horário de expediente, configurando ser funcionária fantasma. Lauro garantiu que exonerou a servidora assim que soube da situação.

A bancada do PT, de oposição ao prefeito, não sabe se vai ingressar com pedido de CPI. A ala deve se reunir hoje pela manhã para discutir o tema. O mais provável é a formulação de requerimento de informações, assinado em conjunto, pedindo explicações sobre as denúncias feitas por Reinaldo Meira no áudio em posse do MP.

SESSÃO
Nos trabalhos de hoje, vereadores vão apreciar projeto de lei que muda regras do cadastro de inadimplentes municipal, que permite à Prefeitura cobrar judicialmente moradores em débito com o Paço. A contestação, caso o texto seja aprovado, só poderá ser efetivada depois de 15 dias da comunicação escrita ao munícipe sobre a situação irregular. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;