Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Busca por vacina segue intensa na região

André Henriques/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Munícipes enfrentam longas filas em unidade de Santo André; Diadema investiga novo caso suspeito


Matheus Angioleto
Especial para o Diário

07/02/2017 | 07:00


A busca pela vacina contra a febre amarela continua intensa na região. A equipe do Diário voltou à US Centro (Unidade de Saúde), em Santo André, ontem, onde houve fila extensa e confusão na quinta-feira. Novamente, munícipes destacaram longa espera pela imunização. Na tentativa de organizar a fila, funcionária da unidade anotava o nome dos munícipes em lista.

A consultora de projetos Carla Sarti Darin, 27 anos, vai para Minas Gerais a trabalho na segunda-feira. Ela conta que retornou à unidade ontem, já que não conseguiu a imunização na semana passada. Para não perder a vacina, a moradora chegou à fila às 5h30 para aguardar a distribuição das senhas a partir das 13h.

Moradora de Santo André desde que nasceu, a estudante Caroline Zanolli, 23, conta que o pai chegou às 7h30 para segurar um lugar para ela, que estava trabalhando. A munícipe tem viagem marcada para Minas Gerais no sábado. “Saí correndo do estágio, peguei ônibus e cheguei em meia hora”, diz.

Desde às 8h no local, a dona de casa Sandra Almeida da Silva, 38, conta que está atrás da vacina há três semanas. “Na quinta-feira, liguei aqui e disseram que tinham liberado 175 doses. Quando eu disse que viria, já falaram que nem adiantava, porque tinham mais de 300 pessoas na fila.”

Em nota, a Prefeitura informou que a unidade de Saúde liberou senha nominal para evitar que uma pessoa retirasse mais de um número. A administração completou que “quem procura as unidades para tomar a vacina pode solicitar comprovante de comparecimento e apresentar no trabalho para justificar as horas em que esteve ausente” e que aqueles que não vão viajar para áreas de risco também procuram as doses, além de moradores de outros municípios, o que ocasiona longas filas.

NOVO CASO
Diadema informou, ontem, que investiga novo caso suspeito de febre amarela no município. A cidade já tinha confirmado duas ocorrências da doença, todas autóctones, contraídas por moradores que viajaram a Minas Gerais. Ribeirão Pires segue aguardando análise de exame para caso suspeito.

As demais cidades não têm registros suspeitos da doença. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Busca por vacina segue intensa na região

Munícipes enfrentam longas filas em unidade de Santo André; Diadema investiga novo caso suspeito

Matheus Angioleto
Especial para o Diário

07/02/2017 | 07:00


A busca pela vacina contra a febre amarela continua intensa na região. A equipe do Diário voltou à US Centro (Unidade de Saúde), em Santo André, ontem, onde houve fila extensa e confusão na quinta-feira. Novamente, munícipes destacaram longa espera pela imunização. Na tentativa de organizar a fila, funcionária da unidade anotava o nome dos munícipes em lista.

A consultora de projetos Carla Sarti Darin, 27 anos, vai para Minas Gerais a trabalho na segunda-feira. Ela conta que retornou à unidade ontem, já que não conseguiu a imunização na semana passada. Para não perder a vacina, a moradora chegou à fila às 5h30 para aguardar a distribuição das senhas a partir das 13h.

Moradora de Santo André desde que nasceu, a estudante Caroline Zanolli, 23, conta que o pai chegou às 7h30 para segurar um lugar para ela, que estava trabalhando. A munícipe tem viagem marcada para Minas Gerais no sábado. “Saí correndo do estágio, peguei ônibus e cheguei em meia hora”, diz.

Desde às 8h no local, a dona de casa Sandra Almeida da Silva, 38, conta que está atrás da vacina há três semanas. “Na quinta-feira, liguei aqui e disseram que tinham liberado 175 doses. Quando eu disse que viria, já falaram que nem adiantava, porque tinham mais de 300 pessoas na fila.”

Em nota, a Prefeitura informou que a unidade de Saúde liberou senha nominal para evitar que uma pessoa retirasse mais de um número. A administração completou que “quem procura as unidades para tomar a vacina pode solicitar comprovante de comparecimento e apresentar no trabalho para justificar as horas em que esteve ausente” e que aqueles que não vão viajar para áreas de risco também procuram as doses, além de moradores de outros municípios, o que ocasiona longas filas.

NOVO CASO
Diadema informou, ontem, que investiga novo caso suspeito de febre amarela no município. A cidade já tinha confirmado duas ocorrências da doença, todas autóctones, contraídas por moradores que viajaram a Minas Gerais. Ribeirão Pires segue aguardando análise de exame para caso suspeito.

As demais cidades não têm registros suspeitos da doença. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;