Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano empata com o Guarani e retorna ao G-4

Elcio Alves/AAN Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

São Caetano fica no 0 a 0 com o Guarani,
mas mantém invencibilidade na Série A-2


Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

07/02/2017 | 07:00


O São Caetano ficou no empate por 0 a 0 com o Guarani, em Campinas, ontem à noite, em jogo válido pela terceira rodada da Série A-2. Apesar de perder os 100% de aproveitamento, o Azulão continuou invicto e se mostrou satisfeito com o ponto conquistado, que o levou aos sete, dividindo o terceiro lugar com o Água Santa. O próximo compromisso azulino é quinta-feira, contra o Bragantino, em casa, em duelo adiantado da quinta rodada.

O confronto não foi dos melhores tecnicamente. Na primeira etapa, não foi nem um lance que mereceu destaque, mas sim uma artimanha do técnico Luís Carlos Martins. Segundo o repórter Thiago Crespo, do canal SporTV, o treinador pediu para o goleiro Lucas Frigeri simular uma contusão para parar a partida e conseguir conversar com os jogadores do Azulão.

Além disso, pouco aconteceu. O Guarani detinha a posse de bola, mas quase nada produzia devido à marcação do São Caetano que, por sua vez, era lento na transição aos contra-ataques. O único lance de perigo foi uma cobrança de falta de Francisco Alex que exigiu defesa de Leandro, aos 30 minutos.

Na segunda etapa, o duelo melhorou devido à postura mais incisiva das equipes. Mas, curiosamente, a melhor chance também foi criada em uma bola parada. Com oito, Fumagalli carimbou o travessão azulino em cobrança de falta.

Depois, houve alternância de pressão entre Bugre e Azulão. Com 19, Fumagalli subiu mais do que a zaga, mas Lucas Frigeri foi buscar. Aos 31, Paulo Vinícius arriscou de fora e foi a vez de Leandro trabalhar.

Na reta final, ficou claro que o São Caetano administrava a partida, satisfeito com o ponto. Já o Guarani arriscou a última investida aos 43, quando Marcinho fez jogada individual e Lucas Frigeri espalmou.

“A gente veio com o intuito de ganhar, mas o empate aqui tem sabor de vitória. (O Guarani) É um time que vai brigar por uma vaga (acesso)”, avaliou Frigeri ao fim do jogo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano empata com o Guarani e retorna ao G-4

São Caetano fica no 0 a 0 com o Guarani,
mas mantém invencibilidade na Série A-2

Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

07/02/2017 | 07:00


O São Caetano ficou no empate por 0 a 0 com o Guarani, em Campinas, ontem à noite, em jogo válido pela terceira rodada da Série A-2. Apesar de perder os 100% de aproveitamento, o Azulão continuou invicto e se mostrou satisfeito com o ponto conquistado, que o levou aos sete, dividindo o terceiro lugar com o Água Santa. O próximo compromisso azulino é quinta-feira, contra o Bragantino, em casa, em duelo adiantado da quinta rodada.

O confronto não foi dos melhores tecnicamente. Na primeira etapa, não foi nem um lance que mereceu destaque, mas sim uma artimanha do técnico Luís Carlos Martins. Segundo o repórter Thiago Crespo, do canal SporTV, o treinador pediu para o goleiro Lucas Frigeri simular uma contusão para parar a partida e conseguir conversar com os jogadores do Azulão.

Além disso, pouco aconteceu. O Guarani detinha a posse de bola, mas quase nada produzia devido à marcação do São Caetano que, por sua vez, era lento na transição aos contra-ataques. O único lance de perigo foi uma cobrança de falta de Francisco Alex que exigiu defesa de Leandro, aos 30 minutos.

Na segunda etapa, o duelo melhorou devido à postura mais incisiva das equipes. Mas, curiosamente, a melhor chance também foi criada em uma bola parada. Com oito, Fumagalli carimbou o travessão azulino em cobrança de falta.

Depois, houve alternância de pressão entre Bugre e Azulão. Com 19, Fumagalli subiu mais do que a zaga, mas Lucas Frigeri foi buscar. Aos 31, Paulo Vinícius arriscou de fora e foi a vez de Leandro trabalhar.

Na reta final, ficou claro que o São Caetano administrava a partida, satisfeito com o ponto. Já o Guarani arriscou a última investida aos 43, quando Marcinho fez jogada individual e Lucas Frigeri espalmou.

“A gente veio com o intuito de ganhar, mas o empate aqui tem sabor de vitória. (O Guarani) É um time que vai brigar por uma vaga (acesso)”, avaliou Frigeri ao fim do jogo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;