Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Agência ainda tenta reverter corte de repasse

Marina Brandão/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Representantes de instituição participam hoje de reunião no Consórcio após fim de transferências


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

07/02/2017 | 07:00


Atual presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC, Joaquim Celso Freire Silva, da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), se reúne hoje com os prefeitos da região para pedir que seja mantido o repasse do poder público para a instituição.

Está marcada para hoje a segunda reunião dos prefeitos no Consórcio Intermunicipal. No primeiro encontro, em janeiro, o presidente do colegiado e prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), anunciou que iria interromper a transferência de recursos à Agência mediante crise financeira e contestação do acordo por parte do TCE (Tribunal de Contas do Estado).

Segundo Joaquim, a expectativa é positiva. “Estou confiante, apesar dos ruídos iniciais, acredito que possamos superar. Participarei da reunião de coração aberto e vou expor a importância da Agência para a região. Os prefeitos precisam enxergar a importância da Agência, como articuladora de projetos e políticas públicas locais.”

O Consórcio Intermunicipal era responsável por custear 49% dos gastos da Agência – o orçamento da instituição é de R$ 1,45 milhão. A atual legislatura, além de apontamentos de ordem jurídica, questiona o andamento de projetos e o inchaço da Agência.

Já com cortes de repasses, a Agência decidiu, na semana passada, demitir quatro funcionários comissionados. Entre eles Ana Paula Marinho, ex-coordenadora de convênios e contratos e sobrinha do ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho (PT). Os outros desligamentos eram de funcionários apadrinhados pelo ex-prefeito de Mauá Donisete Braga (PT).

POSSIBILIDADES
Segundo Joaquim, há chances de alternativas para manutenção da Agência caso os prefeitos ratifiquem a decisão do mês passado e suspendam o custeio da instituição. “Desde que assumi a função venho conversando com outros atores da região. Evidentemente que os associados vão deliberar sobre o assunto. Mas se houver outros atores e outros segmentos interessados (em custear o órgão), a Agência continua”, afirmou. “(Se houver o corte definitivo por parte dos prefeitos) Haverá frustração. Mas homens e mulheres precisam estar preparados para frustrações. Caso isso aconteça, vamos absorver o impacto e partir para alternativas”, complementou Joaquim, cujo mandato termina no mês que vem. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Agência ainda tenta reverter corte de repasse

Representantes de instituição participam hoje de reunião no Consórcio após fim de transferências

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

07/02/2017 | 07:00


Atual presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC, Joaquim Celso Freire Silva, da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), se reúne hoje com os prefeitos da região para pedir que seja mantido o repasse do poder público para a instituição.

Está marcada para hoje a segunda reunião dos prefeitos no Consórcio Intermunicipal. No primeiro encontro, em janeiro, o presidente do colegiado e prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), anunciou que iria interromper a transferência de recursos à Agência mediante crise financeira e contestação do acordo por parte do TCE (Tribunal de Contas do Estado).

Segundo Joaquim, a expectativa é positiva. “Estou confiante, apesar dos ruídos iniciais, acredito que possamos superar. Participarei da reunião de coração aberto e vou expor a importância da Agência para a região. Os prefeitos precisam enxergar a importância da Agência, como articuladora de projetos e políticas públicas locais.”

O Consórcio Intermunicipal era responsável por custear 49% dos gastos da Agência – o orçamento da instituição é de R$ 1,45 milhão. A atual legislatura, além de apontamentos de ordem jurídica, questiona o andamento de projetos e o inchaço da Agência.

Já com cortes de repasses, a Agência decidiu, na semana passada, demitir quatro funcionários comissionados. Entre eles Ana Paula Marinho, ex-coordenadora de convênios e contratos e sobrinha do ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho (PT). Os outros desligamentos eram de funcionários apadrinhados pelo ex-prefeito de Mauá Donisete Braga (PT).

POSSIBILIDADES
Segundo Joaquim, há chances de alternativas para manutenção da Agência caso os prefeitos ratifiquem a decisão do mês passado e suspendam o custeio da instituição. “Desde que assumi a função venho conversando com outros atores da região. Evidentemente que os associados vão deliberar sobre o assunto. Mas se houver outros atores e outros segmentos interessados (em custear o órgão), a Agência continua”, afirmou. “(Se houver o corte definitivo por parte dos prefeitos) Haverá frustração. Mas homens e mulheres precisam estar preparados para frustrações. Caso isso aconteça, vamos absorver o impacto e partir para alternativas”, complementou Joaquim, cujo mandato termina no mês que vem. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;