Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Paulo espera receita recorde com GP

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Das Agências

29/10/2008 | 07:02


Além de carimbar o título da temporada para o piloto inglês Lewis Hamilton ou para o brasileiro Felipe Massa, o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, neste fim de semana, em São Paulo, também renderá um prêmio à Capital paulista. A expectativa é de que a prova gere uma receita recorde de R$ 230 milhões à cidade, 21% a mais do que o registrado em 2007.

Segundo cálculos da SPTuris (São Paulo Turismo), cada pessoa que estiver na Capital paulista para acompanhar a Fórmula 1 irá gastar, por dia, R$ 650 em média, com itens como transporte, entretenimento, compras e restaurantes.

Segundo a entidade, mais de 140 mil pessoas devem passar pelo autódromo de Interlagos nos três dias de GP. Desse total, 85 mil são de fora da Capital paulista e, neste universo, 15 mil são estrangeiros, predominantemente da América Latina.

Outro ponto afetado positivamente pela realização da Fórmula 1 em São Paulo é a criação de novas oportunidades de trabalho. A estimativa é de que, entre julho e outubro, 15 mil empregos foram gerados na cidade, em diversos setores, para atender a demanda exigida pelo evento.

Em época de crise financeira global, no entanto, o otimismo do turismo paulista pode causar estranheza, já que a maioria dos segmentos já começa a sentir reflexos de uma provável recessão. A explicação para os bons números, em contrapartida, está na antecedência com que os ingressos foram vendidos, os hotéis agendados e, conseqüentemente, as viagens planejadas.

Na frente - Ferrari e McLaren, que disputam o Mundial de Construtores, e que também tem os pilotos que brigam pelo título da temporada - Felipe Massa e Lewis Hamilton - saíram na frente no processo de preparação e montagem dos carros em Interlagos, terça-feira, assim como a Renault.

A organização do GP Brasil não preparou festa para um possível título do brasileiro Felipe Massa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Paulo espera receita recorde com GP

Das Agências

29/10/2008 | 07:02


Além de carimbar o título da temporada para o piloto inglês Lewis Hamilton ou para o brasileiro Felipe Massa, o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, neste fim de semana, em São Paulo, também renderá um prêmio à Capital paulista. A expectativa é de que a prova gere uma receita recorde de R$ 230 milhões à cidade, 21% a mais do que o registrado em 2007.

Segundo cálculos da SPTuris (São Paulo Turismo), cada pessoa que estiver na Capital paulista para acompanhar a Fórmula 1 irá gastar, por dia, R$ 650 em média, com itens como transporte, entretenimento, compras e restaurantes.

Segundo a entidade, mais de 140 mil pessoas devem passar pelo autódromo de Interlagos nos três dias de GP. Desse total, 85 mil são de fora da Capital paulista e, neste universo, 15 mil são estrangeiros, predominantemente da América Latina.

Outro ponto afetado positivamente pela realização da Fórmula 1 em São Paulo é a criação de novas oportunidades de trabalho. A estimativa é de que, entre julho e outubro, 15 mil empregos foram gerados na cidade, em diversos setores, para atender a demanda exigida pelo evento.

Em época de crise financeira global, no entanto, o otimismo do turismo paulista pode causar estranheza, já que a maioria dos segmentos já começa a sentir reflexos de uma provável recessão. A explicação para os bons números, em contrapartida, está na antecedência com que os ingressos foram vendidos, os hotéis agendados e, conseqüentemente, as viagens planejadas.

Na frente - Ferrari e McLaren, que disputam o Mundial de Construtores, e que também tem os pilotos que brigam pelo título da temporada - Felipe Massa e Lewis Hamilton - saíram na frente no processo de preparação e montagem dos carros em Interlagos, terça-feira, assim como a Renault.

A organização do GP Brasil não preparou festa para um possível título do brasileiro Felipe Massa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;