Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Região reabrirá economia após retomada na Capital

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

S.Paulo autoriza funcionamento de concessionárias e escritórios; Grande ABC vai dar o aval amanhã


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

05/06/2020 | 00:01


Na esteira da liberação de funcionamento anunciada pelo prefeito da Capital, Bruno Covas (PSDB), na tarde de ontem, as prefeituras do Grande ABC vão autorizar, a partir de amanhã, a reabertura de concessionárias de veículos e escritórios.

Os municípios da região ainda estão impedidos de retomar gradualmente as atividades econômicas dentro do Plano São Paulo, mas sustentam possuir índices melhores do que os da Capital no combate à disseminação do novo coronavírus – São Paulo recebeu do governo do Estado permissão para resgate de alguns serviços não essenciais.

Assim, com base na isonomia, as sete cidades apostam que o aval à reabertura de concessionárias e escritórios não será barrado na Justiça.

Na quarta-feira, quando o governador João Doria (PSDB) frustrou a região e manteve o Grande ABC na Fase 1 do Plano São Paulo, a mais restritiva, Bruno Covas sustentou que não iria mudar o panorama da Capital até o dia 15 – embora autorizado, ele não havia feito valer esse direito, continuando com a quarentena mais rígida. Ontem, entretanto, convocou jornalistas para anunciar que a partir de hoje concessionárias e escritórios poderiam abrir seguindo alguns parâmetros – quatro horas por dia de atendimento ao público, restrição a 20% da capacidade total de ocupação, ficarem fechadas em horário de pico (das 7h às 10h ou das 17h às 20h), aferição de temperatura de clientes, além de exigência de uso de máscaras e álcool em gel à disposição.

O Diário apurou que logo após a entrevista coletiva de Covas, os prefeitos de Santo André, Paulo Serra (PSDB), de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), e de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), conversaram sobre reabrir o Grande ABC, mesmo sem aval formal do Estado. Na quarta-feira, os três haviam cobrado tratamento coerente do governo paulista, enaltecido os dados regionais e prometido autorizar o funcionamento de estabelecimentos se a Capital também fizesse.

Logo depois, o trio dialogou com o prefeito de Rio Grande da Serra e presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, Gabriel Maranhão (Cidadania), que consentiu com o desejo dos colegas. Maranhão ficou incumbido de hoje comunicar o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi (PSDB), da decisão da região em liberar o funcionamento de concessionárias e escritórios.

Ao Diário, Paulo Serra disse que o decreto permitindo a abertura desses estabelecimentos será publicado oficialmente amanhã. Ele declarou que a decisão atende aos critérios técnicos estabelecidos pelo próprio governo do Estado e avaliou que a medida não é confronto à administração de Doria. “Não temos levado o aspecto político em consideração nessa discussão. A política está de fora na tomada de decisão. Enquanto era quarentena homogênea, respeitamos à risca. Agora vamos seguir os critérios”, ponderou. “O Grande ABC fez sua parte, se estruturou. Merece ser premiado, não punido. Tenho convicção que o Estado vai rever nossa posição e nos elevar de fase.”

Em nota, a Prefeitura de São Bernardo disse ter “certeza” que a região mudará de faixa dentro do Plano São Paulo. “A Prefeitura vai aguardar comunicado oficial do Estado para apresentar seu plano de retomada gradual do comércio.”

O Consórcio foi mais comedido e relatou apenas que o assunto não foi deliberado em assembleia dos prefeitos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Região reabrirá economia após retomada na Capital

S.Paulo autoriza funcionamento de concessionárias e escritórios; Grande ABC vai dar o aval amanhã

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

05/06/2020 | 00:01


Na esteira da liberação de funcionamento anunciada pelo prefeito da Capital, Bruno Covas (PSDB), na tarde de ontem, as prefeituras do Grande ABC vão autorizar, a partir de amanhã, a reabertura de concessionárias de veículos e escritórios.

Os municípios da região ainda estão impedidos de retomar gradualmente as atividades econômicas dentro do Plano São Paulo, mas sustentam possuir índices melhores do que os da Capital no combate à disseminação do novo coronavírus – São Paulo recebeu do governo do Estado permissão para resgate de alguns serviços não essenciais.

Assim, com base na isonomia, as sete cidades apostam que o aval à reabertura de concessionárias e escritórios não será barrado na Justiça.

Na quarta-feira, quando o governador João Doria (PSDB) frustrou a região e manteve o Grande ABC na Fase 1 do Plano São Paulo, a mais restritiva, Bruno Covas sustentou que não iria mudar o panorama da Capital até o dia 15 – embora autorizado, ele não havia feito valer esse direito, continuando com a quarentena mais rígida. Ontem, entretanto, convocou jornalistas para anunciar que a partir de hoje concessionárias e escritórios poderiam abrir seguindo alguns parâmetros – quatro horas por dia de atendimento ao público, restrição a 20% da capacidade total de ocupação, ficarem fechadas em horário de pico (das 7h às 10h ou das 17h às 20h), aferição de temperatura de clientes, além de exigência de uso de máscaras e álcool em gel à disposição.

O Diário apurou que logo após a entrevista coletiva de Covas, os prefeitos de Santo André, Paulo Serra (PSDB), de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), e de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), conversaram sobre reabrir o Grande ABC, mesmo sem aval formal do Estado. Na quarta-feira, os três haviam cobrado tratamento coerente do governo paulista, enaltecido os dados regionais e prometido autorizar o funcionamento de estabelecimentos se a Capital também fizesse.

Logo depois, o trio dialogou com o prefeito de Rio Grande da Serra e presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, Gabriel Maranhão (Cidadania), que consentiu com o desejo dos colegas. Maranhão ficou incumbido de hoje comunicar o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi (PSDB), da decisão da região em liberar o funcionamento de concessionárias e escritórios.

Ao Diário, Paulo Serra disse que o decreto permitindo a abertura desses estabelecimentos será publicado oficialmente amanhã. Ele declarou que a decisão atende aos critérios técnicos estabelecidos pelo próprio governo do Estado e avaliou que a medida não é confronto à administração de Doria. “Não temos levado o aspecto político em consideração nessa discussão. A política está de fora na tomada de decisão. Enquanto era quarentena homogênea, respeitamos à risca. Agora vamos seguir os critérios”, ponderou. “O Grande ABC fez sua parte, se estruturou. Merece ser premiado, não punido. Tenho convicção que o Estado vai rever nossa posição e nos elevar de fase.”

Em nota, a Prefeitura de São Bernardo disse ter “certeza” que a região mudará de faixa dentro do Plano São Paulo. “A Prefeitura vai aguardar comunicado oficial do Estado para apresentar seu plano de retomada gradual do comércio.”

O Consórcio foi mais comedido e relatou apenas que o assunto não foi deliberado em assembleia dos prefeitos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;