Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Pronta para novos desafios


Da TV Press

21/06/2008 | 07:02


Aos 24 anos, com 1,54 m e 46 kg, Maytê Piragibe guarda um jeito de menina. Mas apesar do tipo físico e do jeito meigo, a atriz está pronta para viver uma heroína de aventura na TV. Ela será a jovem Nati, de Os Mutantes, que mesmo depois de ser mordida por Taveira, de Gabriel Braga Nunes, e virar vampira, se junta à Liga do Bem para combater os vilões da história. "Tenho aparência frágil, mas atitude forte. Sou segura e por isso interpreto papéis audaciosos", resume Maytê.

A atriz lembra que em seu último trabalho, Vidas Opostas, também deu vida à ousada Joana, personagem que praticava esportes radicais, não tinha medo de enfrentar traficantes e batalhar pelo que queria. Depois de atuar na trama realista de Marcílio Moraes, Maytê acredita que se aventurar em uma novela fantasiosa como a de Tiago Santiago pode ser um belo exercício para a sua carreira. Por isso, ela não hesitou em pesquisar e se preparar para o folhetim.

"Vi uns 10 filmes seguidos, entre eles Drácula e Entrevista com o Vampiro, além de fazer aulas de artes marciais", conta a intérprete, que colocou megahair no cabelo e pintou os fios de preto.

Sem esconder a empolgação, Maytê adora falar das novas experiências que a personagem Nati lhe possibilita experimentar. Na história de Os Mutantes ela é órfã e herdeira de uma bela fortuna. "É a primeira vez que faço uma rica em teledramaturgia. E a Nati já é uma mulher, e não uma mocinha como minhas personagens anteriores. São muitas novidades", diz Maytê aos risos.

Na Record desde 2006, quando fez Cidadão Brasileiro, sua primeira novela de época, Maytê emenda papéis de destaque em folhetins. Na novela de Lauro César Muniz ela encarou uma guerrilheira com grande presença na história, mas que morreu no decorrer da trama. Tudo porque a atriz já estava escalada para ser a protagonista de Vidas Opostas, trabalho que ela julga ser o mais importante até aqui.

"Sem dúvida foi um marco. Minha carreira se divide em antes e depois dessa novela", afirma a moça. O fato de sair de uma protagonista para encarar uma mutante entre dezenas de outras criaturas com poderes especiais não incomoda a atriz. "Todos os personagens são fundamentais em uma trama, independentemente de serem protagonistas ou não", defende Maytê.

Levada pela mãe aos 4 anos para fazer comerciais de TV, a atriz completa 20 anos de carreira em 2008. A estréia em teledramaturgia foi em 2001, na Globo, com Malhação. Depois vieram papéis discretos em novelas como O Beijo do Vampiro e Como Uma Onda. E só agora Maytê teve a oportunidade de estrear no cinema, no longa-metragem La Riña, de Marcelo Galvão. "Depois de muita luta consegui fazer um filme. E falei em inglês", afirma a atriz.

Mas além de se aventurar no universo dos mutantes na ficção, Maytê também se lança profissionalmente no teatro. Ela escreveu, está produzindo e pretende encenar o monólogo Homem Age Em..., inspirado em textos que ela escreve há alguns anos e que fala de amor e de questionamentos da vida.

Perguntada se ela tem receio de assumir tantas responsabilidades ao mesmo tempo, a atriz não hesita em responder. "Sou ousada. Na carreira as críticas vêm antes de qualquer outra coisa, mas agradar todo mundo é impossível. Vou encarar", desafia Maytê.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pronta para novos desafios

Da TV Press

21/06/2008 | 07:02


Aos 24 anos, com 1,54 m e 46 kg, Maytê Piragibe guarda um jeito de menina. Mas apesar do tipo físico e do jeito meigo, a atriz está pronta para viver uma heroína de aventura na TV. Ela será a jovem Nati, de Os Mutantes, que mesmo depois de ser mordida por Taveira, de Gabriel Braga Nunes, e virar vampira, se junta à Liga do Bem para combater os vilões da história. "Tenho aparência frágil, mas atitude forte. Sou segura e por isso interpreto papéis audaciosos", resume Maytê.

A atriz lembra que em seu último trabalho, Vidas Opostas, também deu vida à ousada Joana, personagem que praticava esportes radicais, não tinha medo de enfrentar traficantes e batalhar pelo que queria. Depois de atuar na trama realista de Marcílio Moraes, Maytê acredita que se aventurar em uma novela fantasiosa como a de Tiago Santiago pode ser um belo exercício para a sua carreira. Por isso, ela não hesitou em pesquisar e se preparar para o folhetim.

"Vi uns 10 filmes seguidos, entre eles Drácula e Entrevista com o Vampiro, além de fazer aulas de artes marciais", conta a intérprete, que colocou megahair no cabelo e pintou os fios de preto.

Sem esconder a empolgação, Maytê adora falar das novas experiências que a personagem Nati lhe possibilita experimentar. Na história de Os Mutantes ela é órfã e herdeira de uma bela fortuna. "É a primeira vez que faço uma rica em teledramaturgia. E a Nati já é uma mulher, e não uma mocinha como minhas personagens anteriores. São muitas novidades", diz Maytê aos risos.

Na Record desde 2006, quando fez Cidadão Brasileiro, sua primeira novela de época, Maytê emenda papéis de destaque em folhetins. Na novela de Lauro César Muniz ela encarou uma guerrilheira com grande presença na história, mas que morreu no decorrer da trama. Tudo porque a atriz já estava escalada para ser a protagonista de Vidas Opostas, trabalho que ela julga ser o mais importante até aqui.

"Sem dúvida foi um marco. Minha carreira se divide em antes e depois dessa novela", afirma a moça. O fato de sair de uma protagonista para encarar uma mutante entre dezenas de outras criaturas com poderes especiais não incomoda a atriz. "Todos os personagens são fundamentais em uma trama, independentemente de serem protagonistas ou não", defende Maytê.

Levada pela mãe aos 4 anos para fazer comerciais de TV, a atriz completa 20 anos de carreira em 2008. A estréia em teledramaturgia foi em 2001, na Globo, com Malhação. Depois vieram papéis discretos em novelas como O Beijo do Vampiro e Como Uma Onda. E só agora Maytê teve a oportunidade de estrear no cinema, no longa-metragem La Riña, de Marcelo Galvão. "Depois de muita luta consegui fazer um filme. E falei em inglês", afirma a atriz.

Mas além de se aventurar no universo dos mutantes na ficção, Maytê também se lança profissionalmente no teatro. Ela escreveu, está produzindo e pretende encenar o monólogo Homem Age Em..., inspirado em textos que ela escreve há alguns anos e que fala de amor e de questionamentos da vida.

Perguntada se ela tem receio de assumir tantas responsabilidades ao mesmo tempo, a atriz não hesita em responder. "Sou ousada. Na carreira as críticas vêm antes de qualquer outra coisa, mas agradar todo mundo é impossível. Vou encarar", desafia Maytê.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;