Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 10 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Centro de Saúde de S.Caetano entra em reforma em 30 dias

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prédio na região central receberá melhorias estruturais e implantação de acessibilidade


Camila Galvez
do Diário do Grande ABC

23/06/2014 | 07:07


A reforma do Centro de Saúde Doutor Manoel Augusto Pirajá da Silva, no Centro de São Caetano, começará nos próximos 30 dias. A promessa é do secretário Mário Chekin, que estima que as obras levem em torno de seis meses para serem concluídas.
O valor do investimento é de R$ 215,9 mil, oriundos do governo estadual. Segundo Chekin, o recurso, assim como outros cerca de R$ 8,1 milhões, estão retidos pelo Estado por falta de prestação de contas da gestão anterior. “Nossa meta é resolver esse problema na próxima semana (nesta semana). Se for necessário, vamos devolver o dinheiro para poder regularizar a situação e voltar a receber investimentos.”
O secretário também espera liberação de recursos estaduais no valor de R$ 580 mil para reforma do Pronto-Socorro Infantil do Hospital e Maternidade Márcia Braido, além de R$ 520 mil para auxiliar em oito frentes de obras de reformas de UBSs (Unidades Básicas de Saúde), que contam atualmente apenas com recursos municipais. O Estado analisa os pedidos.
Sobre a reforma do centro de Saúde, Chekin explica que além de melhorias estruturais, como pintura, tubulações, fiação elétrica, entre outras, será implantada acessibilidade. “Hoje o espaço conta com dois pavimentos, mas se temos um paciente com mobilidade reduzida, o médico é obrigado a descer para atendê-lo. Isso não pode continuar assim.” Nas obras está inclusa a instalação de elevador, além de rampas de acesso para cadeirantes.
O centro de Saúde atende diversas especialidades, tais como pediatria, ginecologia, obstetrícia, clínica geral, infectologia, cardiologia, além de realizar coleta para exames laboratoriais e programas de vacinação. Durante o período, a unidade atenderá parte dos pacientes, e o restante será enviado ao Hospital São Caetano, no bairro Santa Paula.

FARMÁCIA
Após a conclusão da reforma, a ideia de Chekin é apresentar o centro de Saúde ao governo do Estado para que seja instalada ali Farmácia de Alto Custo. Atualmente, a região conta com apenas uma unidade estadual, no Hospital Mário Covas, em Santo André. “Com a nova estrutura e a garantia da acessibilidade, será possível oferecer mais esta opção à população”, destaca Chekin, que lembra ainda que a unidade tem localização privilegiada por estar na área central do município e contar com diversas linhas de ônibus que atendem o entorno.


S.Bernardo planeja classificação de risco em unidades de emergência

A Prefeitura de São Bernardo publicou no Diário Oficial do Estado na última semana a homologação de contratação de empresa para implantação do Sistema Manchester de Classificação de Risco nos pontos de atenção à Saúde. Para tanto, será realizada capacitação e acompanhamento de médicos e enfermeiros no uso do protocolo. O valor do investimento é de R$ 230,7 mil.
O sistema prevê a classificação dos pacientes que dão entrada nas emergências de acordo com a gravidade dos sintomas. Ao chegar e abrir a ficha, eles são primeiramente avaliados por equipe de triagem composta por enfermeiros, que questionam o paciente e seus familiares sobre os sintomas, além de medir a pressão e tirar a temperatura, entre outros.
O objetivo é dividir o atendimento por cores, de acordo com a gravidade: vermelho para emergência, laranja para muito urgente, amarelo para urgente, verde para pouco urgente e azul para não urgente.
A Triagem de Manchester teve origem na Inglaterra, na cidade de Manchester. No Brasil, foi utilizado pela primeira vez em 2008, no Estado de Minas Gerais, como estratégia para reduzir a superlotação nas portas dos pronto-socorros e hospitais. Hoje, é acreditado pelo Ministério da Saúde, Ordem dos Enfermeiros, Ordem dos Médicos e é entendido como uma evolução no atendimento aos que recorrem a um serviço de urgência.
Na região, o sistema funciona no Hospital Albert Sabin, em São Caetano.

Prefeitura irá ampliar e reformar UBSs e Cras Alves Dias

A Prefeitura de São Bernardo irá reformar e ampliar três UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da cidade, além do Cras (Centro de Referência em Assistência Social) Alves Dias, que também passará por obras. O investimento total nas três unidades de Saúde ficará em aproximadamente R$ 6,4 milhões.
A UBS Alvarenga será a primeira a passar por intervenções, que devem começar em julho. O recurso é da ordem de R$ 3,2 milhões, oriundo do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Além de reforma e ampliação, a unidade contará ainda com implantação da Policlínica Alvarenga, especializada em serviços de exames laboratoriais.
A partir da assinatura da ordem de serviço para início das obras, a previsão da administração municipal é que durem em torno de 12 meses. Cerca de 35 mil usuários estão cadastrados na unidade de Saúde do bairro.
A Prefeitura também abriu semana passada licitação para escolha da empresa que realizará reforma e ampliação das UBSs Vila Dayse e Jardim Ipê. A previsão é que as obras comecem no segundo semestre, com prazo de execução de 12 meses.
As intervenções na UBS Ipê, que tem cerca de 23 mil usuários cadastrados, envolvem recursos do Estado, por intermédio de emendas parlamentares da deputada estadual Ana do Carmo (PT) e do Tesouro municipal. O valor estimado é de cerca de R$ 1,7 milhão.
Já na reforma e ampliação da UBS Vila Dayse, que atende aproximadamente 40 mil usuários, serão utilizados recursos da União, Estado e também do Tesouro municipal, num valor total estimado em R$ 1,2 milhão.

ASSISTÊNCIA
Já o Cras Alves Dias deve iniciar as obras também no mês de julho, sendo que a reforma englobará cobertura de área aberta, que passará a contar com os seguintes ambientes: uma sala multiuso com capacidade para 50 pessoas, três sanitários, sendo um adaptado para pessoas com deficiência, uma sala para equipe técnica, uma sala para coordenação, uma sala de múltiplo uso para ações com crianças, além de estacionamento e jardim gramado.
O valor estimado do investimento é de R$ 336,8 mil, sendo R$ 320 mil de repasse oriundo de emenda parlamentar. Após a execução da obra, o espaço passará a atender cerca de 1.000 famílias e/ou indivíduos por ano.
O Cras é uma unidade pública descentralizada da Pnas (Política Nacional de Assistência Social). Atua como a principal porta de entrada do Suas (Sistema Único de Assistência Social), dada sua capilaridade nos territórios, e é responsável pela organização e oferta de serviços da proteção social básica nas áreas de vulnerabilidade e risco social.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Centro de Saúde de S.Caetano entra em reforma em 30 dias

Prédio na região central receberá melhorias estruturais e implantação de acessibilidade

Camila Galvez
do Diário do Grande ABC

23/06/2014 | 07:07


A reforma do Centro de Saúde Doutor Manoel Augusto Pirajá da Silva, no Centro de São Caetano, começará nos próximos 30 dias. A promessa é do secretário Mário Chekin, que estima que as obras levem em torno de seis meses para serem concluídas.
O valor do investimento é de R$ 215,9 mil, oriundos do governo estadual. Segundo Chekin, o recurso, assim como outros cerca de R$ 8,1 milhões, estão retidos pelo Estado por falta de prestação de contas da gestão anterior. “Nossa meta é resolver esse problema na próxima semana (nesta semana). Se for necessário, vamos devolver o dinheiro para poder regularizar a situação e voltar a receber investimentos.”
O secretário também espera liberação de recursos estaduais no valor de R$ 580 mil para reforma do Pronto-Socorro Infantil do Hospital e Maternidade Márcia Braido, além de R$ 520 mil para auxiliar em oito frentes de obras de reformas de UBSs (Unidades Básicas de Saúde), que contam atualmente apenas com recursos municipais. O Estado analisa os pedidos.
Sobre a reforma do centro de Saúde, Chekin explica que além de melhorias estruturais, como pintura, tubulações, fiação elétrica, entre outras, será implantada acessibilidade. “Hoje o espaço conta com dois pavimentos, mas se temos um paciente com mobilidade reduzida, o médico é obrigado a descer para atendê-lo. Isso não pode continuar assim.” Nas obras está inclusa a instalação de elevador, além de rampas de acesso para cadeirantes.
O centro de Saúde atende diversas especialidades, tais como pediatria, ginecologia, obstetrícia, clínica geral, infectologia, cardiologia, além de realizar coleta para exames laboratoriais e programas de vacinação. Durante o período, a unidade atenderá parte dos pacientes, e o restante será enviado ao Hospital São Caetano, no bairro Santa Paula.

FARMÁCIA
Após a conclusão da reforma, a ideia de Chekin é apresentar o centro de Saúde ao governo do Estado para que seja instalada ali Farmácia de Alto Custo. Atualmente, a região conta com apenas uma unidade estadual, no Hospital Mário Covas, em Santo André. “Com a nova estrutura e a garantia da acessibilidade, será possível oferecer mais esta opção à população”, destaca Chekin, que lembra ainda que a unidade tem localização privilegiada por estar na área central do município e contar com diversas linhas de ônibus que atendem o entorno.


S.Bernardo planeja classificação de risco em unidades de emergência

A Prefeitura de São Bernardo publicou no Diário Oficial do Estado na última semana a homologação de contratação de empresa para implantação do Sistema Manchester de Classificação de Risco nos pontos de atenção à Saúde. Para tanto, será realizada capacitação e acompanhamento de médicos e enfermeiros no uso do protocolo. O valor do investimento é de R$ 230,7 mil.
O sistema prevê a classificação dos pacientes que dão entrada nas emergências de acordo com a gravidade dos sintomas. Ao chegar e abrir a ficha, eles são primeiramente avaliados por equipe de triagem composta por enfermeiros, que questionam o paciente e seus familiares sobre os sintomas, além de medir a pressão e tirar a temperatura, entre outros.
O objetivo é dividir o atendimento por cores, de acordo com a gravidade: vermelho para emergência, laranja para muito urgente, amarelo para urgente, verde para pouco urgente e azul para não urgente.
A Triagem de Manchester teve origem na Inglaterra, na cidade de Manchester. No Brasil, foi utilizado pela primeira vez em 2008, no Estado de Minas Gerais, como estratégia para reduzir a superlotação nas portas dos pronto-socorros e hospitais. Hoje, é acreditado pelo Ministério da Saúde, Ordem dos Enfermeiros, Ordem dos Médicos e é entendido como uma evolução no atendimento aos que recorrem a um serviço de urgência.
Na região, o sistema funciona no Hospital Albert Sabin, em São Caetano.

Prefeitura irá ampliar e reformar UBSs e Cras Alves Dias

A Prefeitura de São Bernardo irá reformar e ampliar três UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da cidade, além do Cras (Centro de Referência em Assistência Social) Alves Dias, que também passará por obras. O investimento total nas três unidades de Saúde ficará em aproximadamente R$ 6,4 milhões.
A UBS Alvarenga será a primeira a passar por intervenções, que devem começar em julho. O recurso é da ordem de R$ 3,2 milhões, oriundo do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Além de reforma e ampliação, a unidade contará ainda com implantação da Policlínica Alvarenga, especializada em serviços de exames laboratoriais.
A partir da assinatura da ordem de serviço para início das obras, a previsão da administração municipal é que durem em torno de 12 meses. Cerca de 35 mil usuários estão cadastrados na unidade de Saúde do bairro.
A Prefeitura também abriu semana passada licitação para escolha da empresa que realizará reforma e ampliação das UBSs Vila Dayse e Jardim Ipê. A previsão é que as obras comecem no segundo semestre, com prazo de execução de 12 meses.
As intervenções na UBS Ipê, que tem cerca de 23 mil usuários cadastrados, envolvem recursos do Estado, por intermédio de emendas parlamentares da deputada estadual Ana do Carmo (PT) e do Tesouro municipal. O valor estimado é de cerca de R$ 1,7 milhão.
Já na reforma e ampliação da UBS Vila Dayse, que atende aproximadamente 40 mil usuários, serão utilizados recursos da União, Estado e também do Tesouro municipal, num valor total estimado em R$ 1,2 milhão.

ASSISTÊNCIA
Já o Cras Alves Dias deve iniciar as obras também no mês de julho, sendo que a reforma englobará cobertura de área aberta, que passará a contar com os seguintes ambientes: uma sala multiuso com capacidade para 50 pessoas, três sanitários, sendo um adaptado para pessoas com deficiência, uma sala para equipe técnica, uma sala para coordenação, uma sala de múltiplo uso para ações com crianças, além de estacionamento e jardim gramado.
O valor estimado do investimento é de R$ 336,8 mil, sendo R$ 320 mil de repasse oriundo de emenda parlamentar. Após a execução da obra, o espaço passará a atender cerca de 1.000 famílias e/ou indivíduos por ano.
O Cras é uma unidade pública descentralizada da Pnas (Política Nacional de Assistência Social). Atua como a principal porta de entrada do Suas (Sistema Único de Assistência Social), dada sua capilaridade nos territórios, e é responsável pela organização e oferta de serviços da proteção social básica nas áreas de vulnerabilidade e risco social.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;