Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Rinite alérgica

A rinite alérgica é causada por reação inflamatória do organismo...


Leo Kahn

15/03/2012 | 00:00


A rinite alérgica é causada por reação inflamatória do organismo contra substâncias que provocam alergia e se manifesta quando a pessoa inala algum agente ao qual é intolerante.

Alergia não significa falta de defesa do organismo, mas o contrário: trata-se de uma defesa exagerada contra agentes que não são potencialmente agressivos ao ser humano. Os causadores mais comuns são a poeira doméstica, ácaros, fungos, pólen, pelo de gato ou cachorro, fumaça de cigarro, óleo diesel e produtos químicos.Existe predisposição genética familiar. Quando um dos pais é alérgico, há 35% de chances de o filho ou filha possuir rinite alérgica. Quando o pai e a mãe são alérgicos, essa probabilidade sobe para 80%.

Esse problema afeta 20% da população e, nos Estados Unidos, é a sexta principal causa de doença, sendo responsável por mais de 30 milhões de consultas por ano.

A forma de rinite alérgica que predomina é a causada pelos ácaros, que estão mais presentes nas residências durante o inverno. Mas como no Estado de São Paulo não há clara definição das quatro estações, os doentes, em geral, apresentam sintomas durante o ano inteiro.

A rinite alérgica está relacionada a outros problemas respiratórios. Pesquisas apontam que cerca de 40% dos pacientes com rinite têm asma e até 80% dos asmáticos sofrem com os sintomas da rinite.

É sempre importante consultar otorrinolaringologista, pois existem vários tipos de rinite. No exame, o médico pode verificar a presença de problemas no nariz - como por exemplo o desvio de septo -, que podem piorar os sintomas da rinite ou dificultar a utilização das medicações tópicas nasais.

Depois dessa primeira análise é preciso fazer testes de alergia com a aplicação de diversos alergênicos sobre a pele do paciente. Só então o tratamento será definido.

SINTOMAS

- Obstrução nasal.

- Coriza.

- Espirros constantes.

- Coceira no nariz, na garganta ou nos olhos.

- Roncos.

- Otites.

- Sinusites.

Todos os doentes apresentam os sintomas minutos após o contato com os alergênicos e cerca de metade deles terá novamente sintomas cerca de quatro a seis horas depois.

DICAS:

- Evite talcos e perfumes.

- Não fume.

- Roupas raramente usadas devem ser lavadas antes do uso.

- Realize atividades esportivas.

- Manter os ambientes secos e abertos, permitindo a circulação do ar e a entrada do sol.

- Não utilize tapetes, carpetes, cortinas e almofadões no quarto.

- Evite mofo ou umidade, animais de pelúcia e estantes de livros e revistas no quarto.

- Use travesseiros de espuma.

- Encapar colchões, travesseiros e almofadas com plástico ou tecidos impermeáveis.

- Recomenda-se limpar o estrado uma vez ao mês.Lave cobertores de 15 em 15 dias e os exponha ao sol uma vez por semana.

- Evite o uso de vassouras e espanadores de pó. Utilize pano úmido diariamente na casa e nos móveis, antes de usar o aspirador de pó.

- Evite animais de estimação com pelo comprido. Caso seja impossível, eles devem ser banhados pelo menos uma vez por semana e não devem permanecer no quarto de dormir.

- Evite desinfetante e produtos de limpeza com odor forte.

- Rinite alérgica leva à respiração pela boca, que pode levar a um palato muito arqueado, assim como a uma protrusão da mandíbula e a uma oclusão deficiente da boca, aumentando a necessidade de ortodontia.

- O incômodo é maior, sobretudo à noite ou ao acordar, e tende a melhorar durante o dia.

- A rinite alérgica não tem cura. No entanto, pode ser controlada com diagnóstico correto, tratamento adequado e acompanhamento de otorrinolaringologista.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rinite alérgica

A rinite alérgica é causada por reação inflamatória do organismo...

Leo Kahn

15/03/2012 | 00:00


A rinite alérgica é causada por reação inflamatória do organismo contra substâncias que provocam alergia e se manifesta quando a pessoa inala algum agente ao qual é intolerante.

Alergia não significa falta de defesa do organismo, mas o contrário: trata-se de uma defesa exagerada contra agentes que não são potencialmente agressivos ao ser humano. Os causadores mais comuns são a poeira doméstica, ácaros, fungos, pólen, pelo de gato ou cachorro, fumaça de cigarro, óleo diesel e produtos químicos.Existe predisposição genética familiar. Quando um dos pais é alérgico, há 35% de chances de o filho ou filha possuir rinite alérgica. Quando o pai e a mãe são alérgicos, essa probabilidade sobe para 80%.

Esse problema afeta 20% da população e, nos Estados Unidos, é a sexta principal causa de doença, sendo responsável por mais de 30 milhões de consultas por ano.

A forma de rinite alérgica que predomina é a causada pelos ácaros, que estão mais presentes nas residências durante o inverno. Mas como no Estado de São Paulo não há clara definição das quatro estações, os doentes, em geral, apresentam sintomas durante o ano inteiro.

A rinite alérgica está relacionada a outros problemas respiratórios. Pesquisas apontam que cerca de 40% dos pacientes com rinite têm asma e até 80% dos asmáticos sofrem com os sintomas da rinite.

É sempre importante consultar otorrinolaringologista, pois existem vários tipos de rinite. No exame, o médico pode verificar a presença de problemas no nariz - como por exemplo o desvio de septo -, que podem piorar os sintomas da rinite ou dificultar a utilização das medicações tópicas nasais.

Depois dessa primeira análise é preciso fazer testes de alergia com a aplicação de diversos alergênicos sobre a pele do paciente. Só então o tratamento será definido.

SINTOMAS

- Obstrução nasal.

- Coriza.

- Espirros constantes.

- Coceira no nariz, na garganta ou nos olhos.

- Roncos.

- Otites.

- Sinusites.

Todos os doentes apresentam os sintomas minutos após o contato com os alergênicos e cerca de metade deles terá novamente sintomas cerca de quatro a seis horas depois.

DICAS:

- Evite talcos e perfumes.

- Não fume.

- Roupas raramente usadas devem ser lavadas antes do uso.

- Realize atividades esportivas.

- Manter os ambientes secos e abertos, permitindo a circulação do ar e a entrada do sol.

- Não utilize tapetes, carpetes, cortinas e almofadões no quarto.

- Evite mofo ou umidade, animais de pelúcia e estantes de livros e revistas no quarto.

- Use travesseiros de espuma.

- Encapar colchões, travesseiros e almofadas com plástico ou tecidos impermeáveis.

- Recomenda-se limpar o estrado uma vez ao mês.Lave cobertores de 15 em 15 dias e os exponha ao sol uma vez por semana.

- Evite o uso de vassouras e espanadores de pó. Utilize pano úmido diariamente na casa e nos móveis, antes de usar o aspirador de pó.

- Evite animais de estimação com pelo comprido. Caso seja impossível, eles devem ser banhados pelo menos uma vez por semana e não devem permanecer no quarto de dormir.

- Evite desinfetante e produtos de limpeza com odor forte.

- Rinite alérgica leva à respiração pela boca, que pode levar a um palato muito arqueado, assim como a uma protrusão da mandíbula e a uma oclusão deficiente da boca, aumentando a necessidade de ortodontia.

- O incômodo é maior, sobretudo à noite ou ao acordar, e tende a melhorar durante o dia.

- A rinite alérgica não tem cura. No entanto, pode ser controlada com diagnóstico correto, tratamento adequado e acompanhamento de otorrinolaringologista.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;