Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Aidan tem até agora
apenas dois partidos

PTB homologa candidatura à reeleição do prefeito da
cidade de Santo André sem a garantia do PSB e DEM


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

30/06/2012 | 07:32


Na véspera da convenção partidária, o prefeito de Santo André, Aidan Ravin (PTB), pode perder mais duas legendas de seu arco de alianças para disputar a reeleição: PSB e DEM. Após a oficialização do rompimento anteontem com o PSDB, o PTB tinha, até ontem, somente PTdoB e PPS na coligação - a menor aliança entre os sete prefeitos do Grande ABC. A chapa governista será homologada hoje na convenção.

O diretório estadual socialista executou ontem intervenção sobre a comissão provisória de Santo André. A iniciativa se deu por considerar afronta do PTB em São Vicente, que rompeu o acordo de apoiar o candidato ao Paço, Caio França (PSB), filho do presidente da sigla em São Paulo, Márcio França. O cacique condiciona a adesão no litoral paulista a Aidan. Com a dissolução, a executiva será encabeçada por Wilson Pedro da Silva, primeiro-secretário do PSB estadual, destituindo Ivo de Lima.

A união entre PTB e PSB em Santo André azedou com o impasse. Segundo Wilson, o PTB se rebelou em São Vicente e, em contrapartida, os socialistas se revoltaram na região. "Se não recuarem e declararam apoio lá (São Vicente), nós não vamos apoiar o Aidan aqui", disse o socialista. "Iremos conversar com outras forças políticas, como o PT e PDT, até dia 5, prazo limite para encaminhar à Justiça Eleitoral."

Wilson considerou que a interferência na comissão era necessária por conta de a então executiva anunciar aliança ao prefeito sem o acordo estar totalmente fechado. "Devido às circunstâncias, tivemos que nomear outra executiva. Se o PTB não falar ‘sim', nós vamos para outro casamento. Certo é que não ficaremos solteiros", sustentou, referindo-se à cabeça de chapa majoritária.

Até o fechamento desta edição, o DEM não havia consolidado o posicionamento. Os democratas não aceitam firmar na proporcional acordo com o PTB. A meta era aliança com o PTdoB. "Sem essa parceria não dá para cogitar consenso", assegurou o ex-vereador Marcos Medeiros. "Mas o prefeito está se empenhando para alcançar esse apoio."

 

PPS FECHA

O dirigente do PPS de Santo André, Edilson Santos, ratificou que, apesar das sondagens de adversários, a legenda ficará na aliança com Aidan. "Firmamos essa adesão. Além disso, fizemos acordo proporcional com o PTdoB. Essa especulação com o DEM não procede."

PDT/PSDB

O PSDB consolida hoje, em convenção, a união com candidatura do PDT à Prefeitura, de Raimundo Salles. O ninho tucano votará o acordo, indicando como vice na chapa o presidente da executiva local, Ricardo Torres. "Comunicamos à estadual de colocar para apreciação a proposta de selar a parceria com o Salles. Muita gente no diretório defende que a composição é bastante viável."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aidan tem até agora
apenas dois partidos

PTB homologa candidatura à reeleição do prefeito da
cidade de Santo André sem a garantia do PSB e DEM

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

30/06/2012 | 07:32


Na véspera da convenção partidária, o prefeito de Santo André, Aidan Ravin (PTB), pode perder mais duas legendas de seu arco de alianças para disputar a reeleição: PSB e DEM. Após a oficialização do rompimento anteontem com o PSDB, o PTB tinha, até ontem, somente PTdoB e PPS na coligação - a menor aliança entre os sete prefeitos do Grande ABC. A chapa governista será homologada hoje na convenção.

O diretório estadual socialista executou ontem intervenção sobre a comissão provisória de Santo André. A iniciativa se deu por considerar afronta do PTB em São Vicente, que rompeu o acordo de apoiar o candidato ao Paço, Caio França (PSB), filho do presidente da sigla em São Paulo, Márcio França. O cacique condiciona a adesão no litoral paulista a Aidan. Com a dissolução, a executiva será encabeçada por Wilson Pedro da Silva, primeiro-secretário do PSB estadual, destituindo Ivo de Lima.

A união entre PTB e PSB em Santo André azedou com o impasse. Segundo Wilson, o PTB se rebelou em São Vicente e, em contrapartida, os socialistas se revoltaram na região. "Se não recuarem e declararam apoio lá (São Vicente), nós não vamos apoiar o Aidan aqui", disse o socialista. "Iremos conversar com outras forças políticas, como o PT e PDT, até dia 5, prazo limite para encaminhar à Justiça Eleitoral."

Wilson considerou que a interferência na comissão era necessária por conta de a então executiva anunciar aliança ao prefeito sem o acordo estar totalmente fechado. "Devido às circunstâncias, tivemos que nomear outra executiva. Se o PTB não falar ‘sim', nós vamos para outro casamento. Certo é que não ficaremos solteiros", sustentou, referindo-se à cabeça de chapa majoritária.

Até o fechamento desta edição, o DEM não havia consolidado o posicionamento. Os democratas não aceitam firmar na proporcional acordo com o PTB. A meta era aliança com o PTdoB. "Sem essa parceria não dá para cogitar consenso", assegurou o ex-vereador Marcos Medeiros. "Mas o prefeito está se empenhando para alcançar esse apoio."

 

PPS FECHA

O dirigente do PPS de Santo André, Edilson Santos, ratificou que, apesar das sondagens de adversários, a legenda ficará na aliança com Aidan. "Firmamos essa adesão. Além disso, fizemos acordo proporcional com o PTdoB. Essa especulação com o DEM não procede."

PDT/PSDB

O PSDB consolida hoje, em convenção, a união com candidatura do PDT à Prefeitura, de Raimundo Salles. O ninho tucano votará o acordo, indicando como vice na chapa o presidente da executiva local, Ricardo Torres. "Comunicamos à estadual de colocar para apreciação a proposta de selar a parceria com o Salles. Muita gente no diretório defende que a composição é bastante viável."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;