Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Manos da França

Projeto conta com compositores, DJs, b-boys e músicos para
transformar textos clássicos e contemporâneos em canções


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

30/06/2012 | 07:00


O que era apenas uma ideia saiu do papel e finalmente ganhou vida, ou melhor, virou música e texto. Projeto que conta com compositores, DJs, b-boys e músicos para transformar textos clássicos e contemporâneos da literatura brasileira em canções, o Manual de Literatura (En) Cantada tem lançamento hoje, no Teatro Clara Nunes, em Diadema, às 21h. Antes do espetáculo, às 19h, haverá bate-papo sobre música, educação e literatura.

Encabeçado pelo músico francês Fréderic Pagés, o trabalho é realização da Zulu Nation Brasil e da Le Grand Babyl, de Montreuil, na França, com apoio da Prefeitura de Diadema, Institut Français e com patrocínio da Petrobras. O resultado é um livro-CD com poemas clássicos e contemporâneos, todos musicados por figuras envolvidas na cultura hip hop e na arte-educação.

Entre as adaptações está 'O Casamento do Diabo', de Machado de Assis - publicado anonimamente em 1863 na revista A Semana Illustrada -, musicado agora pelo coletivo. Canções como 'O Sofá', 'Tambores da Noite' e 'Batouque' - todas parte do livro-CD - farão parte do espetáculo.

Segundo Pagés, misturar diversas culturas no palco é muito bom. Além do hip hop, jazz, MPB e "coisas sem rótulos" se misturam nas canções. "É um caldeirão de cultura, de energia diferente. A gente se renova pela mistura. Acho perigosa a cultura que se fecha", conta o idealizador francês.

Outro que participou ativamente do projeto foi Xavier Desandre-Navarre, também francês, responsável pela produção musical e por boa parte das gravações. "O Xavier possibilitou isso. Ele trouxe um estúdio móvel da França. Passou noites em branco arrumando as coisas", afirma Pagés, que conta ainda que boa parte das gravações foi realizada na Casa do Hip Hop, em Diadema. "Eu queria muito rodar com esse show. É uma redescoberta da literatura especificamente para o público jovem", afirma Pagés.

Manual de Literatura (EN) Cantada. Hoje, às 21h. No Teatro Clara Nunes - Rua Graciosa, 300. Diadema. Tel.: 4066-336. Grátis. Antes, às 19h, haverá bate-papo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Manos da França

Projeto conta com compositores, DJs, b-boys e músicos para
transformar textos clássicos e contemporâneos em canções

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

30/06/2012 | 07:00


O que era apenas uma ideia saiu do papel e finalmente ganhou vida, ou melhor, virou música e texto. Projeto que conta com compositores, DJs, b-boys e músicos para transformar textos clássicos e contemporâneos da literatura brasileira em canções, o Manual de Literatura (En) Cantada tem lançamento hoje, no Teatro Clara Nunes, em Diadema, às 21h. Antes do espetáculo, às 19h, haverá bate-papo sobre música, educação e literatura.

Encabeçado pelo músico francês Fréderic Pagés, o trabalho é realização da Zulu Nation Brasil e da Le Grand Babyl, de Montreuil, na França, com apoio da Prefeitura de Diadema, Institut Français e com patrocínio da Petrobras. O resultado é um livro-CD com poemas clássicos e contemporâneos, todos musicados por figuras envolvidas na cultura hip hop e na arte-educação.

Entre as adaptações está 'O Casamento do Diabo', de Machado de Assis - publicado anonimamente em 1863 na revista A Semana Illustrada -, musicado agora pelo coletivo. Canções como 'O Sofá', 'Tambores da Noite' e 'Batouque' - todas parte do livro-CD - farão parte do espetáculo.

Segundo Pagés, misturar diversas culturas no palco é muito bom. Além do hip hop, jazz, MPB e "coisas sem rótulos" se misturam nas canções. "É um caldeirão de cultura, de energia diferente. A gente se renova pela mistura. Acho perigosa a cultura que se fecha", conta o idealizador francês.

Outro que participou ativamente do projeto foi Xavier Desandre-Navarre, também francês, responsável pela produção musical e por boa parte das gravações. "O Xavier possibilitou isso. Ele trouxe um estúdio móvel da França. Passou noites em branco arrumando as coisas", afirma Pagés, que conta ainda que boa parte das gravações foi realizada na Casa do Hip Hop, em Diadema. "Eu queria muito rodar com esse show. É uma redescoberta da literatura especificamente para o público jovem", afirma Pagés.

Manual de Literatura (EN) Cantada. Hoje, às 21h. No Teatro Clara Nunes - Rua Graciosa, 300. Diadema. Tel.: 4066-336. Grátis. Antes, às 19h, haverá bate-papo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;