Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 23 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Choque de realidade

Quando a fase não é boa... A maré do vereador Saulo Benevides (PMDB), pré-candidato ao Paço de Ribeirão Pires, não é das melhores.


Do Diário do Grande ABC

25/04/2012 | 00:00


Quando a fase não é boa... A maré do vereador Saulo Benevides (PMDB), pré-candidato ao Paço de Ribeirão Pires, não é das melhores. O peemedebista tem encontrado dificuldade em concretizar seu projeto de concorrer ao Executivo. O principal parceiro na empreitada, o PSD, não define sua situação. Pior do que isso, dá sinais de que o deixará para aliar-se à pré-candidatura do PT, encabeçada pela ex-prefeita Maria Inês Soares. Não bastasse a fase ruim nas articulações políticas, sua vida na Câmara também anda complicada. Na sessão de ontem, quase ficou sem discursar na tribuna. A briga foi com o microfone. Na primeira tentativa de discorrer sobre Saúde, foi até o púlpito, mas o aparelho falhou. Saulo, então, se locomoveu até o outro lado da bancada da Câmara e chegou até a outra tribuna. Desta vez, sua voz ecoou. Empolgado, em determinado momento resolveu colocar a mão no microfone, quando tomou um choque. Apesar da situação, perceptível pela população que acompanhava a plenária, levou com bom humor e deu risada. Só não sei se ele vai rir quando o PSD anunciar oficialmente de que lado estará na eleição.

Firme e forte

O pré-candidato do PDT à Prefeitura de Santo André, Raimundo Salles, negou ontem que tenha desistido do pleito, como foi comentado no meio político. "Pelo contrário, reitero a candidatura. Gosto de ser candidato", disse o pedetista, ao lado de Ciro Moura, cacique nacional do PTC, o qual reafirmou apoio ao projeto de Salles. Em reunião com a direção do PDT, foi ratificado o nome do sindicalista Cícero Martinha (PDT) como vice do advogado.

Prazo antecipado?

A deputada estadual Vanessa Damo foi eleita ontem líder do PMDB na Assembleia. Além dela, a quarta maior bancada do Parlamento é formada por outros quatro integrantes: Baleia Rossi, Itamar Borges, Jooji Hato e Jorge Caruso. Pré-candidata ao Paço de Mauá, ela exercerá a função até março do ano que vem. Mas, a peemedebista quer mesmo entregar o cargo no fim de dezembro, o que será feito se vencer a eleição municipal. Vanessa enfatiza que o partido continua na "base aliada, não alienada" do governador Geraldo Alckmin (PSDB). "Continuaremos a questionar quando necessário", avisa a parlamentar, que quer o tucano em seu palanque na corrida pela Prefeitura mauaense. "A função de líder do PMDB nos fortalece, mas não está atrelada à eleição. Terei uma relação mais próxima com Alckmin e mais estreita com o governo estadual", explica.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;