Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Comparações justas?

Que os legislativos federal, estadual e municipal caíram no descrédito não é segredo para ninguém


Do Diário do Grande ABC

01/06/2008 | 00:00


Que os legislativos federal, estadual e municipal caíram no descrédito não é segredo para ninguém. Aumentos de rendimento e benefícios, votações duvidosas, escândalos de corrupção tomam as páginas do noticiário diariamente.

Com tanta crítica, parece que os parlamentares nem se importam mais e, muitas vezes, utilizam temas que deveriam ser tratados com seriedade de forma jocosa.

Um desses casos aconteceu em Mauá. Após ser comparada com um circo, a Câmara, agora, foi chamada de parque de diversões.

Durante a votação das contas de 2004 do ex-prefeito Oswaldo Dias (PT), o advogado do petista comparou a sessão a um circo. Motivo: para ele, o fato de a Justiça ter aceito as justificativas de Oswaldo bastaria para que o Legislativo suspendesse a votação.

Ofensa proferida, alguns vereadores chegaram a se ofender. Nada que não fosse esquecido rapidamente se não fosse o parlamentar tucano Diniz Lopes.

O vereador garante que, agora, a Câmara não é mais circo. "Podemos dizer que isso aqui virou um parque de diversões", comparou ironizando com o fato de a festa junina da cidade acontecer justamente ao lado da sede do Legislativo. Detalhe: com um parque de diversões. Brincadeira de mau gosto.

Rápidas

1 - A aliança proporcional entre PDT e PV, de São Caetano, dada como certa nos últimos dias foi desmentida pelo presidente pedetista Aparecido Inácio da Silva, o Cidão. "Assim como procuramos o PV, estamos em conversas com outros partidos." Se confirmada, a união teria duas conseqüências: a primeira que o PDT abriria mão da chapa majoritária, especulada semanas atrás; a segunda que o próprio líder do PDT buscaria uma cadeira no Legislativo.

2 - Candidato a prefeito de São Bernardo pelo PSDB, o deputado estadual Orlando Morando protelou para esta segunda-feira, às 15h, o anúncio do novo aliado da frente partidária governista. Segundo o parlamentar, o arco de alianças já conta com dez partidos, incluindo o ex-prefeito Tito Costa (PTB), que decidiu apóia-lo depois que seu partido se coligou com o PT. "Remarcamos o anúncio do novo aliado para segunda-feira porque o presidente da sigla não tinha agenda para sexta-feira (data marcada para o ato de filiação)", explicou Morando, mantendo segredo sobre a legenda. "Só não vou adiantar quem será o novo parceiro."

3 - Segundo Morando, na lista de aliados da candidatura tucana está o PTC, disputado também pelo do PTdoB. Prefeiturável da legenda, Evandro de Lima garante ter o apoio do nanico. "Quando saímos do bloco governista para lançar candidatura própria trouxemos o PRP e do PTC, ao qual oficializou aliança com o aval do presidente do diretório estadual (Ciro Moura)", afirma. Morando rebate e assegura que o partido caminhará ao seu lado.

4 - Mesmo depois de abandonar o governo, na última quinta-feira, o ex-prefeito de São Bernardo Maurício Soares (PSB) afirmou que não pretende abandonar a sigla para filiar-se ao PT - partido ao qual apoiará nas eleições municipais. "Não estou pensando nisso agora mesmo porque o prazo para filiação já acabou. Não estou ligado a partido nenhum no momento." Além do PT, o PTB também demonstrou interesse em recepcionar o ex-chefe do Executivo.

5 - A pré-candidatura a prefeito em Diadema do ex-vereador Vladimir AntonioTrombini Campos, o Vladão (PCB), deve receber nos próximos dias o apoio do Psol. As conversas estariam bem adiantadas, faltando apenas alguns detalhes para a concretização. O objetivo do pré-candidato é também trazer para a chapa o PSTU. No entanto, a situação está um pouco mais difícil, pois ventila-se que a sigla ainda estuda viabilizar uma candidatura própria.

Você sabia?

Em 2005, Cezar de Carvalho encabeçou movimento com todos os diretórios do PSDB na região para criar uma frente capaz de enfrentar o principal rival político: PT.

Em julho de 2006 foi indicado para assumir o posto de coordenador executivo do partido, sendo responsável pela parte operacional das campanhas políticas no Grande ABC.

O PSDB de Ribeirão Pires definiu, no início de 2007, que deixaria de fazer parte do bloco de sustentação de Clóvis Volpi (PV) na Câmara porque teria candidato próprio nas eleições de 2008.

Presidente municipal da sigla, à época, Carvalho chegou a ser um dos principais nomes cotados para encarar a disputa à sucessão municipal.

Frases

"O Oswaldo Dias representa a estrela do PT apagada."
Mateus Prado (Psol), pré-candidato da legenda à Prefeitura de Mauá.

"Viver acorrentado sem poder expressar sua ideologia é viver na vergonha."
Pastor Jair (PT), vereador de Diadema, defendendo sua proposta de título de cidadão diademense ao ex-presidente de Cuba Fidel Castro.

"O Zé Augusto e o Adelson já estavam casados. O que houve foi apenas uma separação temporária para mais tarde o casamento ficar mais fortalecido."
Láercio Soares (PCdoB), vereador de Diadema, comentando a formalização da chapa tucana, que terá o deputado estadual José Augusto da Silva Ramos como candidato a prefeito e o ex-vereador Manoel José da Silva, o Adelson (PSB), como vice.

"Teremos de passar por uma disputa interna para pleitear a vaga de vice do PT. Não gosto de voltar atrás, mas diante da proposta efetiva do PPS, teremos de repensar e vou submeter a proposta à nacional."
Giba Marson (PV), presidente do diretório municipal de São Bernardo, ao comentar o posicionamento do presidente nacional do PPS, Roberto Freire, que afirmou ao Diário estar disposto a lutar para ter o PV de vice na chapa encabeçada pelo deputado estadual Alex Manente.

Entrevista - Cezar de Carvalho

O PSDB seguiu à risca a determinação da executiva nacional e lançou candidatura própria em seis cidades do Grande ABC. São Caetano é o único município que vive o impasse. "Não temos definição na cidade" , admite o coordenador regional da sigla, Cezar de Carvalho. Mesmo com a indefinição nos quadros de alianças, o líder tucano demonstra satisfação ao comentar a trajetória do partido nas eleições deste ano. "Temos chances de vitória nas seis cidades." Carvalho destaca a movimentação do partido em Rio Grande, onde a legenda conseguiu se coligar com 20 siglas e assegura: "Estamos no nosso melhor momento".

DIÁRIO - A pré-candidatura de Newton Brandão está caminhando bem em Santo André?
CEZAR DE CARVALHO - Estamos bem colocados. Dr. Brandão é uma pessoa ilustre dentro do PSDB e conta com o apoio do governador (José Serra). Não será uma eleição tranqüila, mas temos grandes chances de vitória.

DIÁRIO - Com cerca de 10 partidos coligados em São Bernardo, o PDSB ainda insiste em ter um vice do PSB?
CARVALHO - A candidatura de Orlando Morando está bem colocada, contamos com diversas siglas, mas o apoio do prefeito William Dib (PSB) é fundamental para fortalecer. A única coisa que atrapalhava era a indecisão de Maurício Soares (que abandonou o governo na quinta-feira).

DIÁRIO - O impasse da pré-candidatura de Cláudio Demambro está resolvido em São Caetano?
CARVALHO - Não temos definição na cidade. Demambro ameaça lançar candidatura própria, mas também manifesta interesse em apoiar a candidatura a reeleição do prefeito (José Auricchio Júnior). O melhor para nós seria formar o bloco do PSDB e encarar a disputa, mas as costuras ainda não são conclusivas. Teremos de aguardar.

DIÁRIO - Em Diadema as negociações de apoio a José Augusto já estão concluídas?
CARVALHO - O deputado está muito bem pontuado, estamos conversando com três partidos para fechar coligação, portanto, o arco de aliança não está definido. Não digo que está fácil levar em Diadema, mas José Augusto está muito empenhado isso facilita o processo.

DIÁRIO - A pré-candidatura de Diniz Lopes, em Mauá, sofre alguma ameaça?
CARVALHO - Não. Ainda estamos concluindo o quadro de coligações, estamos conversando com o PPS e vejo muitas chances de emplacar a candidatura e chegar ao segundo turno.

DIÁRIO - Como está a movimentação em Ribeirão Pires?
CARVALHO - O nosso candidato é (ex-prefeito) Valdírio Prisco e ele está bem posicionado. Três partidos manifestaram apoio: PMDB, PMN e PSL. Ainda há conversas com o PHS.

DIÁRIO - O PSDB tem 20 partidos em Rio Grande. O sr. diria que as eleições estão definidas no município?
CARVALHO - Podemos dizer que é a vitória mais garantida do PSDB na região. Deve ser a maior coligação do Grande ABC e do estado e as pesquisas internas demonstram uma vantagem muito grande do nosso candidato à reeleição (prefeito Adler Kiko Teixeira). (Rita Donato)

Destaque da Semana - A saída mais do que prevista

Após permanecer 12 anos no atual grupo que administra a Prefeitura de São Bernardo, o ex-prefeito Maurício Soares (PSB) apresentou pedido de exoneração do cargo de coordenador de Ações Comunitárias.

Com a justificativa de ser solidário a pessoas que haviam sido demitidas por não aceitarem apoiar o pré-candidato do governo Orlando Morando (PSDB), Maurício Soares decidiu seguir o mesmo caminho de seus indicados. Ele foi seguido por sua mulher, Laerte Soares, que um dia após a saída de Maurício também apresentou pedido de exoneração do cargo de secretária de Desenvolvimento Social.

Além disso, o ex-prefeito anunciou a decisão de apoiar o pré-candidato do PT, Luiz Marinho, à Prefeitura, abrindo mão, assim, de sua intenção inicial de disputar novamente o cargo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Comparações justas?

Que os legislativos federal, estadual e municipal caíram no descrédito não é segredo para ninguém

Do Diário do Grande ABC

01/06/2008 | 00:00


Que os legislativos federal, estadual e municipal caíram no descrédito não é segredo para ninguém. Aumentos de rendimento e benefícios, votações duvidosas, escândalos de corrupção tomam as páginas do noticiário diariamente.

Com tanta crítica, parece que os parlamentares nem se importam mais e, muitas vezes, utilizam temas que deveriam ser tratados com seriedade de forma jocosa.

Um desses casos aconteceu em Mauá. Após ser comparada com um circo, a Câmara, agora, foi chamada de parque de diversões.

Durante a votação das contas de 2004 do ex-prefeito Oswaldo Dias (PT), o advogado do petista comparou a sessão a um circo. Motivo: para ele, o fato de a Justiça ter aceito as justificativas de Oswaldo bastaria para que o Legislativo suspendesse a votação.

Ofensa proferida, alguns vereadores chegaram a se ofender. Nada que não fosse esquecido rapidamente se não fosse o parlamentar tucano Diniz Lopes.

O vereador garante que, agora, a Câmara não é mais circo. "Podemos dizer que isso aqui virou um parque de diversões", comparou ironizando com o fato de a festa junina da cidade acontecer justamente ao lado da sede do Legislativo. Detalhe: com um parque de diversões. Brincadeira de mau gosto.

Rápidas

1 - A aliança proporcional entre PDT e PV, de São Caetano, dada como certa nos últimos dias foi desmentida pelo presidente pedetista Aparecido Inácio da Silva, o Cidão. "Assim como procuramos o PV, estamos em conversas com outros partidos." Se confirmada, a união teria duas conseqüências: a primeira que o PDT abriria mão da chapa majoritária, especulada semanas atrás; a segunda que o próprio líder do PDT buscaria uma cadeira no Legislativo.

2 - Candidato a prefeito de São Bernardo pelo PSDB, o deputado estadual Orlando Morando protelou para esta segunda-feira, às 15h, o anúncio do novo aliado da frente partidária governista. Segundo o parlamentar, o arco de alianças já conta com dez partidos, incluindo o ex-prefeito Tito Costa (PTB), que decidiu apóia-lo depois que seu partido se coligou com o PT. "Remarcamos o anúncio do novo aliado para segunda-feira porque o presidente da sigla não tinha agenda para sexta-feira (data marcada para o ato de filiação)", explicou Morando, mantendo segredo sobre a legenda. "Só não vou adiantar quem será o novo parceiro."

3 - Segundo Morando, na lista de aliados da candidatura tucana está o PTC, disputado também pelo do PTdoB. Prefeiturável da legenda, Evandro de Lima garante ter o apoio do nanico. "Quando saímos do bloco governista para lançar candidatura própria trouxemos o PRP e do PTC, ao qual oficializou aliança com o aval do presidente do diretório estadual (Ciro Moura)", afirma. Morando rebate e assegura que o partido caminhará ao seu lado.

4 - Mesmo depois de abandonar o governo, na última quinta-feira, o ex-prefeito de São Bernardo Maurício Soares (PSB) afirmou que não pretende abandonar a sigla para filiar-se ao PT - partido ao qual apoiará nas eleições municipais. "Não estou pensando nisso agora mesmo porque o prazo para filiação já acabou. Não estou ligado a partido nenhum no momento." Além do PT, o PTB também demonstrou interesse em recepcionar o ex-chefe do Executivo.

5 - A pré-candidatura a prefeito em Diadema do ex-vereador Vladimir AntonioTrombini Campos, o Vladão (PCB), deve receber nos próximos dias o apoio do Psol. As conversas estariam bem adiantadas, faltando apenas alguns detalhes para a concretização. O objetivo do pré-candidato é também trazer para a chapa o PSTU. No entanto, a situação está um pouco mais difícil, pois ventila-se que a sigla ainda estuda viabilizar uma candidatura própria.

Você sabia?

Em 2005, Cezar de Carvalho encabeçou movimento com todos os diretórios do PSDB na região para criar uma frente capaz de enfrentar o principal rival político: PT.

Em julho de 2006 foi indicado para assumir o posto de coordenador executivo do partido, sendo responsável pela parte operacional das campanhas políticas no Grande ABC.

O PSDB de Ribeirão Pires definiu, no início de 2007, que deixaria de fazer parte do bloco de sustentação de Clóvis Volpi (PV) na Câmara porque teria candidato próprio nas eleições de 2008.

Presidente municipal da sigla, à época, Carvalho chegou a ser um dos principais nomes cotados para encarar a disputa à sucessão municipal.

Frases

"O Oswaldo Dias representa a estrela do PT apagada."
Mateus Prado (Psol), pré-candidato da legenda à Prefeitura de Mauá.

"Viver acorrentado sem poder expressar sua ideologia é viver na vergonha."
Pastor Jair (PT), vereador de Diadema, defendendo sua proposta de título de cidadão diademense ao ex-presidente de Cuba Fidel Castro.

"O Zé Augusto e o Adelson já estavam casados. O que houve foi apenas uma separação temporária para mais tarde o casamento ficar mais fortalecido."
Láercio Soares (PCdoB), vereador de Diadema, comentando a formalização da chapa tucana, que terá o deputado estadual José Augusto da Silva Ramos como candidato a prefeito e o ex-vereador Manoel José da Silva, o Adelson (PSB), como vice.

"Teremos de passar por uma disputa interna para pleitear a vaga de vice do PT. Não gosto de voltar atrás, mas diante da proposta efetiva do PPS, teremos de repensar e vou submeter a proposta à nacional."
Giba Marson (PV), presidente do diretório municipal de São Bernardo, ao comentar o posicionamento do presidente nacional do PPS, Roberto Freire, que afirmou ao Diário estar disposto a lutar para ter o PV de vice na chapa encabeçada pelo deputado estadual Alex Manente.

Entrevista - Cezar de Carvalho

O PSDB seguiu à risca a determinação da executiva nacional e lançou candidatura própria em seis cidades do Grande ABC. São Caetano é o único município que vive o impasse. "Não temos definição na cidade" , admite o coordenador regional da sigla, Cezar de Carvalho. Mesmo com a indefinição nos quadros de alianças, o líder tucano demonstra satisfação ao comentar a trajetória do partido nas eleições deste ano. "Temos chances de vitória nas seis cidades." Carvalho destaca a movimentação do partido em Rio Grande, onde a legenda conseguiu se coligar com 20 siglas e assegura: "Estamos no nosso melhor momento".

DIÁRIO - A pré-candidatura de Newton Brandão está caminhando bem em Santo André?
CEZAR DE CARVALHO - Estamos bem colocados. Dr. Brandão é uma pessoa ilustre dentro do PSDB e conta com o apoio do governador (José Serra). Não será uma eleição tranqüila, mas temos grandes chances de vitória.

DIÁRIO - Com cerca de 10 partidos coligados em São Bernardo, o PDSB ainda insiste em ter um vice do PSB?
CARVALHO - A candidatura de Orlando Morando está bem colocada, contamos com diversas siglas, mas o apoio do prefeito William Dib (PSB) é fundamental para fortalecer. A única coisa que atrapalhava era a indecisão de Maurício Soares (que abandonou o governo na quinta-feira).

DIÁRIO - O impasse da pré-candidatura de Cláudio Demambro está resolvido em São Caetano?
CARVALHO - Não temos definição na cidade. Demambro ameaça lançar candidatura própria, mas também manifesta interesse em apoiar a candidatura a reeleição do prefeito (José Auricchio Júnior). O melhor para nós seria formar o bloco do PSDB e encarar a disputa, mas as costuras ainda não são conclusivas. Teremos de aguardar.

DIÁRIO - Em Diadema as negociações de apoio a José Augusto já estão concluídas?
CARVALHO - O deputado está muito bem pontuado, estamos conversando com três partidos para fechar coligação, portanto, o arco de aliança não está definido. Não digo que está fácil levar em Diadema, mas José Augusto está muito empenhado isso facilita o processo.

DIÁRIO - A pré-candidatura de Diniz Lopes, em Mauá, sofre alguma ameaça?
CARVALHO - Não. Ainda estamos concluindo o quadro de coligações, estamos conversando com o PPS e vejo muitas chances de emplacar a candidatura e chegar ao segundo turno.

DIÁRIO - Como está a movimentação em Ribeirão Pires?
CARVALHO - O nosso candidato é (ex-prefeito) Valdírio Prisco e ele está bem posicionado. Três partidos manifestaram apoio: PMDB, PMN e PSL. Ainda há conversas com o PHS.

DIÁRIO - O PSDB tem 20 partidos em Rio Grande. O sr. diria que as eleições estão definidas no município?
CARVALHO - Podemos dizer que é a vitória mais garantida do PSDB na região. Deve ser a maior coligação do Grande ABC e do estado e as pesquisas internas demonstram uma vantagem muito grande do nosso candidato à reeleição (prefeito Adler Kiko Teixeira). (Rita Donato)

Destaque da Semana - A saída mais do que prevista

Após permanecer 12 anos no atual grupo que administra a Prefeitura de São Bernardo, o ex-prefeito Maurício Soares (PSB) apresentou pedido de exoneração do cargo de coordenador de Ações Comunitárias.

Com a justificativa de ser solidário a pessoas que haviam sido demitidas por não aceitarem apoiar o pré-candidato do governo Orlando Morando (PSDB), Maurício Soares decidiu seguir o mesmo caminho de seus indicados. Ele foi seguido por sua mulher, Laerte Soares, que um dia após a saída de Maurício também apresentou pedido de exoneração do cargo de secretária de Desenvolvimento Social.

Além disso, o ex-prefeito anunciou a decisão de apoiar o pré-candidato do PT, Luiz Marinho, à Prefeitura, abrindo mão, assim, de sua intenção inicial de disputar novamente o cargo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;