Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Arábia Saudita não vê necessidade de reunião extraordinária da Opep


Da AFP

16/01/2007 | 15:55


O ministro saudita do Petróleo, Ali Al-Nuaimi, afirmou nesta terça-feira em Nova Délhi, na Índia, que não é necessário realizar uma reunião extraordinária da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) para discutir uma nova redução da produção, apesar da queda dos preços da commodity.

"Não há na verdade nenhum motivo para realizar uma reunião, pois todos os fundamentos do mercado são bem mais sólidos agora do que na reunião de Doha", declarou o ministro saudita a jornalistas paralelamente a uma conferência sobre os hidrocarbonetos (petróleo e gás).

A Opep havia decidido em 20 de outubro em Doha, no Qatar, reduzir seu teto de produção em 1,2 milhão de barris por dia para conter a tendência de queda dos preços no mercado internacional.

Desde o início do ano, os preços do cru perderam mais de 15% de seu valor em razão de uma demanda fraca neste inverno excepcionalmente ameno no hemisfério norte. Os operadores esperavam uma intervenção num futuro próximo da Opep para evitar a queda dos preços.

Nesta terça-feira, o barril de "light sweet" para entrega em fevereiro caiu abaixo dos US$ 52, chegando a US$ 51,88 no Nymex (New York Mercantile Exchange).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Arábia Saudita não vê necessidade de reunião extraordinária da Opep

Da AFP

16/01/2007 | 15:55


O ministro saudita do Petróleo, Ali Al-Nuaimi, afirmou nesta terça-feira em Nova Délhi, na Índia, que não é necessário realizar uma reunião extraordinária da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) para discutir uma nova redução da produção, apesar da queda dos preços da commodity.

"Não há na verdade nenhum motivo para realizar uma reunião, pois todos os fundamentos do mercado são bem mais sólidos agora do que na reunião de Doha", declarou o ministro saudita a jornalistas paralelamente a uma conferência sobre os hidrocarbonetos (petróleo e gás).

A Opep havia decidido em 20 de outubro em Doha, no Qatar, reduzir seu teto de produção em 1,2 milhão de barris por dia para conter a tendência de queda dos preços no mercado internacional.

Desde o início do ano, os preços do cru perderam mais de 15% de seu valor em razão de uma demanda fraca neste inverno excepcionalmente ameno no hemisfério norte. Os operadores esperavam uma intervenção num futuro próximo da Opep para evitar a queda dos preços.

Nesta terça-feira, o barril de "light sweet" para entrega em fevereiro caiu abaixo dos US$ 52, chegando a US$ 51,88 no Nymex (New York Mercantile Exchange).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;