Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Cesta básica aumenta 0,69% em maio

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Preço total subiu para R$ 543,30; batata e cebola são responsáveis pela elevação


Natália Scarabotto
Especial para o Diário

03/06/2016 | 07:00


O preço médio da cesta básica no Grande ABC registrou ligeira alta, de 0,69%, de abril para maio, de acordo com pesquisa da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André). O kit, com 34 itens, saía por R$ 539, 55 no mês passado. Agora, está custando R$ 543,30. O levantamento é feito em supermercados de seis cidades da região (exceto Rio Grande da Serra).

Os produtos que tiveram as maiores altas proporcionais foram a batata (16,33%) cujo preço do quilo está R$ 6,47, e a cebola (13,20%), que está sendo vendida a R$ 5,29. O litro do leite está 6,48% mais caro: R$ 2,73.

De acordo com o engenheiro agrônomo Fábio Vezzá de Benedetto, coordenador da pesquisa, o valor da batata é surpreendente e se justifica pela variação de um mercado para outro. Os demais alimentos costumam subir nesta época do ano. “Antes estávamos consumindo a cebola do Estado de São Paulo, agora está vindo da região Sul e, depois, devemos importar da Argentina.” Ele acrescenta que as baixas temperaturas também prejudicam a criação de gado, já que há maior custo com rações. Isso puxa para cima o preço final do leite e das carnes. A tendência é que tais itens continuem a subir durante o inverno.

Outros produtos que aumentaram foram o pacote do feijão-carioca de 500 gramas (5,59%) que está R$ 3,67, e do fubá (3,56%) que custa R$ 1,85 para o consumidor.

Na contramão, as maiores quedas percentuais são observadas no quilo do tomate (-17,55%), que está valendo R$ 4,79; da banana (-13,57%), cuja média está em R$ 2,88; e na unidade da alface (-9,57%), que está custando R$ 2,15.

“No inverno, as pessoas consomem menos salada e a baixa procura diminui o preço”, explica o engenheiro.

Outros dois produtos que tiveram queda foram o sabão em pó (-4,87%) e o macarrão espaguete (-3,26%). Eles estão custando R$ 5,27 e R$ 1,87, respectivamente. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cesta básica aumenta 0,69% em maio

Preço total subiu para R$ 543,30; batata e cebola são responsáveis pela elevação

Natália Scarabotto
Especial para o Diário

03/06/2016 | 07:00


O preço médio da cesta básica no Grande ABC registrou ligeira alta, de 0,69%, de abril para maio, de acordo com pesquisa da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André). O kit, com 34 itens, saía por R$ 539, 55 no mês passado. Agora, está custando R$ 543,30. O levantamento é feito em supermercados de seis cidades da região (exceto Rio Grande da Serra).

Os produtos que tiveram as maiores altas proporcionais foram a batata (16,33%) cujo preço do quilo está R$ 6,47, e a cebola (13,20%), que está sendo vendida a R$ 5,29. O litro do leite está 6,48% mais caro: R$ 2,73.

De acordo com o engenheiro agrônomo Fábio Vezzá de Benedetto, coordenador da pesquisa, o valor da batata é surpreendente e se justifica pela variação de um mercado para outro. Os demais alimentos costumam subir nesta época do ano. “Antes estávamos consumindo a cebola do Estado de São Paulo, agora está vindo da região Sul e, depois, devemos importar da Argentina.” Ele acrescenta que as baixas temperaturas também prejudicam a criação de gado, já que há maior custo com rações. Isso puxa para cima o preço final do leite e das carnes. A tendência é que tais itens continuem a subir durante o inverno.

Outros produtos que aumentaram foram o pacote do feijão-carioca de 500 gramas (5,59%) que está R$ 3,67, e do fubá (3,56%) que custa R$ 1,85 para o consumidor.

Na contramão, as maiores quedas percentuais são observadas no quilo do tomate (-17,55%), que está valendo R$ 4,79; da banana (-13,57%), cuja média está em R$ 2,88; e na unidade da alface (-9,57%), que está custando R$ 2,15.

“No inverno, as pessoas consomem menos salada e a baixa procura diminui o preço”, explica o engenheiro.

Outros dois produtos que tiveram queda foram o sabão em pó (-4,87%) e o macarrão espaguete (-3,26%). Eles estão custando R$ 5,27 e R$ 1,87, respectivamente. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;