Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Berlusconi renuncia e põe fim a uma era



13/11/2011 | 07:00


A crise econômica conseguiu o que juízes, oposição e parte de um país inteiro tentaram por anos concretizar: a queda de Silvio Berlusconi, o homem que mais permaneceu no poder na Itália desde Benito Mussolini. Ontem, o Parlamento italiano aprovou o pacote de austeridade exigido pela União Europeia (UE) e, após uma trajetória política de 17 anos, Berlusconi renunciou ao cargo de primeiro-ministro.

A queda abre esperança de que a crise comece a ser contida de fato. Um novo governo será anunciado neste domingo e deve ser liderado por Mario Monti, que assumirá o país com a tarefa de implementar a maior reforma feita nos últimos 50 anos para tirar a Itália do caos e acalmar os mercados.

O anúncio levou milhares de pessoas às ruas de Roma. Ao chegar ao palácio presidencial para entregar sua renúncia, Berlusconi foi atacado por moedas jogadas pela população. E se a festa ontem era de parte dos italianos, foi o risco que toda a Europa corria que derrubou o ex-premiê. A UE teme que, se a Itália for engolida pela crise e não tiver acesso a créditos, não haverá fundos suficientes para socorrê-la, como ocorreu nos casos de Grécia, Portugal e Irlanda. A quebra da Itália ameaçaria a sobrevivência da zona do euro. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Berlusconi renuncia e põe fim a uma era


13/11/2011 | 07:00


A crise econômica conseguiu o que juízes, oposição e parte de um país inteiro tentaram por anos concretizar: a queda de Silvio Berlusconi, o homem que mais permaneceu no poder na Itália desde Benito Mussolini. Ontem, o Parlamento italiano aprovou o pacote de austeridade exigido pela União Europeia (UE) e, após uma trajetória política de 17 anos, Berlusconi renunciou ao cargo de primeiro-ministro.

A queda abre esperança de que a crise comece a ser contida de fato. Um novo governo será anunciado neste domingo e deve ser liderado por Mario Monti, que assumirá o país com a tarefa de implementar a maior reforma feita nos últimos 50 anos para tirar a Itália do caos e acalmar os mercados.

O anúncio levou milhares de pessoas às ruas de Roma. Ao chegar ao palácio presidencial para entregar sua renúncia, Berlusconi foi atacado por moedas jogadas pela população. E se a festa ontem era de parte dos italianos, foi o risco que toda a Europa corria que derrubou o ex-premiê. A UE teme que, se a Itália for engolida pela crise e não tiver acesso a créditos, não haverá fundos suficientes para socorrê-la, como ocorreu nos casos de Grécia, Portugal e Irlanda. A quebra da Itália ameaçaria a sobrevivência da zona do euro. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;