Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Elevadores quebrados dificultam retirada de remédios em Sto.André

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

03/08/2016 | 07:00


Sem poder contar com os elevadores que estão quebrados, pacientes que precisam retirar medicamentos de alto custo e guias médicas no prédio da Secretaria de Saúde de Santo André estão encontrando dificuldades para se locomover na sede da Pasta. Usuários relatam que em alguns casos é preciso subir sete andares para ser atendido.

O prédio localizado na Rua Primeiro de Maio, no Centro, é um dos principais pontos de apoio do serviço de Saúde da cidade. No local, estão localizados os departamento de Vigilância Sanitária, Assistência Farmacêutica, Diretoria de Assistência Social.

De acordo com pacientes, o primeiro elevador do prédio quebrou há três meses. Já o segundo está inoperante desde o dia 18 de julho. Sem opções, usuários são obrigados acessar os serviços por meio das escadas. Cada lance possui 18 degraus.

Venho sempre retirar remédio para minha mãe e não entendo a razão de eles não trocarem esses elevadores, que sempre dão problema. Hoje (ontem) mesmo fui obrigada a subir cinco andares (90 degraus). Isso é um descaso com a população”, relata a dona de casa Elizabeth Nunes Duarte, 45 anos.

A auxiliar de limpeza Cristiane Gomes de Souza, 34, também reclama da situação. “Se para nós subir tudo isso já é difícil, imagina para um idoso”, desabafa.

Um funcionário que não quis se identificar afirmou que a Pasta tem ofertado em alguns casos que os pacientes esperem na recepção enquanto um servidor busca as guias e remédios.

Questionada sobre o assunto, a Prefeitura de Santo André informou que o primeiro elevador que apresentou problemas, há três meses, ainda não tem previsão de reparo, pois trata-se de um dano no motor com custo e tempo de manutenção maiores. Já o segundo equipamento tinha previsão de conserto para ontem. A equipe do Diário foi ao local e constatou que o serviço não tinha sido finalizado até às 16h.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Elevadores quebrados dificultam retirada de remédios em Sto.André

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

03/08/2016 | 07:00


Sem poder contar com os elevadores que estão quebrados, pacientes que precisam retirar medicamentos de alto custo e guias médicas no prédio da Secretaria de Saúde de Santo André estão encontrando dificuldades para se locomover na sede da Pasta. Usuários relatam que em alguns casos é preciso subir sete andares para ser atendido.

O prédio localizado na Rua Primeiro de Maio, no Centro, é um dos principais pontos de apoio do serviço de Saúde da cidade. No local, estão localizados os departamento de Vigilância Sanitária, Assistência Farmacêutica, Diretoria de Assistência Social.

De acordo com pacientes, o primeiro elevador do prédio quebrou há três meses. Já o segundo está inoperante desde o dia 18 de julho. Sem opções, usuários são obrigados acessar os serviços por meio das escadas. Cada lance possui 18 degraus.

Venho sempre retirar remédio para minha mãe e não entendo a razão de eles não trocarem esses elevadores, que sempre dão problema. Hoje (ontem) mesmo fui obrigada a subir cinco andares (90 degraus). Isso é um descaso com a população”, relata a dona de casa Elizabeth Nunes Duarte, 45 anos.

A auxiliar de limpeza Cristiane Gomes de Souza, 34, também reclama da situação. “Se para nós subir tudo isso já é difícil, imagina para um idoso”, desabafa.

Um funcionário que não quis se identificar afirmou que a Pasta tem ofertado em alguns casos que os pacientes esperem na recepção enquanto um servidor busca as guias e remédios.

Questionada sobre o assunto, a Prefeitura de Santo André informou que o primeiro elevador que apresentou problemas, há três meses, ainda não tem previsão de reparo, pois trata-se de um dano no motor com custo e tempo de manutenção maiores. Já o segundo equipamento tinha previsão de conserto para ontem. A equipe do Diário foi ao local e constatou que o serviço não tinha sido finalizado até às 16h.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;