Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Mais que simples atualização

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Marcelo Monegato
Do Diário do Grande ABC

22/08/2012 | 07:00


De olho na concorrência, que se movimenta rapidamente e oferece ao consumidor brasileiro produtos cada vez mais interessantes no segmento de entrada, a Volkswagen se mexeu e apresentou em julho a primeira atualização da quinta geração do Gol. No entanto, mais que um simples tapinha no visual, o líder de vendas há 25 anos recebeu algumas novidades técnicas, entre elas o novo modelo 1.0 TEC.

O Diário avaliou durante uma semana a versão de entrada do popular (R$ 27.990) equipada com pacote BlueMotion Technology, que entrega pneus de baixa resistência ao rolamento, indicador de marcha ideal no painel e leitor digital de consumo instantâneo. Segundo a marca, o kit promove economia de combustível de até 8% em comparação ao modelo ‘comum'.

Rodando, o novo Gol revela talento urbano. Os 10,6 mkgf de torque máximo entregues a 3.850 rpm (etanol) do motor 1.0 TEC deixam o campeão de vendas esperto nas arrancadas e com bom fôlego nas retomadas. A potência máxima é de 76 cv a 5.250 giros. Esta saúde renovada se deve à nova ECU (Unidade Eletrônica de Controle), aos novos bicos injetores e ao novo coletor de admissão.

E apesar da aptidão para viver na cidade, o Volks não faz feio na estrada. Trafegando a 120 km/h, o ponteiro do contagiros crava 4.000 rpm - nada mal para um bloco 1,0 litro. Aliás, vale destacar o excelente isolamento acústico do Gol, que permite, mesmo a velocidades elevadas, conversar com os ocupantes normalmente.

Outro ponto positivo é a transmissão manual de cinco velocidades, uma das grandes virtudes dos modelos da marca alemã. Além de atender às exigências do motor com excelente escalonamento das marchas, oferece engates precisos e curtos.

Refinado para não ser molenga demais ou dura ao extremo, o acerto da suspensão é firme e agradável. Nas curvas, mesmo com o acelerador um pouco mais no fundo, o Gol parece trafegar sobre trilhos.

 

INTERIOR

Apesar de ter a forte influência de designers e engenheiros brasileiros, o Gol é um típico carro alemão: sóbrio e racional. O acabamento tem peças plásticas de boa qualidade e com encaixes precisos. O painel das portas tem parte revestida em tecido. Apenas poucos detalhes cromados sugerem leve requinte ao hatch.

O painel de instrumentos tem boa leitura, com destaque para o leitor digital central, que oferece, além do odômetro, indicador de marcha e sistema que revela o consumo instantâneo de combustível.

O espaço interno não mudou em relação à geração anterior, sendo agradável para motorista e passageiro dianteiro, e um pouco apertado para os ocupantes grandalhões que viajam no banco traseiro.

 

EQUIPAMENTOS

Peladão. Assim é a versão de entrada do Gol 2013. No entanto, é possível equipá-lo bem. O modelo avaliado traz pacote BlueMotion Technology com I-Trend e direção hidráulica, que eleva o preço em R$ 2.991 e não permite equipar com air bag duplo e freios com ABS. Também é possível colocar ar-condicionado (R$ 2.350) e sensor de estacionamento traseiro (R$ 491).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;