Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Castelinho reassume posição de majestade


Sucena Shkrada Resk
Do Diário do Grande ABC

29/04/2005 | 11:39


O Castelinho, museu da memória ferroviária de Paranapiacaba, em Santo André, reassume neste sábado seu posto de majestade na Vila inglesa. Depois de permanecer por 10 meses fechado para serviços de restauro, o espaço reabre neste sábado com a apresentação do Grupo de Câmara da Orquestra Sinfônica de Santo André, às 10h. A reabertura do Castelinho ocorre uma semana após a reinauguração do Clube União Lyra Serrano pela Subprefeitura de Paranapiacaba e Parque Andreense, desde 2002 responsável pela manutenção dos dois patrimônios históricos.

A versão repaginada do prédio é assinada pelo escritório do arquiteto Walter Menezes. O Castelinho ainda recebe nesta semana os últimos retoques – substituição de madeiramento, recuperação de lareiras e dependências originais. Volta também a abrigar o acervo de equipamentos e material de escritório utilizados pela RFFSA (Rede Ferroviária Federal S/A), que assumiu a ferrovia a partir de 1957. A obra foi patrocinada pela organização internacional WMF/American Express (World Monument Fund) que aplicou nas obras US$ 100 mil (cerca de R$ 252 mil em valores de hoje).

O palacete de madeira foi construído estrategicamente no alto de uma colina pela empresa São Paulo Railway, em 1897. O prédio serviu de moradia aos engenheiros-chefes da São Paulo Railway e da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí. O local também foi o ponto de administração da RFFSA na vila ferroviária por várias décadas. Sob gestão da Subprefeitura, o Castelinho retomará as exposições que eram realizadas antes das obras de restauração. A primeira a entrar em cartaz conta a história da própria Vila. No local, está prevista ainda a realização de saraus.

Durante o mês de maio, a entrada no Castelinho será gratuita. O diretor de Paranapiacaba, Marcos Moretto, diz que posteriormente será cobrado ingresso.

Sugestão – Os resultados do restauro no Castelinho são surpresa para Zélia Maria Paralego, sócia-fundadora da SPR-Paranapi (Sociedade de Preservação e Resgate de Paranapiacaba), assim como para todos os moradores da Vila de Santo André. “Nos meus sonhos, eu gostaria que o Castelinho fosse uma casa como era na época de sua construção. A Subprefeitura poderia adquirir utensílios e móveis da época por meio de doações.”

Segundo Zélia, o espaço é um museu que representa o perfil da construção operária do final do século XIX. “Deveria voltar a ter as lareiras funcionando, com pessoas vestidas com roupas de época para atender aos visitantes. Um salão de chá ou um restaurante manteria um ar de vida permanente e poderia ser uma fonte de manutenção do patrimônio.”

Castelinho – Abertura neste sábado, às 10h. O espaço, localizado na parte baixa de Paranapiacaba, vai abrir de terça-feira a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 16h, e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h. Para chegar à vila de carro: seguir até o Km 29 da via Anchieta e entrar na SP-148 (Estrada Velha de Santos) até o Km 33, que dá acesso à rodovia Índio Tibiriçá até o Km 45,5. De lá, o caminho é a SP-122, que termina na Vila. De ônibus, utilizar linha com destino à Paranapiacaba a partir do Terminal Rodoviário de Santo André. De trem, o visitante deve seguir até a estação de Rio Grande da Serra e, de lá, embarcar em ônibus de integração à Vila. Mais informações pelo telefone 4439-0321.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;